lg-g3-beat

“Compacto no tamanho, gigante nas experiências”. Com essa frase, a LG apresenta o LG G3 Beat, um smartphone com proposta similar ao modelo mais completo da empresa, mas com tamanho menor e especificações mais modestas. O objetivo desse modelo é ser um dispositivo de linha média que fica acima da média dos seus concorrentes, e tenta concorrer diretamente com o consagrado Motorola Moto G, oferecendo boa parte da experiência de uso do LG G3.

Muitos podem achar o G3 Beat uma redundância, mas outros tantos acreditam que esse é um modelo que pode muito bem ser a alternativa perfeita para aqueles que se sentiram atraídos pela proposta do G3, mas que não podem pagar o valor cobrado pelo modelo mais completo. Nesse review, vamos destacar as características técnicas do dispositivo, as diferenças em relação ao modelo mais completo, e se realmente estamos diante de um forte concorrente para conquistar o cobiçado mercado intermediário de smartphones.

 

Características Físicas

DSC00007

O primeiro contato com o LG G3 Beat confirma a tendência do aparelho seguir a proposta conceitual do LG G3. É realmente muito difícil diferenciar um modelo do outro em uma primeira olhada (apesar de não contar no momento desse review com o G3 para um comparativo estético, eu posso fazer tal afirmação pelo simples fato de ter feito o review do modelo top de linha).

DSC00041

Talvez o G3 Beat conte com curvas menos acentuadas nas partes superior e inferior, mas esse é outro aspecto que só pode ser observado pelos olhares mais atentos e exigentes. Além disso, a espessura do LG G3 Beat é naturalmente maior. Outra diferença evidente que o LG G3 Beat apresenta está na sua tela, que por contar com menor qualidade de construção, acaba se tornando visualmente mais perceptível quando a mesma está desligada.

Fora isso, ele muito pouco se diferencia do G3, o que pode até causar alguma confusão na hora da compra para os usuários menos experientes e desavisados em lojas físicas (até porque bem sabemos que muitos vendedores não contam com a experiência ou ‘boa vontade’ na hora de informar o cliente sobre a melhor opção de compra).

DSC00003

Até mesmo o acabamento na carcaça traseira do dispositivo é o mesmo, incluindo o sensor laser para foco inteligente e os botões traseiros. O flash LED é mais simples, assim como o sensor de câmera, mas esta é uma das restrições esperadas para um modelo de linha média. Me aprofundarei nessas diferenças ao longo desse review.

DSC00021

Por outro lado, essa grande similaridade é um ponto muito positivo para o LG G3 Beat. Mostra que o trabalho da LG em importar vários dos detalhes estéticos do modelo principal em um dispositivo de linha média foi muito bem feito, e isso valoriza o investimento no aparelho. Para quem busca essas características, mas não pode (ou não quer gastar muito), apostar nesse modelo é a melhor decisão. O LG G3 Beat é realmente muito parecido com o LG G3 na sua aparência física, e ter todos esses benefícios é uma vantagem considerável.

 

Tela

Essa é uma das principais restrições do LG G3 Beat em relação ao seu irmão maior. Mesmo assim, se levarmos em consideração que estamos diante de um smartphone de linha média, podemos dizer que não é uma tela que faz feio. Pelo contrário: atende muito bem as necessidades desse grupo de usuários.

DSC00055

O LG G3 Beat possui uma tela IPS de 5 polegadas (1280 x 720 pixels), com 16.5 milhões de cores. É uma tela competente o suficiente para reproduzir os elementos de forma nítida e competente. Mais uma vez a LG utiliza da sua experiência e tecnologias de tela de suas TVs para oferecer um resultado final acima da média para os seus smartphones.

A interação através do toque é muito eficiente, permitindo assim um uso mais prazeroso com a interface de usuário e aplicativos de diferentes categorias. A qualidade de brilho e coloração é muito boa, e o usuário vai poder visualizar os elementos gráficos da tela de forma limpa, precisa e eficiente. A boa experiência de uso está garantida nesse aspecto.

 

Sistema Operacional e Interface de Usuário

O LG G3 Beat conta com o sistema operacional Android 4.4.2 KitKat (até o momento da produção desse review, não há uma confirmação se o aparelho vai receber a atualização para o Android 5.0 Lollipop), com a mesma interface de usuário customizada da LG, que estreou no LG G3. Como a ideia aqui é reproduzir a experiência do modelo maior no modelo menor, a escolha por essa interface é a mais óbvia possível, sem falar no fato que a própria LG já havia confirmado que adotaria essa proposta visual nos seus lançamentos em 2014.

