Google_Russia

O organismo anti-monopólio russo (FAS) acusa a Google de abuso de posição dominante de mercado, podendo impor uma multa de até 15% de sua faturação. O órgão considera que a gigante de Mountain View impede a pré-instalação do motor de busca e aplicativos Yandex nos dispositivos de fabricantes como Fly, Prestige e Explay, a favor dos seus próprios aplicativos.

O Yandex é o principal motor de busca da Rússia no momento, mas enfrenta queda de mercado com a crescente adoção de smartphones Android que carregam os serviços do Google pré-instalados. O FAS vai publicar um relatório completo em dez dias, e várias fontes indicam que eles podem obrigar a Google a ‘ajustar’ os seus acordos com os fabricantes, eliminando as cláusulas que restringem a pré-instalação de aplicativos e serviços de terceiros.

O Google está no olho do furacão em muitos mercados. Nesse mês de setembro, começou uma investigação na Índia por conta dos resultados do seu motor de busca, sem falar nos processos em curso na União Europeia.

A Europa tem indícios que a Google aproveitou sua posição dominante no mercado de buscas para priorizar os resultados dos seus produtos e serviços contra os da concorrência. Se esse processo prosperar, a empresa teria que pagar uma multa estimada em 6 bilhões de euros, além de promover mudanças importantes no algoritmo do seu buscador para seguir atuando na União Europeia.

Com uma cota grande no mercado de buscas, é evidente que o Google possui uma posição privilegiada. Mas… pode ser considerado um monopólio? Eles abusam dessa posição de domínio? Ou simplesmente é melhor que os seus rivais? Seria este o mesmo caso que o Windows ou os processadores Intel enfrentaram no passado?

Responda você essas perguntas.

Via RT.com