É a primeira vez que faço esse tipo de análise aqui no TargetHD. E poucas vezes tive a chance de contar por algum tempo com três smartphones tão poderosos. Recentemente, tive a chance de testar para o blog os modelos Motorola RAZR MAXX (review em fotos e vídeo), e o Samsung Galaxy Nexus (review em fotos e vídeo), e resolvi utilizar o iPhone 4 de uso pessoal para fazer um comparativo direto dos seus recursos e características mais básicas. Nada muito técnico, com benchmarks e detalhes específicos. Quero focar a experiência de uso que cada um desses modelos me passou, colocando lado a lado em um uso diário e intenso. Abaixo, você pode ver os resultados.

O fator “amor a primeira vista”

Os três smartphones são muito bonitos na primeira vista. Dificilmente acho um smartphone “feio”. Nunca tive muitos preconceitos com esse tipo de coisa, mas reconheço que um design bacana é meio caminho andado. O iPhone 4, por exemplo, eu considero ele uma “pequena joia tecnológica”. É o iPhone que considero com o melhor formato. Quando foi lançado, achava o smartphone uma das boas definições de produto de tecnologia em termos de design, por ser compacto e atraente.

Já o RAZR MAXX eu acho um aparelho “imponente” no seu formato. Ele tem um ar sério, quase corporativo. Muitos acham ele feio por causa dos “cantos quadrados”, que lembram os tablets Motorola XOOM (e não deixa de ser uma referência direta), mas mesmo assim, eu acho o modelo agradável à vista. Não seria este o motivo que me faria deixar de comprar o modelo.

Porém, o Samsung Galaxy Nexus tem um ar renovado. Sua tela curvada torna ele muito diferente, e sua tela com vidro de fora a fora, sem botões físicos, dá todo o ar de modernidade que um smartphone precisa ter. Hoje, é um dos meus smartphones preferidos em termos de design, e acredito que é um dos motivos principais pelos quais os usuários escolhem esse modelo.

Detalhes físicos (espessura, conectores, etc)

Mesmo a diferença entre os três sendo muito pequena, o Galaxy Nexus é o mais fino dos três, mas por uma margem muito pequena. Esse detalhe pode ser muito importante para alguns usuários, pois a espessura do smartphone influencia na pegada do mesmo, principalmente durante o uso com uma das mãos, para manuseio das telas do sistema, ou para segurar o smartphone durante uma conversação. Nesse aspecto, o RAZR MAXX e o iPhone 4 quase empatam, mas dou uma vantagem para o modelo da Motorola por causa de sua espetacular bateria de 3.300 mAh. Aliás, mais uma vez vale destacar que a Moto está de parabéns por colocar uma bateria com tamanha capacidade em um smartphone que possui quase a mesma espessura de modelos que possuem a metade de sua autonomia.

Nas extremidades, temos (talvez) um de seus maiores contrastes. Enquanto que o iPhone 4 e o RAZR MAXX contam com os seus conectores de fones de ouvido na parte superior do smartphone, para priorizar um perfil mais fino na parte de cima do telefone, o Galaxy Nexus não possui nenhum tipo de botão, conector, chavinha e outros detalhes. apenas o espaço suficiente para o alto-falantes para chamadas.

Além disso, como o RAZR MAXX é o único dos modelos que possui saída micro-HDMI, a Motorola decidiu colocar esse conector na parte mais espessa do smartphone, que é justamente na parte superior do telefone, na mesma região onde fica o sensor da câmera digital. E os dois smartphones Android seguem o perfil de colocarem o botão liga/desliga na lateral do telefone. Já o iPhone 4 mantém o seu botão na parte superior. Para mim, prefiro que o conector de fones fique mesmo na parte superior do smartphone, e no caso específico do iPhone 4, de tanto utilizá-lo, já me habituei a levar o dedo para bloquear/desbloquear a tela na parte superior do telefone. Prefiro assim. Evita os acidentes indesejados.

Na parte inferior, o contraste é ainda maior. De cima para baixo: o RAZR MAXX é “liso”, o Galaxy Nexus possui o conector para fones de ouvido e do cabo microUSB, e o iPhone 4 o seu conector para o dock e os alto-falantes do aparelho. De novo, prefiro que o conector esteja na parte inferior do smartphone. é mais lógico para mim, pelo menos em termos de design. Mas, melhor na parte de cima ou de baixo do que na lateral do smartphone. Para mim, não tem lógica: é desconfortável e sem sentido. Durante anos conectamos a bateria do nosso smartphone nos cabos carregadores ou na parte superior ou inferior do dispositivo. Na lateral, na maioria dos casos, essa posição na lateral não é das mais favoráveis.

Tamanho de Tela

Aqui, de forma ousada, não coloquei o iPhone 4 no comparativo. Afinal, é covardia comparar uma tela de 3.5 polegadas com modelos com mais de 4 polegadas de tela. Quem sabe quando o iPhone 5 chegar (tudo indica que ele terá 4 polegadas de tela, mas só acredito, vendo).

