seagate-wireless-1

Hoje, muitos de nós consumimos o nosso conteúdo de entretenimento em smartphones e tablets. Ver vídeos, filmes e fotos nos dispositivos móveis se tornou algo comum, mas essa atividade encontra um obstáculo considerável na maioria dos casos: o espaço de armazenamento limitado nesses produtos. É muito difícil você armazenar toda a sua biblioteca de filmes para o seu telefone – e, na prática, não há muita necessidade disso -, e para a brincadeira não ficar prejudicada, utilizamos de soluções alternativas para expandir a capacidade de armazenamento, sempre e quando o microSD não se faz presente.

Uma das alternativas sugeridas são os sticks compatíveis com as portas microUSB dos smartphones. Já fizemos o review de um produto nessa categoria. Agora, apresentamos outra solução ainda mais sofisticada: o Seagate Wireless.

O Seagate Wireless nada mais é do que uma solução de armazenamento multimídia que oferece o streaming dese conteúdo para os dispositivos que estão conectados na mesma rede sem fio. Tablets, notebooks e smartphones podem utilizar do mesmo conteúdo nele armazenado, de forma individual, onde o produto atua como um servidor multimídia doméstico.

Nesse review, vamos apresentar o produto, conhecer as suas principais características, e falar do mesmo em funcionamento. Queremos aqui identificar se o produto pode mesmo ser uma alternativa viável para aqueles que querem ver os seus filmes e séries com maior versatilidade, ou compartilhar com os outros moradores da residência a biblioteca de fotos e músicas. Tudo sem fio, sem maiores complicações.

 

Características Físicas

Seagate-Wireless-500GB

Tradicionalmente, a Seagate acerta no design dos seus produtos, que adotam linhas sóbrias, que se encaixam em qualquer proposta de ambiente. Mas com o Seagate Wireless, eles acertaram e muito. A unidade enviada para testes em branco e preto é realmente muito bonita, e por conta do seu tamanho compacto, ele não é chamativo. Ele se encaixa em qualquer lugar na sua casa, e quando você utilizar o produto fora de casa (que é o objetivo principal), a maioria sequer vai se dar conta que você está utilizando um dispositivo de armazenamento externo. Ele pode ir escondido na mochila e acionado, sem maiores problemas.

As suas dimensões compactas oferecem outro benefício direto: ele pode ser transportado sem maiores problemas dentro da sua mochila, bolsa ou mala de viagem. Com isso, você pode carregar o produto em sua próxima viagem de férias, e assistir aos episódios de suas séries preferidas na tela do seu computador, tablet ou smartphone. Também é possível transportar o produto para a casa de algum amigo, e turbinar a noitada de filmes.

O acabamento do dispositivo é feito em plástico fosco, o que oferece uma sensação de solidez que é muito bem vinda, e reduzindo consideravelmente as marcas de dedos no produto. Bom, é claro que, por outro lado, o mesmo pode ficar encardido ao longo do tempo. Porém, tudo depende do cuidado do usuário no uso diário. Evitar de manipular o Seagate Wireless com as mãos engorduradas e sujas sempre cai bem, não é mesmo?

0011772_700_1

O único acessório que acompanha o produto é um cabo microUSB, que tem função dupla: serve tanto para transferir os conteúdos para o disco rígido interno do produto, como para recarregar a sua bateria interna. Alguns usuários vão sentir falta de um adaptador para rede elétrica, o que permitiria um uso mais prolongado em diferentes cenários. Porém, como o objetivo principal desse produto é a mobilidade, a escolha nesse caso é compreensível.

Outra carência sentida nesse produto é uma compatibilidade com as portas USB 3.0 ou USB 3.1. Estamos em 2015, e o dispositivo ainda está limitado aos conectores USB 2.0, oferecendo uma taxa de transferência de arquivos relativamente baixa, ainda mais se considerarmos o fato que, em via de regra, vamos transferir arquivos de grande volume de dados.

