Mais um review de gadgets no TargetHD.net. Dessa vez, tivemos a oportunidade de testar o HTC Touch Pro, um dos smartphones da HTC voltados para o público corporativo, contando com funcionalidades para quem precisa ter seus dados mais importantes sempre à mão.

A agência responsável pelo envio do produto não teve condições de enviar a caixa e demais acessórios do produto, de modo que não vamos ter aqui o tradicional unboxing do smartphone. Em virtude dos únicos itens enviados para testes serem o próprio smartphone, além do carregador, também não poderemos fazer testes mais conclusivos com sua câmera digital, tanto na parte de fotos, como de vídeo. Bom, sem mais delongas, vamos aos detalhes do aparelho.

Bom, de cara, o que chama a atenção é o seu teclado slide. Isso deixa o smartphone um pouco mais espesso, mas acreditem: vocês não vão querer dispensar esse teclado. Falamos dele mais pra frente.

Outro detalhe do HTC Touch Pro são os seus botões de controle, que são botões físicos mesmo (apesar do seu aspecto liso, sem separações entre os botões). Este botão central redondo que você vê também é funcional. Bom, auto explicativo: home, retornar, atender e recusar chamadas.

Um dos pontos positivos deste aparelho é que ele permite uma empunhadura muito eficiente, e atendendo aos propósitos de quem realmente quer um aparelho para ter o mínimo de praticidade para produção de textos um pouco mais longos (não textos completos, que fique bem claro) e produção de e-mails.

De todos os teclados que utilizei de aparelhos slide, este é um dos mais fáceis de se manejar, pois suas teclas são um pouco saltadas, o que facilita e muito a digitação. Logo, é um dos mais recomendados para quem precisa escrever e-mails no celular (ou para quem quer ter rapidez para escrever e-mails).

O seu carregador é em formato miniUSB, o que teoricamente permite a sua recarga via USB do PC (como o cabo original de dados do smartphone não estava disponível, não podemos afirmar com exatidão).

No verso do aparelho, encontramos a sua câmera de 3.2 MP, com auto-focus e flash. Na parte frontal, ainda teremos uma câmera VGA. Seu acabamento da tampa é bem sóbrio, com detalhes simples em tom cinza, dando mesmo o tom empresarial ao aparelho.

Na parte superior, você encontra o botão de liga/desliga do aparelho.

Em uma das laterais, você encontrará as teclas de controle de volume do player e de toque de chamadas.

Na parte inferior, você encontra o conector para cabo de dados, carregador de bateria e fones de ouvido.

Na parte inferior, você ainda encontra a caneta stylus que, honestamente, só usei na primeira vez que liguei o aparelho, na hora da calibragem da tela. No uso do dia-a-dia do aparelho, muito dificilmente você vai usar a stylus (um pouco mais nos menus do Office Mobile).

Aparelho sem a sua tampa. Mais uma vez me deparo com uma tampa que aparenta ser muito frágil, com travas de plástico que, se você não manejar com muito cuidado, pode se quebrar com muita facilidade.

A câmera de 3.2 MP, um pouco mais de perto.

Na lateral do aparelho, você vai encontrar o slot para cartões de memória microSD. Ou seja, você precisa remover a tampa para acessar o cartão de memória.

Próximo à bateria, o slot para cartões SIM. Pode parecer que não, mas não é tao complicado remover o SIM card como pode parecer pela foto.

Ligando o aparelho.

Ele usa o sistema Windows Mobile 6.1, com interface TouchFLO 3D.

Apesar de você ver no canto superior esquerdo o tradicional Iniciar, característico de todo sistema Windows, você muito provavelmente vai usar ele em menos de 5% do tempo. A interface TouchFLO 3D é bem amigável, e muito mais pratica para você navegar os menus de opções do sistema.

Pela interface ser bem visual, o acesso a todos estes itens pode ser feito com um simples deslizar de dedo neste menu de ícones que você vê na parte inferior. Veremos isso mais na frente em um vídeo mostrando esta interface em atividade.

Sua área de configurações, seguindo a tendência das demais áreas, é de fácil identificação, e a maioria dos usuários poderão customizar a maior parte das funções do aparelho. Tudo em uma interface bem simples e intuitiva.

Na parte de programas, você encontra um dos maiores trunfos do HTC Touch Pro: o Office Mobile. Afinal, por ser um aparelho com sistema Microsoft (e por ser um smartphone que os usuários gastam uma boa grana), nada mais justo do que o pacote de produtos de escritório já estarem instalados, o que vai de encontro mais uma vez com sua proposta corporativa. Em smartphones de outras marcas, os usuários são obrigados a comprarem o pacote de escritório em separado.

Word Mobile. Bem simples e limpo (afinal, precisa aproveitar o espaço de tela). Além disso, os menus de opções estão todos escondidos na parte inferior da tela.

Se você não quiser optar pelo teclado físico do smartphone (o que eu duvido, honestamente), você pode usar este teclado virtual na tela. Porém, você automaticamente será obrigado a usar a stylus para manejar nestas teclas miúdas. Logo, não vale lá muito a pena.

Excel Mobile, que pode ser usado com o QWERTY físico ou este teclado virtual. Além disso, todos os softwares do Office Mobile, obviamente, podem ser usados no formato paisagem, para facilitar o acesso às funções e telas.

PowerPoint Mobile. Idem aos anteriores.

Um detalhe bem interessante: no formato paisagem, o menu inicial do HTC Touch Pro fica nesta disposição, com ícones bem espaçados. Interessante para quem está na hora da pressa e não tem muito tempo para ficar deslizando com o dedo.

Tarefas e Calendário. Itens indispensáveis para o propósito deste aparelho.

Um dos pontos positivos deste aparelho (ou pelo menos no exemplar que recebi da agência) é que ele já vem com o Opera Mobile instalado, que é muito mais rápido e competente do que alguma versão “adaptada” de algum navegador de internet da Microsoft.

Pressionando os botões laterais em standby, você pode controlar o volume de toques musicais, além de ativar os itens de configuração do sistema, como data, hora, fuso horário, entre outros.

Por fim, sua câmera aparenta tirar fotos e capturar vídeos tão bem quanto os demais aparelhos que possuem câmeras similares. Conforme foi dito no começo deste post, a ausência de acessórios impediram que fosse feito um teste mais apurado da qualidade de sua câmera.

Por fim, minha avaliação final sobre o HTC Touch Pro é: APROVADO, pelos seus aspectos físicos e suas características corporativas. Talvez o grande problema desse smartphone seja o seu Windwos Mobile 6.1, que há sérias reclamações de alguns usuários, que combinados pelas características de hardware, pode trazer uma queda de desempenho para algumas funções, ou para quem quer usar mais de uma (principalmente para alguns aplicativos do Office Mobile). Mas, como ele tende as ser mais específico para o usuário corporativo, que não tende a usar vários aplicativos ao mesmo tempo, ele cumpre bem o seu papel, de manter a vida mais organizada.