Screenshot_2014-12-10-15-49-05

Com isso, o usuário tem a mesma interação que teria no LG G3, com pequenas modificações conceituais, para se adaptar à proposta do dual SIM presente no LG G3 Beat. Talvez essa seja a maior diferença presente nessa interface de uso. Quem adquirir esse modelo vai receber algo muito similar ao que temos no modelo top de linha, e esse é um ponto muito positivo.

Por outro lado, poucas novidades podem ser destacadas no dispositivo, já que essa é uma proposta que já conhecemos de outros modelos testados ao longo desse ano. O que podemos contar de inédito é que o conjunto funciona muito bem, demonstrando a eficiência da LG em oferecer uma interface de usuário com elevado nível de personalização, mas sem interferir no desempenho geral do dispositivo.

Screenshot_2014-12-10-15-49-09

É importante destacar que a assessoria de imprensa da LG do Brasil enviou para os testes uma unidade do LG G3 Beat com as customizações da operadora de telefonia TIM na sua ROM. Em linhas gerais, as características gerais da interface de usuário são as mesmas de uma ROM pura, mas alguns recursos específicos da operadora (principalmente aplicativos com serviços) podem afetar de alguma forma o desempenho geral do produto.

 

Câmera

O LG G3 Beat possui uma câmera traseira de 8 megapixels, que oferece no seu aplicativo a mesma interface minimalista do LG G3 e, por sua vez, a mesma gama de recursos. Ou seja, funcionalidades como Quick Selfie, modo HDR, temporizador, Cheese Shot entre outros estão garantidas.

20141206_161148

No final das contas, a qualidade final da imagem registrada está bem aceitável, e condizente com a proposta de preço do produto. Entendo que a maioria dos usuários ficarão satisfeitos com as fotos produzidas por esse sensor, que consegue captar as imagens com bons resultados em ambientes com boas condições de iluminação. Os resultados podem naturalmente variar de acordo com as condições de luz, mas entendo que já estamos acostumados com isso em dispositivos desse porte.

Vale lembrar que o LG G3 Beat possui o sensor de foco com laser (Ultra Foco Laser), novidade importada do LG G3, e que permite a captura de fotos em um menor tempo para ajuste de foco. Esse recurso é um dos responsáveis pela boa qualidade final das fotos registradas durante os testes.

20141208_140708

Mesmo com a ajuda do flash LED, as fotos registradas com baixa luminosidade apresentaram resultados apenas razoáveis. Quando o flash não está presente, o ruído se faz presente nas fotos com luz artificial, mas nada que fique tão distante do resultado de produtos que já testamos em 2014 na mesma faixa de preço.

20141206_161021

A câmera frontal de 1.3 MP repete os bons resultados da câmera traseira para fotos, porém, com uma considerável quantidade de compressão de imagem (mesmo em condições perfeitas de iluminação). Tal característica já foi vista em outros modelos da LG, e pode não agradar aos usuários mais exigentes, ou aqueles que procuram uma selfie perfeita.

Mas, de novo: a maioria deve ficar satisfeita com esses sensores.

 

Games

Levando em consideração que estamos diante de um dispositivo de linha média, e com um hardware que se alinha diretamente com as características de um produto do seu porte, o LG G3 Beat até que não faz feio nos games.

Screenshot_2014-12-10-15-44-04

Durante os testes, os jogos que normalmente testamos para a produção do review se comportaram bem. Alguns travamentos foram observados, mas de forma ocasional e em momentos pontuais, principalmente quando algum aplicativo era atualizado em segundo plano. Nesse momento, a jogabilidade ficava um pouco comprometida, mas na maior parte do tempo os jogos reproduziam de forma bem aceitável.

Screenshot_2014-12-10-15-48-49

Alguns títulos apresentaram gráficos com qualidade reduzida, se adaptando ao conjunto de hardware do smartphone. Mas tal detalhe é completamente compreensível, ou nada que fica muito fora da normalidade. Talvez o grande problema está na capacidade de armazenamento do G3 Beat, que não permite a instalação de jogos com grande volume de dados (falo sobre isso mais adiante).

Screenshot_2014-12-10-15-47-07

Por outro lado, os gamers ocasionais podem até se dar bem com o modelo. Pelo menos no quesito desempenho, ele vai muito bem. E para um jogo ou outro, de forma descompromissada, o modelo não deve trazer grandes problemas.

