Recebemos da assessoria da Motorola Brasil uma unidade do tablet Motorola Xoom 2, e no review abaixo, deixo minhas impressões sobre o produto. Comprado à primeira edição do tablet, o modelo atual apresenta melhorias bem interessantes, se tornando mais leve e mais ágil. Mas ainda espero pelo Android 4.0 (vou repetir muito isso nesse review). Mas vamos dar uma olhada no produto.

Com uma tela de 10,1 polegadas (resolução de 1280 x 800 píxels) e peso de 603 gramas, o Xoom 2 está um pouco mais leve e mais confortável de ser agarrado. Seguindo a tendência do Xoom 2 Media Edition, os seus cantos são retos, deixando o tablet em uma proposta hexagonal, se diferenciando dos demais concorrentes (principalmente aquele da empresa da maçã). Isso dá um ar diferente ao produto.

De novo, comparei o produto com a primeira versão do iPad, e sua espessura é praticamente a mesma do modelo da Apple, o que garante um maior conforto para situações específicas. O Motorola Xoom 2 é 33 por cento mais fino, se comparado ao modelo anterior. Porém, se comparado com o iPad 2, a comparação é injusta, pois a segunda versão do tablet da Apple ainda é consideravelmente mais fino.

Reparem que a diferença de espessura é mínima. Já no seu tamanho, a diferença é considerável, e pode fazer a diferença, principalmente nos jogos. O modelo é 10 por cento mais fino que a versão anterior. Pode parecer pouco, mas isso isso faz uma boa diferença para quem vai ler ou jogar por muitas horas.

Repare que o tablet da Apple tem uma largura maior. Ou seja, o Motorola Xoom 2 é mais confortável para quem pretende digitar e-mails e mensagens nas redes sociais na orientação vertical. Isso é algo que muitos usuários consideram na hora da compra (muitos, não todos).

O modelo mantém os mini conectores. Temos aqui uma mini USB e uma mini HDMI, o que economiza na espessura final do produto. Além disso, oferece ao usuário a possibilidade de conectar o tablet em monitores ou TVs com portas HDMI, além de tornar o modelo compatível com futuros docks da empresa (tal como o Motorola Atrix é). Um benefício que esse tablet oferece é essa conectividade com TVs, para que o conteúdo seja reproduzido diretamente na tela. Porém, falta ainda uma solução de conectividade sem fio, para tornar algumas atividades multimídia e de entretenimento algo mais prático e completo.

Aqui temos o slot para cartões microSD e o slot para chips SIM. Sua capacidade nativa de armazenamento é de 32 GB, o que permite que você use o cartão de memória para arquivos pessoais, músicas e fotos, deixando esse espaço todo do tablet para instalação de aplicativos. Contar com uma conectividade 3G é fundamental para quem pensa em utilizar o tablet em qualquer lugar. Caso contrário, não tire o produto de casa, pois não vale a pena.

O desempenho com o 3G vai variar de acordo com a qualidade da conexão da operadora que você escolher. Mas uma vantagem que o sistema Android possui é que o seu navegador e alguns dos aplicativos para redes sociais do Android são otimizados para uma navegação rápida, e o acesso via 3G pode se tornar mais eficiente.

Na parte superior, um conector para fones de ouvido, e um discreto receptor Bluetooth.

Visão geral da parte traseira do Motorola Xoom 2. Destaque para a sua parte revestida em alumínio, oferecendo uma maior resistência ao produto. Outra boa notícia: o tablet em si é imune à marcas de dedo. Exceto é claro na sua tela. Logo, tenha uma flanela por perto o tempo todo.

Aqui está o mesmo ponto de crítica que apontei no review do Motorola Xoom 2 Media Edition: os botões de liga/desliga e volume continuam na parte traseira do tablet. Isso foi feito para reduzir a espessura do produto. Por outro lado, é preciso um tempo para se adaptar ao posicionamento desses botões. Com o tempo, você se acostuma, mas gera um certo desconforto para quem está acostumado a simplesmente levar a mão na parte superior do tablet e apertar um botão.

Os alto-falantes ficam na parte traseira, e oferecem uma boa qualidade de som. A qualidade pode variar de acordo com a qualidade de vídeo que você executar, mas isso você já sabe.

Sua câmera traseira é de 5 megapixels, com flash LED e captura de vídeos a 720p. Mais uma vez, devo lembrar que essa câmera não vai substituir a sua câmera digital, ou mesmo a câmera do seu smartphone, não só por causa do tamanho do dispositivo, mas também por causa da câmera do sensor. Por outro lado, para algumas situações específicas (como um blogueiro fazendo a cobertura de um lançamento, por exemplo), essa câmera pode vir bem a calhar. O tablet é mais funcional que um smartphone para a produção de conteúdos de texto, e todo mundo gosta de ilustrar os seus textos com boas fotos. Logo, essa combinação pode ser muito bem vinda em uma cobertura de imprensa, ou para aqueles momentos em que é mais fácil escrever no tablet do que esperar o seu notebook ligar e ficar pronto.

Sua bateria é de 3.900 mAh, e possui uma autonomia de até 6 horas de navegação na web via Wi-Fi, ou com reprodução de vídeos. De fato, ele fica um pouco para trás em relação aos seus concorrentes, e esperamos que uma futura atualização do sistema Android corrija isso.

Hora de ligar o Motorola Xoom 2.

A grande novidade do Motorola Xoom 2 é o seu processador dual-core de 1.2 GHz, que oferece uma performance mais fluída e limpa que a primeira versão. Em todos os testes, o tablet se comportou bem na execução dos seus aplicativos nativos e seus widgets. O desempenho com alguns jogos também foi satisfatório, e com vídeos em alta definição (720p), os travamentos foram mínimos. Já com vídeos em Full HD (1080p), o resultado final foi abaixo do esperado.

Um ponto positivo do Xoom 2 é a sua tela. Uma resolução melhor oferece resultados melhores em todos os sentidos. Os gráficos são mais definidos, e a exibição geral do sistema é muito mais agradável aos olhos.

A oferta de aplicativos nativos é farta, mas é sempre bom saber que você pode contar com o Google Play para tornar o seu catálogo ainda maior.

Um dos widgets mais bacanas presentes no Xoom 2 é o de Anotações. Basicamente ele permite que você faça anotações simples com o dedo na tela. É mais pela diversão do que pela praticidade. Abaixo, um exemplo do que estou falando.

Simples assim. Esse widget de Anotações também permite a digitação de textos através do teclado virtual.

As anotações também podem ser enviadas para o Evernote, para quem quer manter esses dados em um local seguro online.

A versão Android presente no Motorola Xoom 2 é a 3.2.2 (Honeycomb). E eu espero que um dia a Motorola ofereça o Ice Cream Sandwich aos seus usuários. O tablet tem um hardware excelente, e com certeza será melhor aproveitado com a nova versão do Android. Fica essa dica para a Motorola: se quer tornar o produto mais competitivo, atualize a versão do Android o quanto antes possível.

Por fim, o Motorola Xoom 2 é um tablet para quem é fã incondicional do Android, e deseja investir uma boa quantia de dinheiro em um dispositivo com tela de alta definição e processador dual-core. É para quem sabe o que quer em termos de tablet, sem hesitações. Hoje, ele possui um desempenho muito bom nas principais atividades cotidianas, mas pode se tornar ainda melhor no futuro com atualizações. Fica a torcida para que a Motorola continue investindo no produto. Afinal de contas, o preço do produto é elevado, e seus consumidores merecem um bom upgrade pelo investimento feito.

Preço: R$ 1.899,00