Por enquanto, são apenas rumores, já que esse tipo de negociação (quando elas acontecem) sempre é conduzida em segredo máximo. Porém, uma fonte anônima revelou ao Bloomberg que a Dell pode estar a venda, já que tudo indica que a empresa estaria em negociações avançadas para ser adquirida por empresas de capital privado, o que indica que eles não conseguiram solucionar todos os problemas do passado.

Se a notícia se concretizar, estaremos diante de mais uma empresa que se tornou uma vítima da “era pós-PC”. Essa mudança faz com que muitas empresas que não conseguem se reinventar simplesmente sucumbam ao poder do novo mercado mobile. A grande maioria dos negócios da Dell está focado nos PCs e seus derivados, obtendo vendas muito boas em seus notebooks e desktops. Porém, a realidade atual é que os consumidores preferem comprar outros tipos de dispositivos que, na maioria dos casos, atendem as necessidades dos usuários, mas que custam bem menos que um PC.

Hoje, as pessoas que compram um PC o fazem porque precisam, ou porque não resta outra solução, ou necessitam dele apenas para trabalhar. Mas a grande maioria do segmento de eletrônicos de consumo passou do PC para outros tipos de dispositivos, como smartphones e tablets, que hoje são os mais cobiçados na época natalina. Além disso, são muitos negócios que ainda usam os PCs antigos (com mais de 5 anos de vida), mas ninguém quer um tablet ou smartphone antigo.

Para responder a essa mudança de comportamento, a Dell investiu milhões de dólares para oferecer produtos que ficaram de foram do segmento de PCs e derivamos, mas não podemos dizer que esses esforços foram suficientes. Se você visitar a página oficial da empresa, vai constatar que o que domina por lá são os ultraportáteis, que por sua vez não estão com vendas muito promissoras.

Vamos ver onde esses rumores vão resultar. Segundo informa as tais fontes anônimas, as negociações podem não resultar em uma venda, já que as empresas compradoras poderiam ter problemas para reunir o capital necessário para finalizar a negociação. Por outro lado, se o negócio se concretizar, esta pode ser a maior compra de uma empresa de tecnologia desde 2007, e a maior na indústria dos computadores desde 2002, quando a HP comprou a Compaq.