Mais um review no blog TargetHD. Recebemos da HTC uma unidade para testes do HTC Desire A, um dos lançamentos da empresa para o mercado brasileiro no ano de 2011. Abaixo, vamos mostrar as principais características do produto, e nossas impressões sobre o telefone com sistema Android e curvas elegantes.

Abrindo a caixa, encontramos o telefone devidamente acondicionado.

Este é o adaptador de energia do aparelho, para que o mesmo possa ser carregado na rede elétrica…

… através desse conector, que segue o novo padrão brasileiro de tomadas.

Os fones de ouvido são simples, mas de boa qualidade, oferecendo um bom áudio tanto para chamadas quanto para reprodução musical.

O fone possui o botão para atendimento de chamadas no meio do cabo do fone…

… e o seu plugue indica que o fone possui um microfone integrado.

O HTC Desire A se destaca pelas suas linhas elegantes, e por ser um smartphone realmente pequeno. Ele se acomoda muito bem na mão, e no bolso quase não faz volume.

Observe como o telefone fica pequeno na palma da mão.

Acima, comparativo de tamanho com o Samsung Galaxy Pro e o iPhone 3GS. Aqui, é possível observar que a largura do aparelho é semelhante ao do smartphone da Apple, sendo ligeiramente mais estreito. É um modelo que chama a atenção por ser uma proposta discreta e diminuta.

Na parte superior, os alto-falantes para chamadas, bem integrados ao design do aparelho.

Na parte inferior, temos os quatro botões de comando do Android, e o botão de funções, que também serve como botão de navegação da interface Sense UI da HTC. Apesar de ter quatro botões de comando, a versão Android do modelo enviado para testes é a versão 2.1 (Eclair).

Visão geral de uma das laterais do aparelho. Observem que estamos diante de um smartphone relativamente estreito, que não tem muito volume.

Na parte superior da lateral esquerda, temos os botões de controle de volume.

Na parte inferior, temos o conector do cabo mini USB, para recarga do aparelho e conexão do cabo de dados.

Visão geral da outra lateral do HTC Desire A. Que não tem nenhum botão, mas serve para mostrar detalhes do seu design e acabamento, com destaque especial para a combinação de cores escuras.

Na parte superior, o botão de liga/desliga, além do conector para fones de ouvido.

Visão geral da parte traseira do HTC Desire A.

Na parte superior traseira, a câmera de fotos com flash LED, e o detalhe do logo da HTC encravado na tampa do aparelho.

Na parte inferior, apenas a indicação da presença da interface HTC Sense, que gerencia o Android no aparelho.

A tampa traseira do HTC Desire A é uma tampa de plástico, que possui uma aparência bem resistente, e de fácil encaixe no aparelho.

Visão geral da parte traseira do aparelho sem a tampa. Abaixo, a bateria do Desire A.

Visão geral do aparelho sem a bateria, onde identificamos o slot para chip SIM e slot para cartões microSD.

Agora, vamos ligar o aparelho, e comentar as principais características de seu software.

A interface HTC Sense começa a atuar assim que o usuário liga o smartphone. Já na primeira tela, você já tem a interface interagindo com o sistema operacional.

A tela tem um bom nível de brilho, deixando todos os itens bem visíveis, e com fácil identificação.

Tela home do aparelho, que exibe as principais funções (telefone, e-mail, internet, câmera, relógio, etc). Essa e outras telas podem ser personalizadas de forma simples, e você pode adicionar ou remover widgets e atalhos de forma simples, como em todo telefone com sistema Android.

A interface HTC Sense permite a exibição de widgets interessantes, para feeds de notícias, contatos preferidos e notificações de redes sociais.

Quem comprar um HTC Desire A novo vai receber uma mensagem de boas vindas, no widget de mensagens de texto. No mínimo, uma atitude amigável, para convidar o novo usuário a testar o aparelho e seus recursos.

Widget para previsão do tempo. Bem útil para quem vai usar um smartphone que vai passar a maior parte do tempo conectado na internet.

Tela com alguns dos aplicativos disponíveis no modelo de testes.

Aqui, vemos o teclado QWERTY virtual no modo retrato (na vertical). Um dos problemas de ter um aparelho com dimensões pequenas como esses, é que suas teclas ficam um pouco mais achatadas, e sua digitação fica comprometida para quem tem dedos gordos. É recomendado o uso do teclado virtual na orientação paisagem (na horizontal), onde as teclas são mais espaçadas, e a empunhadura para digitação é melhor, tornando o processo mais confortável.

Caixa de busca e pesquisa rápida do HTC Desire A.

Tela de discagem do telefone, com grandes botões. Difícil digitar um número errado com esse smartphone.

Vamos ver rapidamente o aplicativo para YouTube do aparelho, que como na maioria dos smartphones com Android, funciona de forma perfeita. Abaixo, algumas imagens capturadas do seu funcionamento.

Você poderá ver mais detalhes da qualidade de imagem de vídeos e da performance geral do smartphone em um review em vídeo que publicaremos em breve no blog.

Por fim, algumas imagens da câmera do HTC Desire A em ação.

Por fim, o HTC Desire A está APROVADO. É um bom aparelho Android para usuários iniciantes, e para as mulheres, que vão gostar de suas curvas refinadas. Peca apenas por ter o Android 2.1, deixando o aparelho estacionado na sua evolução, e suas especificações de hardware limitam a sua atualização. Mas, por ter um preço que o posiciona na linha média de smartphones (na faixa de R$ 800), pode conquistar alguns consumidores menos exigentes.