Eu adoro música. Gasto um bom dinheiro em um bom fone de ouvido para os meus gadgets musicais, e sempre estou procurando novos produtos para melhorar a minha experiência sonora. Por isso, o primeiro review de produtos da Razer é justamente os fones de ouvido Razer Orca, que foi especialmente concebido para quem quer ter uma ótima experiência com a reprodução musical, mas também é pensado nos gamers que querem ouvir sozinho o som dos seus jogos, tanto nos consoles quanto nos PCs. Esse review passa as minhas impressões durante os testes do produto.

A primeira coisa que podemos dizer do Razer Orca é: “ele não é um fone feito para os discretos”. Pelo menos o modelo que recebemos para testes possui cores chamativas e detalhes bem destacados. Mas isso está longe de ser um defeito. Pense bem: um produto pensado nos gamers não pode ser discreto. Precisa ser algo visualmente chamativo e/ou agressivo. Os amantes modernos da música (ou os usuários mais “urbanos”, que são parte do público-alvo do produto) também buscam modelos que mostram um pouco da sua personalidade e estilo através de sua estética visual. Faz parte do conceito do produto oferecer uma aparência visual mais detalhada. E isso é sempre bem vindo. Tem gente que não gosta de sair por aí com um produto que visualmente chame a atenção, e eu entendo esse tipo de usuário. Mas, para eles, eu lembro que o mercado é farto, com opções igualmente interessantes, e sem detalhes visuais.

Entre os detalhes de acabamento, temos nas duas laterais dos falantes a logomarca da Razer, e essa pequena redinha preta em metal, que tem mais uma função estética do que funcional. Bom, pelo menos no que pude observar nos testes (essa redinha não é removível).

Aqui, o acabamento dos fones, em detalhes. Um detalhe que preciso citar logo de cara é que o plástico utilizado no produto é de boa qualidade, parecendo ser bem resistente em alguns momentos que o produto foi mais exigido. Não testei o produto ao extremo no seu ponto de tensão, pois não tinha autorização para quebrá-lo (e nunca foi o intuito de nossos reviews), mas posso dizer que o material adotado para a parte plástica do produto passou boas impressões.

Uma das coisas que, pelo menos para mim, não tão favoráveis é essa parte metálica para conectar os fones ao apoio de cabeça. As últimas experiências que tive com esse tipo de haste não foram tão favoráveis, pois esse tipo de haste facilmente se dobra com um agarrão mais forte, ou com um acidente dentro da mochila ou mala de viagem (um produto achatado em outro, sabe…). Por outro lado, no caso do Razer Orca, ele é um pouco mais firme, com um material metálico um pouco mais resistente. De qualquer forma, não é algo que desabone o produto. Só não me agrada o estilo. Aqui é uma visão bem pessoal do detalhe apresentado.

Por outro lado, o compromisso com a resistência e qualidade do produto se reforça nesses detalhes. Podemos ver claramente que o apoio da cabeça conta com parafusos, pois se uma das duas peças (ou o próprio apoio ou a sua haste de metal) sofrer algum tipo de dano, ainda existe a possibilidade de troca apenas da peça. Em outros modelos, essa junção é feita de tal forma que, se quebrar, você é obrigado a comprar outro produto. Além disso, para a própria manutenção dos fones, como uma eventual troca de cabo, esse sistema é providencial, facilitando a manutenção. Ponto para a Razer nesse sentido.

Os falantes contam com um revestimento muito confortável, com um tecido almofadado no lugar do couro, o que evita o suor que outros fones causam durante várias horas de uso. Com isso, é inevitável que você use o produto por mais tempo, pois o conforto oferecido é perfeito. Tudo bem, esse tipo de tecido acumula um pouco mais de partículas de poeira, mas o efeito moral (o conforto durante o uso prolongado) compensa o efeito colateral.

Aqui, um ponto muito positivo do Razer Orca: o encaixe do revestimento dos falantes é bem feito. Diferente de outras marcas, que você consegue destacar facilmente esse revestimento, nesse caso, ele vem muito bem encaixado, evitando assim acidentes na hora de retirar os fones (quem já viu outros reviews do TargetHD sabe do que estou falando…).

Confirmando aquilo que eu já disse antes, a proposta desses fones da Razer é permitir que você o utilize pelo máximo de tempo possível. para isso, eles também colocaram o revestimento almofadado no apoio da cabeça. E sim, você invariavelmente vai usar esses fones por muito tempo. Afinal de contas, a comodidade para várias horas de jogo ou música (ou podcasts, ou trabalho, etc…) está garantida.

Seu cordão protegido oferece uma maior resistência, minimizando as chances de rupturas. Porém, é sempre bom desconfiar dessa pequena parte de borracha no começo do cabo (junto ao falante). Nunca vamos saber quando ela será a vilã da história, sendo a responsável pelos problemas, e te obrigando a comprar um fone novo. Mas, se o produto seguir a sua lógica, ele tende a ser mais resistente que a média, tornando esse cabo mais seguro que os modelos genéricos que encontramos em mercados alternativos.

O modelo que recebi para testes era do tipo P2, e sem a opção de microfone integrado, o que é uma pena, pois seria ótimo não ter que recorrer ao smartphone para trocar as faixas de música ou atender as chamadas. É uma comodidade que os usuários de smartphones já estão habituados a contar nos fones de ouvido atuais. Também torna mais complicada a comunicação por voz durante os jogos. Por outro lado, acredito que essa pode ser uma alternativa para não tornar o produto caro demais. Acredito que outras opções da empresa oferecem o microfone integrado, para tornar o produto ainda mais completo.

E o seu desempenho sonoro?

Levando em consideração que qualidade de som é algo subjetivo, e varia de pessoa para pessoa, no meu entendimento, o Razer Orca foi muito bem nos testes. No caso dos games (utilizamos no teste o produto conectado ao Xbox 360), ele tornou a reprodução das trilhas e dos efeitos sonoros algo mais cristalino, com os devidos efeitos sendo distribuídos de forma específica para aquilo que o título propõe (especialmente em jogos como F1 2011 e Street Fighter vs Tekken). Durante o uso no computador, o som foi oferecido de forma equilibrada e com pouquíssimas distorções (dependendo da qualidade do áudio gravado e do volume aplicado, o som vai distorcer mesmo, e aí, não há fone de ouvido de boa qualidade que salve).

Mas foi durante o uso com os smartphones (utilizamos um iPhone 4 e o Motorola RAZR MAXX nos testes) que ele se destacou, entregando um som potente, com bom equilíbrio de graves, médios e adultos (aqui, o efeito de escrever o review de madrugada) agudos. Em alguns casos, quando a qualidade da faixa era elevada, o som era perfeito, cristalino. Alguns usuários se preocupam muito com a performance do produto para sons graves. Eu digo que, nesse quesito, ele foi muito bem (para o meu gosto), mas outros usuários mais exigentes vão achar que o produto ainda tende mais para os agudos. De qualquer forma, a qualidade sonora é excelente, e com certeza vai agradar a maioria dos usuários.

Por fim, o Razer Orca está APROVADO. É um produto pensado nos gamers e nos amantes da música, ou seja, oferece múltiplas possibilidades e capacidades. Pelo preço cobrado no produto (em uma busca rápida no site da FNAC, ele foi encontrado por um valor médio inferior a R$ 250,00), ele é uma boa opção para quem não pode (ou não quer) pagar por um Beats Audio, mas que também procura um produto com um bom acabamento e uma qualidade sonora melhor do que os produtos convencionais. É o tipo de compra que não pesa tanto no bolso, e a relação custo/benefício é muito satisfatória.