DSC04145

O último review de 2014 será um comparativo entre dois dos lançamentos de maior destaque do ano. A Motorola deu continuidade ao legado deixado pelos modelos lançados no ano passado – Moto X e Moto G -, e lançou nesse ano a segunda geração dos dois dispositivos. As atualizações são bem vindas, e são oferecidas ao consumidor com o mesmo valor dos smartphones lançados no ano passado (o que pode ser considerado uma vitória). Mas… onde estão as diferenças entre os produtos?

Com as novas versões, alguns usuários imaginam que as duas versões se aproximaram no desempenho e características gerais. Por outro lado, as novas versões contam com diferenças substanciais, e por conta disso, a relação custo/benefício pode variar de usuário para usuário. O objetivo desse comparativo não é determinar qual é o melhor dos dois (todos nós sabemos que é o Moto X 2014), mas sim quais são essas diferenças, e para qual tipo de usuário cada modelo é indicado.

DSC03912

Esteticamente, os dois modelos são muito semelhantes, mas podem ser perfeitamente identificados com uma simples primeira olhada. E os novos modelos deixam isso bem mais claro do que os modelos de 2013. O Moto X 2014 conta com um acabamento mais ‘premium’, com laterais metálicas e três opções de acabamento na parte traseira. Isso já é o suficiente para que a grande maioria dos usuários consiga diferenciar um modelo do outro.

DSC04044

Já o Moto G 2014 se aproxima mais do modelo lançado no ano passado, mas com um evidente tamanho de tela maior, e os dois alto-falantes frontais, que fazem uma grande diferença na hora de reproduzir o áudio no dispositivo. O que também torna o modelo facilmente identificável em relação ao Moto G 2013 (sempre temos os desavisados nesse aspecto).

DSC04157

Aqui, vemos claramente como a Motorola decidiu diferenciar o tamanho dos dois alto-falantes frontais. Não sabemos exatamente o motivo para tal decisão. Pode ser apenas uma decisão estética (ou de identificação visual), ou se tal escolha tem influência direta no design dos dois produtos, principalmente no caso do Moto X 2014, para manter a baixa espessura do produto.

DSC04168

De novo, destacamos a baixa espessura dos dois modelos, além do tipo de acabamento para cada um deles. O Moto X 2014, quando visto de perto, é mais chamativo e vistoso, mas o Moto G 2014 não fica muito atrás. É mais simples e sóbrio, e isso pode agradar em cheio a um número considerável de usuários.

DSC04173

Visão geral da parte superior dos dois dispositivos. Detalhe para o Moto X 2014, com a gaveta para o SIM card, que mudou de lugar em relação ao Moto X 2013.

DSC04186

Visão geral da parte inferior dos dois dispositivos.

DSC04194

Na parte traseira dos dois dispositivos, mais diferenças que ajudam na identificação e até na formação de conceito dos dois modelos. O Moto X 2014 possui pelo menos três tipos de material para acabamento na parte traseira, que não é removível. Já o Moto G 2014 possui uma traseira removível, mas com um plástico com acabamento levemente emborrachado, que pode ser trocada pelo usuário na versão com 16 GB de armazenamento.

Mas… calma. Não é só isso.

DSC04198

Outra diferença bem destacada está nas suas câmeras. Além da diferença técnica entre os sensores, o Moto X 2014 possui uma estrutura de flash LED duplo, que promete uma melhor captação de imagens em ambientes com baixa luminosidade, e contornando o sensor fotográfico do dispositivo. Já o Moto G 2014 possui sim um novo sensor de 8 megapixels, mas com um flash LED simples.

DSC04216

Por último, mas não menos importante, o Moto G 2014 oferece acesso aos slots SIM card e microSD, dois grandes diferenciais do modelo de linha média. Aliás, além de um sensor fotográfico mais poderoso, um dos pedidos dos usuários do Moto G era a presença de um slot de expansão de memória, para tornar a proposta ainda mais atraente. Talvez esteja faltando aqui as redes 4G (presente no Moto G 2013 em versão single, lançada posteriormente) e melhorias no hardware (que é basicamente o mesmo do ano passado), mas não podemos ter tudo, não é mesmo?

Screenshot_2014-11-10-13-03-32

No sistema operacional, uma boa notícia para todos. A Lenvoo está fazendo um trabalho excelente nas atualizações dos seus dispositivos, e tanto o Moto X 2014 como o Moto G 2014 contam com o Android 5.0 Lollipop confirmados – e em alguns casos já instalados. Para os usuários que buscam uma experiência de uma interface de usuário mais limpa e próxima daquela que o Google idealizou, os dois modelos são altamente recomendados.

