Seja bem vinda de volta ao TargetHD, Sony!

O Sony Xperia X foi apresentado ao mundo em maio de 2016, mas é um dos modelos com maior visibilidade no mercado brasileiro, tanto para o bem como para o mal.

Marca o início de uma nova fase da Sony na área de telefonia móvel, aposentando a linha Xperia Z, propondo uma nova faixa de mercado a ser alcançada, mas mantendo o DNA dos japoneses naquilo que eles entendem ser o melhor na oferta de smartphones para o consumidor.

Nesse review, vamos mostrar as principais características do produto, além da experiência de uso depois de duas semanas. Um modelo com preço de top de linha, mas… será que ele está a altura dos demais modelos dentro de sua categoria?

Vamos descobrir.

 

 

Características Físicas

 

 

O Sony Xperia X não nega ser um clássico smartphone da Sony.

Mantém suas linhas bem marcadas e ajustadas, em um formato retangular, que combina com o ar sóbrio do acabamento nas cores branco e cinza. O formato em unibody mostra um dispositivo bem construído, sem parafusos evidentes, deixando o smartphone ainda mais bonito à primeira vista.

 

 

É um modelo com agarre agradável. Hoje, telas  de 5 polegadas não são tão grandes, e o dispositivo fica comodamente encaixado na mão durante o uso em chamadas ou na interação com o sistema operacional.

É curioso ver como a Sony distribuiu os seus botões físicos no dispositivo. O botão de liga/desliga/bloqueio de tela fica no centro de uma das laterais, e na parte inferior lateral encontramos os botões de controle de volume e o botão de obturador de câmera.

 

 

É uma disposição incomum para um smartphone. Ao mesmo tempo que reforça a proposta de identidade própria para o Xperia X, resulta em uma certa curva de aprendizado para os usuários que chegam de produtos de outras marcas.

 

 

O slot para cartões de memória fica na lateral oposta aos demais botões. O modelo mantém o conector para fones de ouvido, mas também conserva o conector para cabo microUSB, sem aderir ao USB Type-C.

 

 

A parte traseira em cinza mantém a sua sobriedade estética, entregando boas impressões em um acabamento que simula um material metálico, reforçando a ideia de proposta premium.

 

 

 

Tela

 

 

O Sony Xperia X possui uma tela IPS LCD de 5 polegadas, com resolução de 1920 x 1080 pixels e 441 pixels por polegada.

Não é a tela com maior resolução do mercado, mas entendo que a luta da Sony não é nesse aspecto. A ideia aqui é obter a melhor relação entre desempenho e consumo de bateria, e todos nós sabemos que a tela é o elemento que mais consome bateria em um smartphone.

Dito isso, a tela o Xperia X é boa o suficiente para exibir com qualidade todos os elementos do sistema operacional, assim como jogos, fotos e vídeos. A maioria dos usuários não precisa mais do que isso para obter uma boa experiência de uso em um dispositivo móvel.

 

 

A área útil disponível de tela na parte frontal é satisfatória (aproximadamente 69,6%), e os recursos exclusivos da Sony (Triluminos e X-Reality Engine) ajudam a complementar essa boa experiência oferecida pelo dispositivo nesse aspecto.

O toque nessa tela é preciso, e combinado com a boa fluidez do seu software entrega uma agradável experiência de uso, com uma interação com o sistema operacional Android mais que satisfatória.

Porém, como o seu preço sugerido no Brasil é de um top de linha premium, é preciso fazer o registro que, nesse aspecto, ele fica abaixo de alguns concorrentes diretos do mercado. E quem procura o melhor entre os melhores deve levar esse detalhe em consideração na hora da compra.

 

 

Hardware

 

Aqui está um fator que pode pesar contra o Sony Xperia X.

O seu hardware não é ruim. Carrega um processador Qualcomm Snapdragon 650 hexa-core (4×1.4 GHz Cortex-A53 e 2×1.8 GHz Cortex-A72), trabalhando com uma GPU Adreno 510, 32 GB ou 64 GB de armazenamento (expansíveis via microSD de até 256 GB) e 3 GB de RAM.

É um hardware mais que suficiente para a maioria dos usuários que desejam um smartphone competente para um uso diário. Por outro lado, mais uma vez a Sony posiciona o preço do produto na faixa de um top de linha premium, e isso automaticamente nos obriga a traçar um paralelo com os seus rivais de preço, para identificar se a relação custo-benefício vale a pena nesse caso.

 

 

Dito isso, os rivais de preço do Xperia X oferecem hoje muito mais nas especificações técnicas, cobrando o mesmo preço ou menos.

