O review dessa semana não é de um hardware, e sim de um software. O iG me convidou a testar o sistema deles de backup, o iG Backup, que é desenvolvido em parceria com a McAfee, empresa de segurança de dados. Em tempos onde a segurança digital é fundamental, um produto como esses pode auxiliar os usuários para manter seus dados seguros, evitando problemas em casos de vírus, pragas virtuais e eventuais formatações que sempre precisamos fazer. Na análise abaixo, descrevemos de forma resumida a experiência de uso do sistema.

Antes de mais nada, vale alguns lembretes. Para se utilizar o iG Backup, você precisa ser cadastrado como um cliente iG, e pagar pelo serviço. O valor do produto é de R$ 19,90 (com valor promocional de R$ 11,90 para os três primeiros meses), que é um valor considerado baixo para aquelas pessoas que querem ter uma alternativa a mais para manter seus programas e documentos importantes mais protegidos. Mesmo que você tenha uma unidade externa de armazenamento, é recomendado que você tenha uma alternativa online, principalmente se você é estudante, profissional liberal, ou micro-empresário. Não que os usuários mais casuais não precisem fazer o backup de seus dados, porém, os segmentos de usuários citados são aqueles que mais tem a perder sem um sistema de backup eficiente.

Depois de feito o cadastro e escolhida a forma de pagamento, o usuário é direcionado para uma área de download do instalador do serviço. O processo de instalação no computador é relativamente simples, onde o instalador faz o download dos arquivos adicionais para configuração do produto no seu sistema. A instalação é relativamente simples, e não apresenta maiores dificuldades aos usuários, e ao final, ele deixa um ícone de notificação ao lado do relógio do Windows, que é onde o usuário faz a maior parte das ações no aplicativo.

Agora, as configurações do produto.

As configurações do iG Backup são simples, diretas e relativamente completas. Você pode fazer backup de praticamente qualquer tipo de arquivo (de acordo com a limitação de volume de dados que você tem), permitindo que você faça uma seleção individual de arquivos e pastas. Tudo isso, com um acesso simplificado, onde os usuários mais básicos não terão problemas em configurá-lo. Há também um modo para que você possa fazer o backup dos arquivos por categorias, como documentos, músicas, bookmarks, agenda de contatos e compromissos do Outlook, entre outros.

A interface de usuário do iG Backup lembra muito a aparência do Windows Explorer (ou do antigo Gerenciador de Arquivos do Windows, para aqueles que viveram a fase do Windows 3.11), o que torna a experiência de uso muito simples. Basta você selecionar as caixas de itens para você adicionar os arquivos (ou pastas) para a fila de backup.

Sua área de configurações permite um bom controle dos principais recursos do programa. As que consideramos as principais é o controle de agendamento, volume de dados a serem transferidos, performance do equipamento em relação ao backup (sim, pois o programa usa recursos do sistema para fazer o upload de arquivos), e controle de cota de backup (pois o serviço não é ilimitado, logo, você precisa ter um controle prévio sobre a quantidade de dados que você vai transferir) (a equipe do iG Tecnologia me informou posteriormente que o iG Backup é um serviço de armazenamento ilimitado). Tudo muito bem claro, de fácil identificação. Aqui, mesmo que os usuários mais inexperientes se sintam perdidos para configurar seus recursos, os ajustes automáticos já permitem uma operação plena de todo o sistema.

O iG Backup usa os modos manual e automático para fazer o upload dos arquivos. Quem já trabalha com outros sistemas de backup não terá dificuldades, e quem nunca fez um backup na vida, poderá fazê-lo com um simples clique de um botão. A vantagem do modo automático é que você pode agendar os ciclos de backup para intervalos de, por exemplo, 24 horas. A vantagem desse sistema é que, caso você tenha um grande número de arquivos para salvar, você pode agendar esse backup durante as madrugadas, onde normalmente as pessoas não trabalham muito com o computador (exceto aqueles que utilizam o Torrent, que terão o seu desempenho prejudicado).

Enquanto o backup é realizado, você tem as informações de tempo restante, taxa de transferência de dados, transferência de arquivos, entre outras informações, todas elas com representação gráfica em barras. Você pode ocultar essa janela e continuar trabalhando com o computador, pois quando o backup for concluído, o sistema avisa o usuário, nessa mesma janela de notificação.

Caso o usuário precise restaurar os arquivos, é só refazer o processo, mas acessando o item Restaurar. Você indica o caminho aonde os arquivos serão salvos, e o sistema faz o download dos arquivos da sua área contratada. Nos testes realizados, tudo foi feito sem maiores problemas, e sem dificuldades. Mais uma vez, o sistema se mostra simples para exibir seus respectivos comandos, tornando tudo acessível ao usuários com poucos cliques.

Por fim, o iG Backup está APROVADO. Conforme indicamos no começo do post, consideramos o serviço útil para os usuários que precisam de um sistema de backup simples e eficiente, sem maiores complicações para seus arquivos mais importantes. É um recurso relativamente barato, que lhe oferece uma segurança um pouco maior para seus dados. Evidentemente que, para usuários mais avançados e/ou clientes com sistemas de arquivos mais complexos, existem outros serviços mais completos. Porém, o iG Backup não faz feio, sendo uma alternativa bem interessante.