Mais um review de smartphones para o blog TargetHD.net. E, dessa vez, tivemos a oportunidade de testar, em detalhes, um dos melhores smartphones com sistema Android do mercado. O Motorola Atrix se destaca por um hardware potente, uma proposta multimídia muito eficiente, e uma performance impecável. Vamos conhecer o produto em detalhes a partir de agora.

O produto vem em uma caixa tradicional. E é incrível como coube tanta coisa dentro de uma única embalagem.

Logo de cara, você encontra o Motorola Atrix, que conta com design simples e sóbrio. Lembra as linhas do Motorola Defy, exceto pelos quatro ícones de comando do Android 2.2.

Na caixa, vamos encontrar um cabo mini USB…

…um conector para rede elétrica (que pode ser utilizado com o cabo mini USB, para quando o computador não estiver por perto)…

…fones de ouvido, com microfone…

…e os itens do dock multimídia do Atrix, que vai receber um review a parte. Mas, só para você ter uma ideia, junto com a caixa do Atrix, temos ainda: o dock multimídia, um cabo HDMI, controle remoto, cabo e fonte de energia, além dos manuais e certificados de garantia. Quem gosta de receber muitos acessórios em um único produto, pode se dar por satisfeito.

Falando mais sobre o smartphone em si. O Motorola Atrix é um telefone fino, com boa pegada. É um aparelho que não faz muito volume no bolso da calça, ou no paletó, ou no bolso frontal da camisa.

Acima, um comparativo de tamanho entre o Atrix e o iPhone 3GS. Os dois são quase do mesmo tamanho, sendo o iPhone ligeiramente mais fino.

Aqui, podemos ver melhor a diferença entre os dois telefones. Logo, isso garante um conforto de uso e de transporte do Atrix.

Na parte superior, temos a câmera frontal para vídeo-chamadas, e o alto-falantes para recebimento de chamadas.

Na parte inferior, temos os quatro ícones de comandos característicos do Android 2.2 (da esquerda para direita: opções, home, voltar e pesquisar).

Em uma das laterais, temos dois conectores: um para o cabo mini USB, e outro, para a entrada mini HDMI. Os dois estão estrategicamente colocados nessa ordem para que você possa conectar o Atrix no dock multimídia e no lapdock.

Na outra lateral (no lado direito, para quem está de frente para a tela do telefone), temos os botões que fazem o controle de volume de chamadas e toques. Pode ser estranho para algumas pessoas, uma vez que esses botões são encontrados à esquerda da maioria dos outros telefones. Por outro lado, fica um pouco mais fácil para aumentar ou diminuir o volume durante uma chamada.

Na parte superior, temos o conector para fones de ouvido, que também está em uma posição oposta ao convencional, no lado direito do telefone.

Visão geral da parte traseira do telefone.

Na parte superior traseira, temos o botão de liga/desliga do aparelho.

Destacamos a sua câmera, que conta com flash LED duplo (que é sempre muito bem vindo) e capacidade de gravar vídeos em HD.

A sua tampa traseira é simples, com seus detalhes impressos na tampa. Nenhum tipo de relevo, ou partes emborrachadas.

Eis a tampa traseira do aparelho, que é feita de plástico, e é fácil de ser removida, ficando bem encaixada no telefone. E o mais importante: sem utilizar pequenos contatos de plástico, utilizando de forma inteligente as bordas do aparelho para fazer o encaixe.

Visão geral da parte traseira do aparelho, sem a sua tampa protetora.

Sua bateria, que nos testes, ofereceu uma interessante autonomia de, pelo menos, um dia inteiro de uso intenso sem recarga. Se você utilizar o smartphone com o dock multimídia ou lapdock, certamente vai durar mais que isso, uma vez que o telefone tem a sua bateria recarregada enquanto está conectado aos periféricos.

Detalhe do slot para cartão de memória microSD, e do slot para o chip SIM.

Hora de ligar o Motorola Atrix.

Apesar de contar com um processador dual-core, o Motorola Atrix leva um certo tempo para ficar pronto para o funcionamento. Mas isso não é um defeito: afinal, estamos falando de um super-smartphone, que tem um conceito que lembra ao do computador.