 

Bateria e Armazenamento

A bateria do LG G3 Beat conta com 2.460 mAh de capacidade, o que é uma quantidade bem aceitável, levando em consideração o seu tamanho de tela e seus recursos de hardware e software. Desse modo, o dispositivo pode alcançar o mínimo exigido pelos smartphones disponíveis hoje no mercado, ou seja, um dia completo de uso moderado.

Screenshot_2014-12-10-15-49-53

Essa marca pode ser considerada excelente, se levarmos em consideração que estamos diante de um aparelho com suporte ao dual SIM. É claro que ajuda nessa equação o fato desse smartphone não contar com o 4G (o que naturalmente poderia gerar um consumo de bateria ainda maior ao utilizar essa modalidade de conexão). Por outro lado, com a (baixa) qualidade do 3G que temos no Brasil, a equação fica um pouco mais equilibrada, e o consumo fica dentro do esperado.

Screenshot_2014-12-10-15-50-08

No armazenamento, temos um problema que o comprador precisa administrar. O dispositivo possui apenas 8 GB de armazenamento interno, onde apenas 3.5 GB estão disponíveis para o usuário. Apesar de contar com um slot para cartões microSD (e mesmo que você possa transferir alguns apps para o cartão de memória), essa quantidade de armazenamento pode se esgotar rapidamente, o que pode trazer problemas para o usuário à médio e longo prazo.

Logo, é preciso pensar com cuidado no que pretende dar como prioridade no armazenamento de conteúdo na memória do dispositivo. Para aqueles que gostam de jogos com grande volume de dados que precisam ser instalados na memória do smartphone, talvez o LG G3 Beat não seja a melhor escolha, justamente por conta dessas limitações técnicas.

 

Desempenho

Levando em consideração que estamos diante de um dispositivo de linha média, e com algumas restrições técnicas consideráveis (8 GB de armazenamento e 1 GB de RAM), o LG G3 Beat tem um desempenho geral muito bom. O processador Qualcomm Snapdragon 400 – trabalhando em conjunto com a GPU Adreno 305 – cumpre com o seu papel de oferecer a estabilidade e desempenho necessários para as necessidades mais procuradas pelos usuários desse segmento de produto.

Durante o período de testes, o produto apresentou um desempenho muito bom, sem apresentar engasgos ou travamentos. A fluidez da interface gráfica foi muito satisfatória, e o dispositivo se comportou muito bem durante a execução de tarefas mais complexas (jogos e filmes em HD). Por conta disso, o dispositivo pode competir diretamente com os seus concorrentes nesse aspecto, reforçando a ideia de ser um concorrente de peso no mercado de linha média para as compras do final do ano.

 

Conclusão

DSC00013

O LG G3 Beat está aprovado. Apesar de custar um pouco mais caro do que alguns dos seus concorrentes de preço, é um modelo que consegue importar boa parte da experiência ‘premium’ do LG G3. Para os usuários que procuravam essa experiência, mas não podiam pagar o valor cobrado pelo modelo maior, o modelo intermediário é uma escolha muito interessante, e pode oferecer uma usabilidade muito agradável para esses usuários.

Aqui, a indicação é válida não só pelo desempenho geral do produto, mas principalmente pelas características específicas do produto, com a assinatura da LG nos detalhes. Tela, câmera, interface de usuário e recursos inteligentes: todas essas funcionalidades que já contam com a cara dos coreanos podem ser os diferenciais na hora da escolha desse modelo, que pela relação custo/benefício, deve ser uma das opções de compra a serem consideradas pelo usuário para o final de 2014.

É claro que em alguns pontos o modelo poderia ser um pouco melhor (como por exemplo na memória de armazenamento e RAM), mas nem tudo nesse mundo é perfeito. Mesmo com essas restrições, o LG G3 Beat cumpre com o seu papel, e mostra mais uma vez que a LG acertou no seu portfólio 2014, com telefones que equilibram um bom preço, boas configurações e bom desempenho.

19361979

 

Review em Vídeo

 

Mais fotos registradas durante os testes

DSC00014 DSC00024 DSC00027 DSC00033 DSC00038 DSC00045 DSC00049 DSC00059 DSC00066 DSC00072 DSC00076 DSC00083 DSC00088 DSC00090 DSC00093 DSC00098 DSC00105 DSC00113 DSC09996 20141206_161055 20141206_161111 20141206_161120 20141206_161137 20141206_161254 20141206_161313 20141206_161317 20141206_161322 20141208_140724 20141208_152712_HDR 20141208_152731 20141210_151343 20141210_164035 20141210_164257 20141210_164304