O Seagate Wireless possui 500 GB de armazenamento interno, e não possui slots de expansão de memória. Entendo que essa capacidade é mais do que suficiente para a maioria dos usuários. Muito provavelmente você não vai carregar toda a sua biblioteca multimídia dentro do dispositivo, até porque a finalidade não é essa. O importante aqui é você ter aqueles arquivos que você quer carregar consigo para qualquer lugar, ou aqueles filmes e episódios de séries que você não quer deixar para assistir depois.

 

O produto em funcionamento

seagate-wireless

O processo de configuração do dispositivo que receberá o conteúdo via streaming com o Seagate Wireless é relativamente simples para quem tem um conhecimento com o mundo da tecnologia, mas pode ser um tanto quanto complexo para os marinheiros de primeira viagem.

Os processos são diferentes para os diferentes tipos de dispositivos que você possui. Para os dispositivos móveis (tablets e smartphones), você precisa instalar um aplicativo (para iOS, Android, Amazon e Windows Phone), que vai auxiliar na configuração e conectividade do acessório com o telefone ou tablet. Para os notebooks (com Windows ou OS X), o processo é semelhante, mas o usuário é redirecionado para uma página de suporte da Seagate, que vai concluir a instalação e configuração.

Nos dois casos, a instalação foi feita sem maiores problemas, e configurando os dispositivos a contento. Talvez os mais novatos vão precisar de um pouco mais de paciência para seguir o passo a passo, mas nada que exija o envio de um técnico para resolver o problema. É só prestar a atenção no passo a passo indicado pela Seagate.

Durante os testes, o Seagate Wireless se comportou muito bem, entregando o streaming do conteúdo nele armazenado sem maiores dificuldades. O dispositivo é capaz de entregar os conteúdos via streaming para até três dispositivos ao mesmo tempo, e alguns usuários podem entender que essa é uma limitação que o produto possui. Afinal de contas, é normal que nos dias de hoje as famílias contem com mais de três dispositivos móveis em uma única residência.

Por outro lado, essa ‘limitação’ é oportuna, já que mais do que isso o resultado final do streaming poderia ficar comprometido – e nem você, nem a Seagate quer isso. Sem falar que estamos falando de um produto que, na maioria dos casos, trabalha sem uma fonte de energia externa. Ou seja, a potência de sua transmissão WiFi é um pouco mais baixa do que normalmente encontramos em dispositivos dessa categoria, até mesmo para oferecer uma autonomia de uso razoável para as jornadas diárias.

 

Conclusão

20150316173400_660_420

O Seagate Wireless está aprovado. É o tipo de produto que qualquer usuário que depende de mobilidade no seu dia a dia vai optar por ter para expandir as suas possibilidades de entretenimento. É o tipo de produto que, muito mais pela necessidade de trazer os seus conteúdos multimídia consigo e em qualquer lugar, vale pela praticidade. Por não precisar carregar grandes volumes de conteúdo dentro do dispositivo móvel, ou por permitir que tudo fique organizado em um dispositivo externo, sua compra pode ser ao menos considerada pelos mais geeks.

Talvez o seu grande obstáculo nesse momento é o seu preço. É um produto pensado em um uso relativamente específico – apesar de você poder utilizá-lo como dispositivo de armazenamento externo, como qualquer outro -, onde o comprador precisa estar ciente de que vale a pena introduzi-lo em sua rotina diária, com o consumo frequente de conteúdo via streaming. Não imagino alguém que pensa na produtividade adquirindo o Seagate Wireless. Até porque quem é produtivo muito ocasionalmente vai ver vídeos, e quando o fizer, os poucos arquivos estarão armazenados na memória interna do tablet, smartphone ou computador.

Sem falar que um HD portátil de 1 TB custa hoje menos de R$ 300, e o Seagate Wireless, com 500 GB de armazenamento, passa dos R$ 600 no valor mais acessível. Faça as contas…