Lado a lado, o Galaxy Nexus além de ter uma tela maior do que o RAZR MAXX (4.65 vs 4.3), ele ainda aproveita melhor o tamanho dessa tela, com bordas lateais menores que o modelo da Motorola. Além disso, sua tela é levemente mais nítida do que a do RAZR MAXX, e mesmo sendo um pouco menos brilhante, eu consegui visualizar melhor as informações no Nexus quando o aparelho estava exposto em ambientes bem iluminados. Isso, sem falar que o Nexus possui uma resolução de tela maior que a do RAZR MAXX, o que a torna ainda mais eficiente.

Mas isso não significa que a tela do RAZR MAXX seja de se jogar fora. Pelo contrário: o modelo da Motorola me surpreendeu nesse aspecto, exibindo as informações na tela com boa qualidade, e mesmo os vídeos e jogos mais pesados ele se sai muito bem para reproduzir as imagens com qualidade. Mesmo porque o chip gráfico do aparelho se encarrega de fazer todo o trabalho, além de um processador dual-core bem eficiente.

Desempenho geral dos smartphones

Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que o desempenho dos três smartphones vai agradar a maioria dos usuários. São produtos rápidos, com ótima performance, e que completam as expectativas daqueles que querem um smartphone poderoso para a maioria das atividades. Não sou preconceituoso em relação ao sistema operacional. Diferentes de algumas pessoas com mente mais limitada, vejo benefícios e defeitos nos sistemas iOS e Android, e consigo extrair o melhor dos dois sistemas.

Colocando os três dentro de um mesmo universo, o desempenho geral dos três modelos é muito próximo, com o Galaxy Nexus e o iPhone 4 tendo uma insignificante vantagem em relação ao RAZR MAXX. Insignificante mesmo. Coisa de detalhes. E, se você pensar que a bateria do RAZR MAXX possui pelo menos o dobro de autonomia do Galaxy Nexus e do iPhone 4, esses detalhes de desempenho desaparecem. Outra coisa: na grande maioria dos casos, os usuários vão encontrar os mesmos aplicativos e recursos nos dois sistemas. Obviamente, vejo vantagens no Android por causa das possibilidades de personalização e por alguns recursos específicos de rede (principalmente os hubs de conectividade) contarem com um fácil acesso no sistema do Google. Por outro lado, muitos usuários preferem o pacote do iOS, que é mais consistente e intuitivo.

Entendo que aqui é uma questão de gosto, e que cada um é o seu. Mas a essa altura do campeonato, dizer que “o iOS é muito melhor que o Android” e vice-versa beira a burrice.

RAZR MAXX vs Galaxy Nexus: comparados diretamente

Os dois modelos são excelentes, mas o Galaxy Nexus leva ligeiras vantagens. Na época do review, os dois modelos estavam com o Android 4.0 Ice Cream Sandiwch, com o Galaxy Nexus contando com uma ROM com recursos do Android Jelly Bean. Logo, levando em conta que o Android presente no RAZR MAXX contava com pequenas alterações na sua interface, o comparativo pode ser mais justo e próximo de um parecer razoável. Mesmo assim, considero o modelo da Samsung com um resultado final mais completo.

Não falo isso apenas por causa da possibilidade de atualizar para o Android 4.1 Jelly Bean. O desempenho geral do Nexus é levemente mais fluído do que o RAZR MAXX, mas muito pouca coisa. Quero dizer, insuficiente para deixar os mais exigentes irritados. O Nexus também possui uma sensibilidade um pouco maior no toque na tela, além de uma performance geral mais consistente do que o modelo da Motorola. Mas, como disse, a performance geral dos dois smartphones é muito boa.

Qual deles eu devo comprar?

iPhone 4, Motorola RAZR MAXX e Samsung Galaxy Nexus são ótimos smartphones, e hoje, estão com preços muito interessantes no mercado brasileiro (digo, interessantes para quem tem condições de comprá-los). No meu ver, como geek mais exigente, teria motivos muito fortes para ter os três. O iPhone 4, por ser aquele smartphone com iOS 6 mais acessível e com melhor desempenho do mercado (ignoro o iPhone 3GS, pois o mesmo virá bem mais pobre de recursos que o iPhone 4 no iOS 6).

O RAZR MAXX pelo seu ótimo desempenho, e sua generosa bateria de 3.300 mAh. E o Galaxy Nexus por ser “o Android que o Google sempre sonhou”. Logo, é uma questão de preferência e gosto. Talvez a principal diferença entre os modelos seja o tamanho de tela e o sistema operacional mesmo. E, nesse caso, se você é fã do Android e prefere uma tela de grandes dimensões para suas atividades, o RAZR MAXX e o Galaxy Nexus são a escolha. Se o seu mundo está voltado para o jeito Apple de ser, o iPhone 4 é a minha dica. Até mesmo mais que o iPhone 4S. Afinal, a diferença de desempenho não é tão grande, e o Siri não funciona 100% no Brasil.

Abaixo, deixo um vídeo comparativo entre o Motorola RAZR MAXX e o Galaxy Nexus, para que você mesmo possa avaliar os dois smartphones Android, lado a lado.