xiaomi mi band 2

 

Eu tenho um smartwatch ASUS ZenWatch 3, e estou feliz com ele. Porém, precisava de um wearable mais simples, menos ostentoso, com maior autonomia de bateria, mais resistente, menos ostentoso, mais esportivo…

E encontrei tudo isso na Xiaomi Mi Band 2. Uma pulseira inteligente, simples, que cumpre o que promete, objetiva nas suas funcionalidades e com um ótimo preço.

Eu decidi me presentear com uma pulseira dessas neste natal, e nesse review, relato minhas impressões sobre o produto durante o tempo que utilizei entre o natal e o ano novo.

A análise deve ajudar a aqueles que pretendem ter um produto desses um dia, ou para quem já comprou e vai demorar para chegar ao Brasil, já que a Xiaomi não conta com canais oficiais no país para distribuir seus produtos.

 

 

Review em Vídeo

 

 

 

Design e Características Físicas

 

 

A Xiaomi Mi Band 2 é uma pulseira inteligente com design simples e sóbrio, perfeito para se adaptar ao dia a dia de diferentes tipos de usuários.

A pulseira de borracha é removível, e você pode encontrar na internet em sites como o Mercadolivre pulseiras com outros materiais, com preços relativamente baratos.

 

 

Com isso, você pode modificar a pulseira a qualquer momento, colocando uma pulseira com outro material, permitindo que o acessório acompanhe o seu estilo de vida ou a roupa que você está vestindo.

 

 

Não parece que essa pulseira emborrachada vai se estragar com facilidade, ou até mesmo se romper por conta do uso prolongado. Você precisa ser muito estabanado para isso acontecer.

 

 

A smartband em si é composta por um módulo que é responsável pela monitorização de suas atividades.

 

 

Na parte traseira, temos o monitor de batimentos cardíacos, que entra em ação apenas quando é realmente necessário. Mas falo sobre isso mais adiante.

O dispositivo em si é leve, pequeno, compacto e confortável no seu uso diário. Tudo o que você espera de um produto dessa categoria.

 

Acessórios

 

 

A Xiaomi Mi Band 2 vem com um único acessório: o seu carregador USB.

Aqui, há uma vantagem e uma desvantagem.

A vantagem é que ele é compatível com qualquer fonte de energia no formato USB, seja um computador, um carregador de smartphone ou de outros gadgets, ou qualquer porta USB disponível e com corrente elétrica passando.

 

 

A desvantagem é que estamos diante de um cabo carregador proprietário. Ou seja, tente não perder esse adaptador, pois pode ser um problema bem sério a perda desse item.

Sempre é possível recorrer aos mercados alternativos, mas nunca é o mais recomendado.

 

 

Tela

 

 

A pequena tela do Xiaomi Mi Band 2 é a responsável por exibir as informações de monitoramento das atividades do usuário.

Não é uma tela sensível ao toque, pois há um botão de função que gerencia a interface de uso. Mas é uma tela que é boa o suficiente para visualização dos itens mais básicos das informações coletadas pela pulseira.

A má notícia aqui é que esta tela tem uma visibilidade muito ruim quando exposta ao sol forte. Basicamente você precisa produzir uma sombra diante da tela para poder ver as informações.

Não podemos colocar isso como um grande defeito do produto, já que tal efeito está dentro de suas características. Mesmo assim….

 

 

Software

 

 

A Xiaomi Mi Band 2 utiliza uma firmware que, depois da primeira utilização, foi atualizada algumas vezes, o que mostra um certo compromisso da Xiaomi em deixar o desempenho do produto o melhor possível.

O software presente na smartband é bem simples, e basicamente só conta com os recursos de exibição de informações. Você não consegue fazer qualquer tipo de ajuste de configuração na pulseira, e todos esses ajustes são feitos pelo smartphone, no aplicativo Mi Fit, disponível para Android e iOS.

A navegação pelas telas da firmware da pulseira é feita pelo botão touch integrado na tela, que é bem sensível e funcional.

Além disso, como a pulseira tem sensores de movimento, você pode fazer a navegação entre as telas de informações com um simples virar de pulso. Um recurso prático quando não podemos usar a outra mão para navegar entre as telas.

 

 

Já o aplicativo Mi Fit gerencia as configurações da pulseira, envia as atualizações de firmware para o dispositivo, armazena os dados de atividades e realiza ajustes de configurações e funções, como o sensor de movimento, em que pulso a pulseira é utilizada, ajustes de relógio e despertador, gamificação dos dados coletados, entre outros.

 

 

Bateria

 

 

A primeira versão da Xiaomi Mi Band se destacava pela sua bateria de longa duração, com autonomia de até um mês de uso. Porém, esse modelo não contava com uma tela que exibia as informações de uso.

Já a Xiaomi Mi Band 2 possui a já citada tela, além de um monitor cardíaco mais eficiente, sensor de movimentos mais preciso e um Bluetooth que fica ativo o tempo todo para se comunicar com o seu smartphone.

A consequência disso é uma natural redução de autonomia de bateria. Mesmo assim, este não deixa de ser um detalhe notável do modelo atual.

A Xiaomi Mi Band 2 cumpre o que promete, e entrega os 20 dias de uso de bateria. Isso é espetacular para um produto que se propõe a ficar o tempo todo com o usuário.

Obviamente, essa marca cai quando ligamos recursos de notificação e monitorização do sono. Mesmo assim, saber que você pode utilizar a pulseira a semana toda, e só precisar recarregar uma vez por semana (por exemplo, no sábado à noite) é algo maravilhoso.

 

 

Desempenho

 

Em linhas gerais, a Xiaomi Mi Band 2 é um excelente gadget para usuários que se preocupam com a monitorização do estilo de vida e esportistas.

A pulsação cardíaca é verificada com relativa eficiência. Em situações com maior esforço físico ou excitação, a pulsação mais acelerada é registrada. Em momentos de maior tranquilidade, a pulsação desacelerada é registrada. Quando estamos mal ou com baixa pulsação, o leitor não consegue identificar seu pulso.

O contador de passos também parece registrar apenas e tão somente o usuário em movimento, e não outras atividades (palmas, digitação, moviments de regência, etc), já que combina o movimento com a velocidade do corpo.

A distância percorrida estimada e os passos dados também estão dentro do aceitável, já que a margem pode variar para mais ou para menos. Mas sempre mostrando números que servem de referência para o usuário estabelecer o seu ritmo para o dia a dia.

E sim… a smartband da Xiaomi é mesmo resistente à água, mas só recomendo que você tome banho ou chuva com ela. Não tive coragem de arriscar mergulhar no mar com ela, por motivos óbvios.

 

Conclusão

 

 

A Xiaomi Mi Band 2 está APROVADA.

Para o que se propõe a fazer, ela vai muito bem. É um dos melhores gadgets que você pode ter para monitorizar as suas atividades diárias.

É um produto simples na sua concepção e objetivo nas suas funcionalidades. Ao mesmo tempo, oferece uma versatilidade na sua customização, seguindo o estilo do usuário quando necessário, e com um baixo investimento.

Paguei pela pulseira aproximadamente R$ 200 a pronta entrega. Não quis arriscar na compra de um produto da Deal Extreme, com prazo de entrega muito maior.

De qualquer forma, custa bem menos que um smartwatch, e vai direto ao ponto em vários aspectos.

Produto altamente recomendado.