Vai ser muito difícil acostumar a falar da Research in Motion como uma empresa que não mais se dedica à produção e venda de smartphones, mas o futuro pode apresentar este cenário. Segundo o Sunday Times (que não menciona fontes), a RIM está pensando em dividir a sua empresa em uma divisão de serviços de rede (fabricante dos dispositivos móveis), e outra, de serviços de mensagens corporativas (que incluiria o BBM, o BIS e o BES).

Isso permitiria a venda da primeira metade a “possíveis compradores”, como o Facebook ou a Amazon. Essa decisão já contaria com o apoio prévio do co-CEO e co-fundador da empresa, Jim Balsillie. E ainda que pareça inusitado a venda da divisão de dispositivos móveis, bem sabemos que a RIM está tendo problemas financeiros muito sérios, que podem ser confirmados na próxima quinta-feira (28/06), durante a apresentação do seu relatório financeiro do primeiro trimestre.

Além disso, o jornal canadense The Globe and Mail informa que a RIM pode anunciar a demissão de mais de 2 mil funcionários, o que representa uma baixa de 12% de todo o grupo de funcionários da empresa.

Seja como for, não resta dúvidas que a RIM terá que fazer mudanças drásticas para poder se manter no mercado, mas duvidamos que o evento dessa semana se resuma apenas a uma divisão da empresa. Temos que pensar em outras possibilidades, como por exemplo, algum tipo de parceria com uma gigante de tecnologia, como a Microsoft (ainda que esta opção nos lembre muito o que aconteceu com a Nokia). De qualquer forma, a única coisa que é certa é que a RIM vai ter que se transformar, se não quiser desaparecer.

Via The Sunday Times