650_1000_robos-moviles-2

Um estudo da FCC revela que apenas nos EUA foram produzidos 3.1 milhões de roubos de smartphones em 2013, contra 1.3 milhão em 2012. Esse volume representa um em cada dez crimes globais relacionados aos telefones inteligentes. São números preocupantes, e demonstram que essa modalidade de crime segue em evidência. Mas novos mecanismos de proteção – como o kill switch – e os sistemas de recuperação de smartphones extraviados ou roubados colocam um freio na criminalidade. E os números mostram essa eficiência.

O estudo revela dados interessantes sobre os usuários de smartphones nos Estados Unidos, cujos costumes são provavelmente similares ao de grande parte da população do resto do planeta:

* 34% dos usuários de smartphones norte-americanos não tomam qualquer medida de segurança
* 36% dos usuários utilizam uma tela de bloqueio de 4 dígitos
* 46% dos roubos em Nova York em 2013 envolveram pelo menos um smartphone
* 59% dos roubos em San Francisco em 2013 envolveram pelo menos um smartphone

Esses smartphones roubados acabam sendo revendidos na internet, ou em empresas de reciclagem de smartphones – além de acabar sendo o dispositivo de uso dos próprios ladrões -, mas os sistemas de localização e de bloqueio ou inutilização remota desses dispositivos começam a dar boas perspectivas de futuro.

Por exemplo, nos primeiros cinco meses de 2014 estima-se que o roubo de iPhones em Nova York caíram em 19%, enquanto que em San Francisco a queda foi de 38%. A ideia da FCC é que no final do primeiro trimestre de 2015, todas as operadoras norte-americanas implementem um mecanismo de bloqueio e remoção remota de dados dos smartphones.

Via Washington PostFCC (PDF)