virus

O mundo dos malwares segue evoluindo em velocidade acelerada. O Rombertik é uma infeliz prova cabal dessa velocidade de evolução.

O Rombertik é um vírus altamente danoso, que sabe se defender ‘com unhas e dentes’. Para que ele consiga infectar o equipamento, ele depende de um erro garrafal da parte do usuário, já que de acordo com as últimas informações, a sua principal via de acesso é através dos e-mails infectados que normalmente são filtrados como spam.

Uma vez produzida a infecção, o novo vírus monitora tudo o que é digitado no navegador, e com essa informação, ele consegue os principais dados do usuário (nomes de usuário e senhas). Até aí, nada de novo, certo?

O grande problema é que se você decide passar um antivírus para eliminar a ameaça, o próprio vírus vai se dar conta que iniciamos a análise de segurança, e automaticamente toma as medidas para se defender, como por exemplo apagar o registro de inicialização principal do disco rígido (MBR) do computador do usuário, deixando o mesmo inutilizado.

Se o Rombertik não conseguir esse objetivo, ele então vai atuar como um ‘ransomware’, sequestrando e codificando todos os arquivos e dados armazenados.

Ou seja, o final é desastroso em qualquer um dos dados. Logo, muito cuidado com os e-mails suspeitos que você recebe, indo de fontes desconhecidas, destinatários incomuns, e propagandas.

19361979

Norton 360 2014

Via Softpedia