nokia-microsoft-elop-ballmer

Agora que a compra da divisão de dispositivos móveis da Nokia por parte da Microsoft foi anunciada, sabemos que muita coisa vai mudar para o lado dos finlandeses. Desde uma maior liberdade criativa e conceitual da gigante de Redmond em seus produtos, como até mesmo a remoção da marca Nokia nos futuros dispositivos da linha Lumia (que é agora uma marca da Microsoft).

Rumores dos mais diversos são alimentados em blogs e sites de tecnologia, baseados na incerteza de como será o futuro dessa compra. E agora, um rumor vindo de fontes que (quase) tudo sabem dos meandros do mundo da tecnologia aumentam ainda mais a fogueira de especulações envolvendo Nokia e Microsoft.

Segundo o blogger russo Eldar Murtazin (que tem fontes excelentes no mundo da tecnologia), a Microsoft já teria colocado as manguinhas de fora, e mesmo sem a transação de compra ser concluída, já começa a ditar as regras na Nokia, a ponto de cancelar os planos de lançamento de um tablet com Windows RT por parte dos finlandeses. O motivo dessa iniciativa é que um lançamento de um tablet Nokia com Windows RT poderia ser uma ameaça direta para os planos de maior visibilidade da nova linha Surface, que está para ser anunciada.

Além disso, estaria nos planos dos norte-americanos cortar de forma significativa o desenvolvimento e produção dos telefones da linha Asha, com o sistema S40. Aqui, a explicação é bem óbvia: a Microsoft não tem motivos para investir em outros sistemas operacionais móveis, uma vez que eles já contam com o seu (Windows Phone).

Por partes. Primeiro, temos que lembrar que estamos na zona dos rumores, e com os dois pés fincados nesses rumores. Nada aqui é oficial, e está classificado como “é o que dizem por aí”. Até porque entendo que a Microsoft só pode começar a mandar efetivamente na Nokia quando a compra da divisão mobile for concluída.

Porém, isso não impede que eles “recomendem gentilmente” que não lancem tais produtos.

No caso dos tablets, é até compreensível que a Microsoft não queira criar concorrência para ela mesma. Ainda mais quando eles precisam fazer os seus tablets darem certo no mercado para que essa iniciativa não se converta em um fracasso completo (a primeira geração do Surface pode ser chamada de “meio caminho andado” para o fracasso, porém, disseram a mesma coisa do primeiro Xbox, e todo mundo viu o que aconteceu com o Xbox 360).

Agora, no caso dos telefones da linha Asha, mesmo sendo compreensível, pode ser uma iniciativa bem arriscada. A Nokia vai muito bem no mercado de feature phones, onde conseguem vender bem nos mercados emergentes. A manobra só se justifica se a própria Microsoft começar a lançar smartphones com Windows Phone de baixo custo DE VERDADE (algo na faixa dos US$ 60-80). Caso contrário, isso pode significar a perda de dinheiro a médio prazo.

Bom, vamos esperar pelos próximos acontecimentos. Tudo ainda é muito incerto sobre o futuro da Nokia e da Microsoft. Mas os rumores persistem, e isso é tudo o que temos para o momento.

Via UnwiredView