Aqui, o smartphone em sua tela inicial. Com o bloqueio de tela tradicional nos sistemas Android.

E aqui, a tela Home do modelo que foi enviado para testes. Uma boa resolução de tela, cores vivas e liberdade para adicionar widgets e atalhos de aplicativos. Abaixo, vamos exibir algumas das telas principais do sistema (lembrando sempre: todas essas telas podem ser personalizadas de acordo com o gosto e necessidades do usuário).

Aqui, destacamos o widget para o YouTube, que mostra os vídeos em maior destaque no momento. Basta você clicar no ícone do vídeo, e ele abre automaticamente.

Na parte inferior, três itens importantes na tela principal do telefone. Da esquerda para a direita, o ícone do telefone, no centro, o ícone para aplicativos, e na direita, o ícone para contatos.

Botões generosos para você discar os números para a ligação. Não há desculpas para discar o número errado.

Visão geral dos ícones de aplicativos. Aqui, aproveitamos para destacar o manejo do telefone, que é fácil e prazeroso, pois combina um sistema muito ágil, e uma tela com uma resposta muito boa. Durante os testes, não houveram travamentos e bugs durante a execução de aplicativos, jogos e ao instalar novos aplicativos para o dispositivo. Tudo rodando de forma impecável.

Mais um destaque é para o aplicativo do YouTube.

A disposição dos resultados em busca ou destaque é bem organizada, facilitando a localização do vídeo desejado.

Aqui, uma pausa para falar do teclado QWERTY virtual. É um teclado que vai bem na resposta ao toque, sendo em alguns casos um pouco mais sensível que o necessário. O recurso Swype está impecável no Atrix, facilitando muito a vida do usuário na hora de inserir dados.

Mas, se você preferir, pode optar pelo teclado na orientação horizontal, onde as teclas ficam um pouco maiores.

Voltando ao YouTube, os vídeos são exibidos com ótima resolução, e sem lags ou travamentos. É claro que tudo vai depender da velocidade de conexão de internet que você tem disponível, mas destacamos que não há travamentos por consumo excessivo de hardware, como pode acontecer em smartphones menos potentes.

Caso você deixa o smartphone na posição vertical, ele entra em modo de tela reduzida, exibindo as informações do vídeo que está em exibição. Na posição horizontal, ele muda o vídeo para o modo de tela cheia.

Outro ponto de destaque é a sua navegação na internet. Apesar de ser um navegador mobile, nas páginas onde ele está adaptado, ele exibe muito bem as páginas acessadas. É evidente que algumas páginas que não estão adaptadas para o modo mobile terão algumas restrições, mas nada que represente um transtorno para o usuário.

Por fim, os jogos. Como uma versão de Need For Speed estava pré-instalada na unidade do Atrix que chegou por aqui, testamos o jogo no telefone. Afinal, um dos objetivos do Atrix é ser uma poderosa plataforma de jogos em forma de smartphone.

Os gráficos realmente chamam a atenção, pois são muito bons para um dispositivo móvel. A execução do jogo é fluída, sem lags ou travamentos. Logo, para quem quer um telefone para jogar games enquanto espera por alguma coisa, o Atrix cumpre esse papel muito bem.

Por fim, o smartphone Motorola Atrix está APROVADO. É o melhor smartphone Android que tive contato até o momento (estou na espera de receber para testes o recém-lançado Samsung Galaxy S II para ter um parecer definitivo), e seu poder de hardware é um grande diferencial para quem quer fazer um pouco mais no telefone. Para quem quer um smartphone que vá além de suas funções tradicionais, sendo uma poderosa ferramenta multimídia (com o dock multimídia), ou até mesmo uma ferramenta para conectividade com produtividade (com o Lapdock), ele pode ser a escolha ideal. E, mesmo com o seu preço elevado, ele vale o quanto custa, por todas as suas características técnicas.

Em breve, vamos publicar aqui no TargetHD.net o vídeo review do Motorola Atrix, onde vamos mostrar outros detalhes, como câmera, execução de aplicativos, entre outros. O dock multimídia do Atrix e o Lapdock receberão reviews individuais, onde mostraremos todos os detalhes desses periféricos.