galaxy-note-7-stand

 

Enquanto os engenheiros da Samsung seguem buscando o motivo exato pelas falhas das baterias do Galaxy Note 7, uma informação importante sobre o caso foi revelado, e pode causar polêmica: ao que parece, os sul-coreanos decidiram certificar por sua conta as baterias do dispositivo, no lugar de recorrer a laboratórios externos reconhecidos pela CTIA (Associação da Indústria de Telecomunicações Móveis).

Trocando em miúdos: a Samsung decidiu ir na contramão do que quase todos os gigantes do setor fazem. Não é uma manobra ilegal, mas também não é uma boa ideia, e as consequências desse passo foram desastrosas para a Samsung.

Nos testes realizados nos laboratórios certificados pelo CTIA, acontecem várias avaliações com alto nível de exigência, que determinam possíveis riscos de superaquecimento e explosões.

Um dos mais relevantes testes é o que simula o uso do smartphone no verão, ou seja, com altas temperaturas ambientes. Mas há outros relacionados com a recarga do smartphone, que são igualmente importantes.

Sendo justos: desde 2009 a Samsung não tem problemas desse tipo, mesmo certificando as próprias baterias. Mas a notícia só reacende os rumores sobre uma possível aceleração do lançamento do Galaxy Note 7, pulando os testes essenciais como consequência imediata.

Via WCCFTech