650_1000_noteedgepen

A Samsung Display vai investir US$$ 3.6 bilhões na criação de telas OLED para dispositivos móveis. A empresa é a principal promotora dessa tecnologia, mas agora eles querem dar um impulso maior, com o objetivo de utilizá-la em seus produtos, mas também vender essas telas para terceiros.

A nova linha de produção de telas OLED começa a funcionar em 2015, e o investimento será feito ao longo dos próximos dois anos. Analistas de mercado apostam na criação de telas curvas, que hoje são usadas no Galaxy Note Edge e produtos similares – Galaxy S6, talvez -, mas também para a produção de telas para outros fabricantes.

Pode ser o início de um novo caminho no design dos dispositivos móveis, e pouquíssimas empresas estão capacitadas para criar telas curvas/flexíveis em grande quantidade. A Samsung se prepara para ser o fornecedor de todos que quiserem apostar nessa nova proposta de design.

 

Fabricar mais chips

Já sabemos que outro segmento importante da Samsung é a criação de chipset para terceiros (Apple, por exemplo). Tudo indica que a próxima geração de processadores para os futuros iPhones voltarão a ser fabricados pelos coreanos, que tem assim mais uma grande fonte de ingressos que pouco tem a ver com a venda de smartphones.

Seja para a Apple ou para outros fabricantes, ou para consumo interno, a Samsung tem planificado criar ainda em 2015 uma nova fábrica de produção de processadores, que estará completa na segunda metade de 2017.

 

LG quer o OLED para as TVs

A Samsung não é a única empresa na Coreia do Sul que quer fazer mais dinheiro dentro da tecnologia OLED. A LG também quer ser mais rentável, e para isso, vai investir US$ 1 bilhão em uma nova fábrica que vai produzir telas para a TVs. A fábrica que receberá as melhorias está em atividade desde novembro de 2014.

Via YonhapReuters