O mundo é em 3D, e faz tempo. E uma das formas que o mundo da tecnologia encontrou para inovar nos segmentos de multimídia e entretenimento é oferecer um novo mundo em 3D nas fotos, vídeos e games. Por isso, recebemos da assessoria de imprensa da LG do Brasil o Optimus 3D Max, que tem como foco principal explorar ao máximo as possibilidades de criação e reprodução de conteúdos em três dimensões. Nesse review, vamos explorar de forma mais enfática essas característica, mas sem deixar de lado o seu desempenho, e outras características que normalmente são importantes para a maioria dos usuários.

Uma das coisas que me chamou a atenção no Optimus 3D Max logo de cara é a sua aparência física, que não difere muito dos demais aparelhos Android da empresa, mas que não deixa de ser singular. É um daqueles smartphones que não apresentam botões físicos, deixando o modelo ainda mais elegante aos olhos do usuário. Muitos colocam esse tipo de telefone como “peça de tecnologia”, e eu concordo.

Além disso, o smartphone possui uma boa pegada, ficando bem firme nas mãos, mesmo com uma tela com dimensões avantajadas (4.3 polegadas). Pelo menos para quem tem mãos de tamanho médio (pelo menos), o Optimus 3D Max é um modelo confortável de se segurar para um uso diário.

Sua câmera frontal é de apenas 0.3 MP (VGA). E não… ela não possui funções em 3D. Logo, você fica limitado às videochamadas convencionais. Em 2D. Mas isso não é nenhum pecado. O foco (sem trocadilhos) está na câmera traseira. Falo dela mais para frente.

Na parte superior do smartphone temos o conector para fones de ouvido, e o botão de liga/desliga do aparelho. Repare nos diferentes níveis de acabamento do produto, como nas bordas com acabamento metálico, e os níveis de relevo entre a carcaça superior e a borda que protege a tela. São detalhes que podem parecer pouco relevantes, mas que mostra o cuidado da LG na concepção do produto.

Visão geral do LG Optimus 3D Max, com detalhes para a sua lateral.

Na parte superior esquerda, temos os botões de controle de volume do dispositivo.

Na parte inferior da lateral, temos o slot para cabo microUSB. Um detalhe que me agradou muito: esse slot conta com uma espécie de “portinha”, que protege completamente o conector, além de tornar o seu acesso muito prático. É uma solução moderna e elegante, pois não altera o design do dispositivo, e bem melhor do que simplesmente usar aquelas tradicionais proteções de borracha ou silicone.

E aqui, o conecto microUSB, para recarga da bateria e sincronização de dados.

Visão geral da lateral direita do Optimus 3D Max.

Desse lado, apenas um botão, que considero ser o mais importante do smartphone, e que praticamente é o motivo do Optimus 3D Max fazer sentido. Esse botão aciona o menu 3D do smartphone, oferecendo acesso ao consumo e produção de conteúdos tridimensionais. Optar por um botão físico e não por um atalho para esses recursos é um ponto positivo do smartphone, pois torna o acesso mais simples e direto para os usuários que não contam com tanta experiência em produtos de tecnologia.

Na parte inferior do produto, apenas o microfone para a comunicação do usuário.

Esse detalhe de acabamento do Optimus 3D Max realmente chama a atenção. Por isso, mostro para você mais de perto todo o cuidado que a LG teve para finalizar o smartphone.

Visão geral da parte traseira do smartphone.

E aqui, temos a grande estrela do Optimus 3D Max: as suas duas câmeras de 5 megapixels. São câmeras cheias de recursos, e precisam ser para a proposta na qual se encaixa: foco automático, balanço de branco, zoom digital, geotagging, modo macro, modo noturno e gravação de vídeos em 1080p no modo 2D, e em 720p em 3D. Além disso, o seu flash LED fica entre as duas câmeras. Não resolve muito o problema das fotos em ambientes pouco iluminados, mas já é de grande ajuda para quem se aventurar a registrar fotos durante a balada.

Aqui, vemos o smartphone sem a sua tampa traseira, e com sua bateria com 1520 mAh de capacidade. É uma boa bateria, com um gerenciamento razoável do consumo dos seus recursos. Trabalhando em conjunto com um processador ARM Cortex-A9 dual-core de 1.2 GHz e um processador gráfico PowerVR SGX540 de 304 MHz, ele pode sobreviver a um dia comercial de uso moderado (entre 9h e 17h), ou 8 horas de uso.

Hora de ligar o smartphone.

O LG Optimus 3D Max tem uma performance satisfatória, na maior parte do tempo. A combinação de processador dual-core de 1.2 GHz, 1 GB de RAM e processador gráfico de 304 MHz resultam em um telefone que poucas vezes apresentou arrasto em sua transição de telas. Talvez a customização realizada pela LG resulte em uma leve queda de desempenho, mas nada que tenha me incomodado no seu uso diário.

Talvez nos recursos e elementos em 3D esses pequenos atrasos sejam mais evidentes, mas em momentos mais esporádicos, sem ser o comportamento padrão do smartphone. No geral, você vai ficar satisfeito com a usabilidade do Optimus 3D Max. A não ser que você seja realmente muito exigente, e queira uma fluidez máxima na hora de executar aplicativos e transitar pelas telas.

Talvez o único grande pecado desse smartphone seja mesmo a presença do sistema operacional Android 2.3 (Gingerbread), que deixa o aparelho relativamente desatualizado em relação aos seus principais concorrentes, principalmente se você levar em conta o preço que você paga pelo telefone. Ou seja, a sua compra só se justifica se você realmente faz questão de contar com os recursos em 3D do smartphone. Até porque tudo indica que o modelo vai ficar com a versão 2.3 do Android. Não há nenhuma informação sobre uma atualização para o Android 4.0 (Ice Cream Sandwich) para um futuro próximo.

