RIAA

A RIAA reconhece abertamente que o modelo de distribuição digital de músicas é o líder indiscutível, já que segundo dados oficiais, 70% das receitas derivam do modelo de distribuição digital no sentido amplo, incluindo os serviços de streaming como Spotify e YouTube. É um dos mais populares dentro dos mercados da música e dos videogames.

Hoje em dia, é mais do que comum ver os seus usuários ouvindo as suas músicas em smartphones e tablets. E hoje, poucas pessoas guardam as suas músicas preferidas nos seus dispositivos. É muito mais prático ouvir essas músicas em formato de playlist via streaming, no seu smartphone, tablet ou desktop.

1-2-11

Porém, dentro desses serviços, é possível encontrar duas grandes modalidades: a paga e a gratuita, baseada na publicidade. Obviamente a segunda modalidade é mais popular entre os usuários, mas isso não é de agrado da RIAA, que justifica sua postura dizendo que, apesar das duas plataformas somarem centenas de milhares de milhões de reproduções, o streaming com seus serviços gratuitos não chegam a superar os sucessos em vendas de 17 milhões de vinis.

1-1-12

Com essa perspectiva, é compreensível a irritação da RIAA com o modelo atual de streaming gratuito baseado em publicidade, e não é de se estranhar que eles planejam essa importante mudança, que supostamente oferece uma “remuneração mais justa” para os artistas, mas suas pretensões não são das mais simples.

Via Neowin