É claro que inflar o seu hardware de números não significa que você vai extrair o máximo de desempenho de um dispositivo (falarei sobre o desempenho do produto mais adiante), mas no caso do Android, esse é um fator determinante. Não apenas para se obter uma folga para o sistema operacional consumir recursos para um melhor desempenho, mas também para estabelecer esta melhor relação custo-benefício.

Afinal de contas, estamos falando de um elevado investimento em um dispositivo de tecnologia.

 

Software

 

 

O Sony Xperia X já conta com o sistema operacional Android 7.0 Nougat, com a conhecida interface Xperia UI.

Deixando de lado as preferências pessoais sobre interface pura ou interface customizada, a Xperia UI é visualmente agradável, e entrega agilidade no uso. Para quem já está acostumado com a proposta da Sony nesse aspecto, poucas mudanças são feitas. O ar minimalista predomina, e os recursos mais tradicionais estão presentes.

 

 

Especialmente o modo Stamina, que gerencia a bateria do dispositivo com uma eficiência que é para poucos.

Por outro lado, a interface da Sony traz alguns aplicativos pré instalados que são simplesmente inúteis para a maioria. A boa notícia é que esses softwares podem ser desinstalados sem maiores dificuldades.

 

 

De qualquer forma, temos um ótimo trabalho da Sony nesse aspecto.

 

 

Câmera

 

 

Um dos grandes predicados que a Sony tenta vender nesse dispositivo está no seu conjunto de câmeras.

O Sony Xperia X possui um sensor traseiro de 23 MP (f/2.0), com sistema de auto-foco com detecção de fase, flash LED, HDR, modo panorama e gravação de vídeos em até 1080p/60fps.

Tecnicamente, é um conjunto elevado, se posicionando entre os melhores do mercado. E na prática, o smartphone entrega fotos muito boas para um compartilhamento casual nas redes sociais.

 

 

As imagens registradas com iluminação natural oferecem alta fidelidade nas cores, apesar da tendência de estourar nos registros do branco e cores mais claras, quando suas configurações estão em modo automático. Isso pode ser atenuado com os diferentes modos de cena oferecidos pelo software de câmera.

 

 

Outro interessante aditivo é o modo manual, permitindo que os usuários mais experientes se aproveitem de seus conhecimentos para extrair o máximo desse conjunto de lentes fotográficas.

O sensor frontal possui generosos 13 MP (f/2.0), oferecendo uma abertura que deixa as selfies mais amplas. Ou seja, aquela foto em turma que você tanto gosta está garantida, com alta qualidade (e com todos os seus amigos entrando na foto sem maiores problemas).

 

 

Nesse aspecto, a Sony consegue se equiparar com seus concorrentes diretos. Pode não ser a melhor câmera que você vai encontrar em um smartphone premium nesse momento, mas é uma das melhores.

 

 

 

Desempenho

 

Como disse antes, números inflados não quer dizer um bom desempenho. Nesse caso, está provado que o menos também pode fazer mais.

O Sony Xperia X tem um ótimo desempenho para a maioria das atividades mais cotidianas. A combinação do hardware e do software entrega um desempenho final fluído na maior parte do tempo, e nos mais diferentes cenários de uso.

 

 

Com um hardware eficiente e um software otimizado, sua bateria de 2.620 mAh consegue facilmente alcançar um dia completo de uso moderado (esse conceito pode variar, de acordo com o perfil de usuário), e durante o período de testes o dispositivo sequer engasgou. Nada de travamentos ou paradas críticas.

Nos diversos jogos que normalmente testamos, o smartphone apresentou uma performance fluída, se mostrando uma interessante alternativa para os gamers casuais.

O modelo não oferece dores de cabeça nesse sentido, e é o mínimo que podemos esperar de um produto de sua categoria.

 

Vale a pena?

 

 

O grande problema do Sony Xperia X é que ele é um smartphone de linha média premium, mas com preço de smartphone premium no Brasil.

A própria Sony o posiciona como um modelo que fica um degrau abaixo do Xperia XZ, mas com todas as variáveis envolvidas no mercado brasileiro, o produto recebe um preço final em um nível que é simplesmente inviável dizer que ele é a melhor opção que você pode encontrar pelo preço sugerido hoje (R$ 3.299).

Nessa faixa de preço, você encontra modelos numericamente mais completos e custando até menos. E isso, porque eu não estou falando do iPhone 7, que na sua versão mais básica está nessa mesma faixa de valores.

 

 

A compra aqui é recomendada apenas para quem já é fã incondicional da proposta de design e software da Sony. Para quem quer adquirir essa experiência de uso. Também é recomendado para aqueles que querem se valer dos sensores de câmeras do dispositivo, apesar dos mesmos não serem os melhores que você pode encontrar no mercado.

O Sony Xperia X é um ótimo smartphone. Pena que custa caro demais.