Os elementos na tela são exibidos com boa qualidade final de imagem, mesmo com uma resolução de 480 x 800 píxels. Sua tela conta com tecnologia IPS, o que ajuda na reprodução dos gráficos.

Assim como sua aba de notificações, que possui ícones menores, para melhor aproveitar o espaço para outros recursos, como o controle de player multimídia na mesma aba.

A organização de widgets com o smartphone vindo de fábrica é feita mais ou menos de acordo com as categorias dos aplicativos pré-instalados no aparelho…

… e, de forma conveniente, os ícones de aplicativos e recursos em 3D estão agrupados em uma única categoria, facilitando o acesso dos usuários que optam pelo acesso desses aplicativos pelas suas telas disponíveis no smartphone.

Os ícones dos aplicativos são separados entre categorias, e essa é uma das customizações de maior destaque do Optimus 3D Max.

Uma vez que a interface separa esses aplicativos por categorias, eles ficam muito mais organizados para o usuário, o que é um ponto positivo para quem não está familiarizado com esse tipo de dispositivo.

Além de oferecer recursos exclusivos da LG, como backup, aplicativos específicos na SmartWorld e até função para transformar o smartphone em um controle remoto.

A partir de agora, começamos a explorar os recursos tridimensionais do Optimus 3D Max. O menu está disposto no formato carrossel, e basta o usuário deslizar o dedo para as laterais, para visualizar as opções de menu do aparelho.

Todas essas opções estão disponíveis no formato 3D, até para que o usuário iniciante vá se acostumando com a aparência em três dimensões que esses recursos especiais oferecem. E, caso você não saiba o que vai fazer com o novo smartphone, a LG oferece um guia, que mostra as principais funções 3D do telefone.

Nesse guia, você pode ver todas as informações mais básicas para criação, visualização, compartilhamento e conectividade de conteúdos em 3D com o Optimus 3D Max. Desse modo, o usuário pode dar os primeiros passos para tirar o melhor proveito do smartphone, com informações com linguagem simples e direta, que incentivam o usuário a buscar as informações complementares no manual de instruções do smartphone para se aprofundar no seu aprendizado.

Outras opções do menu 3D do Optimus 3D Max:

YouTube 3D, para acesso ao canal de vídeos em 3D do site.

Galeria 3D, para visualização de fotos e vídeos em 3D que você registrou com o smartphone.

Câmera 3D, para você registrar fotos e vídeos em 3D com o smartphone. Além disso, conta com uma área específica para jogos em 3D.

E como o Optimus 3D Max se sai nos recursos tridimensionais?

Comparado ao primeiro Optimus 3D, o 3D Max oferece uma significativa evolução. A exibição em três dimensões está muito mais natural e efetiva do que no modelo anterior, muito em parte por causa das evoluções nas suas especificações de hardware. É evidente que não podemos comparar com grandes telas de TV e outros produtos especialmente pensados na reprodução de imagens em 3D, mas se você pensar que estamos falando de um smartphone, com tela de 4.3 polegadas, o Optimus 3D Max é uma opção relativamente interessante para quem realmente gosta dos conteúdos tridimensionais em fotos e vídeos.

Porém, vale observar que nos conteúdos que já foram concebidos em 3D, a sua exibição tridimensional é mais nítida do que nas fotos e vídeos produzidos nativamente pelo smartphone. Até porque a grande maioria desses conteúdos foram criados em equipamentos específicos para o formato 3D. Você pode obter melhores resultados das fotos e vídeos em 3D que você criou no smartphone se você conectar o telefone em uma TV com capacidade de reprodução em 3D. Vale a pena o experimento.

A seguir, alguns exemplos de como o smartphone reproduz fotos e vídeos em três dimensões. As imagens são de materiais já armazenados no smartphone, produzidos pela LG.

Diante do smartphone, é possível ver de forma bem nítida os dois planos de profundidade nos vídeos, com um resultado final muito bom.

Caso o usuário deseje, pode ver esse mesmo conteúdo no modo 2D, tanto naqueles previamente produzidos por outras fontes quanto aqueles criados pelo próprio smartphone.

Outro ponto positivo para o 3D Max é a presença desse calibrador de profundidade, que permite acentuar ou suavizar os planos de imagem na reprodução tridimensional dos vídeos.

As fotos e vídeos podem ser registrados e reproduzidos em 3D e 2D, oferecendo as duas alternativas para o usuário, o que pode ser útil em diferentes situações.

E quanto aos jogos?

O LG Optimus 3D Max vem com quatro jogos pré-instalados, além de dois aplicativos igualmente compatíveis com o formato tridimensional. A sua reprodução, de um modo geral, é eficiente, mas vale a pena pelo formato 3D. Em termos de desempenho, ele não se compara aos smartphones com processadores mais potentes. Porem, o desempenho dos jogos é considerado satisfatório. Deve atender bem os jogadores casuais, que buscam joguinhos mais básicos para algumas horas de diversão, sem compromisso.

Abaixo, algumas fotos da demonstração realizada em nossos testes.



Conclusão

O LG Optimus 3D Max está APROVADO, dentro de sua proposta de reprodução e criação de conteúdos em três dimensões. Se o usuário focar a sua compra para esse objetivo, é uma boa opção, pela acessibilidade e gama de recursos oferecidos. Fora esse detalhe, e se o seu objetivo principal não for o mundo 3D, recomendamos outras opções, até mesmo por uma questão de foco e objetivo na compra de um smartphone.