Screenshot_2014-11-10-13-13-44

Na parte dos games, os dois dispositivos são bem competentes. Pela superioridade técnica, o Moto X 2014 é naturalmente mais recomendado para os gamers mais convictos. Porém, o Moto G 2014 não faz feio, apesar de apresentar gráficos levemente simplificados em alguns títulos. A jogabilidade no modelo de linha média não fica tão comprometida assim, e os gamers mais casuais podem ficar satisfeitos com os resultados obtidos.

Screenshot_2014-11-09-14-38-11

Na bateria, poucas coisas mudaram nos dois dispositivos. O Moto X 2014 pode sobreviver a pelo menos um dia de uso moderado, e o Moto G 2014 pode durar um pouco mais que isso, no mesmo perfil de uso. As bateria dos dois dispositivos não variaram muito de tamanho, o que é uma pena, já que a tela dos dois modelos aumentaram consideravelmente (meia polegada nos dois), o que naturalmente pode comprometer a autonomia de bateria dos smartphones.

Screenshot_2014-11-09-14-10-00

Pode parecer desnecessário para muitos leitores, mas é sempre bom pensar nos menos desavisados. O Moto X 2014 traz como importantes diferenciais todos os seus recursos inteligentes, além dos sensores que fazem esses recursos todos funcionarem com certa competência. E tudo isso NÃO está presente no Moto G 2014. Para quem busca uma experiência mais avançada e personalizada no seu smartphone, o Moto X 2014 é altamente recomendado.

DSC03933

As telas dos dois dispositivos aumentaram de tamanho, reduzindo assim a sua densidade de pixels. O Moto X 2014 ficou com 5.2 polegadas, e o Moto G 2014 possui 5 polegadas. Nos dois casos, apesar da teórica perda de densidade na tela, os dois smartphones oferecem bons resultados na hora de exibir core e gráficos de diferentes categorias e fontes de conteúdo. Naturalmente, o Moto X 2014 oferece uma riqueza de detalhes muito grande, enquanto que o Moto G 2014 possui uma qualidade final de imagem na tela muito boa. Não me surpreende o fato de muitos usuários defender esse smartphone (e não apenas por conta desse detalhe).

Screenshot_2014-11-09-14-34-04

Os dois modelos receberam melhorias em suas câmeras, mantendo o design minimalista e os poucos ajustes manuais para fotos. Nos dois modelos, a qualidade final das fotos pode ser considerada aceitável, dentro de suas características e limitações. Alguns podem argumentar que existem sensores melhores para essa missão (principalmente nos novos smartphones vindos da já chamada ‘invasão asiática’. Para quem só quer tirar fotos de forma casual, qualquer um dos dois pode entregar fotos competentes para o compartilhamento nas redes sociais.

Foto capturada pelo Moto X 2014

Foto capturada pelo Moto X 2014

Foto capturada com Moto G 2014

Foto capturada pelo Moto G 2014

Como podem ver, a diferença na qualidade final das fotos registradas em condições de perfeita luminosidade não é grande a ponto de desmerecer um ou outro sensor.

Foto capturada com o Moto X 2014

Foto capturada com o Moto X 2014

Foto capturada com o Moto G 2014

Foto capturada com o Moto G 2014

O mesmo acontece com as fotos capturadas com luz artificial.

Screenshot_2014-11-09-14-36-45

No desempenho, os dois modelos se mostraram muito competentes. O Moto X 2014 se mostrou um smartphone impecavelmente fluído, com transições de telas perfeitas, e sem arrastos na interface gráfica. O Moto G 2014 não ficou atrás nesse quesito, apesar de contar com um hardware inferior, mas não com um desempenho tão limpo quanto o que aconteceu com o modelo top de linha.

De fato, a Motorola acerta não só na oferta de um Android ‘quase’ puro, mas também em fazer com que sua proposta resulte em uma mesma experiência de uso, mesmo quando estamos diante de produtos com especificações de hardware diferentes.

As principais diferenças entre os dois modelos são detectadas nas suas especificações técnicas:

– Motorola Moto X 2014: processador Qualcomm MSM8947 Snapdragon 801 quad-core de 2.5 GHz, GPU Adreno 330, 2 GB de RAM, 32 GB de armazenamento (não expansível), tela de 5.2 polegadas (1080 x 1920 pixels, 424 ppp, AMOLED) com Gorilla Glass 3, câmera traseira de 13 megapixels (f/2.25) com dual LED e gravação de vídeos em 4K/30 FPS, câmera frontal de 2 MP, gravação de vídeos em Full HD/30 FPS, bateria (não removível) de 2.300 mAh, dimensões de 140.8 x 72.4 x 10 mm, peso de 144 gramas e suporte para nano SIM card.

– Motorola Moto G 2014: processador Qualcomm MSM8226 Snapdragon 400 quad-core de 1.2 GHz, GPU Adreno 305, 1 GB de RAM, até 16 GB de armazenamento (expansíveis via cartão microSD de até 32 GB), tela IPS LCD de até 5 polegadas (720 x 1280 pixels, 293 ppp) com Gorilla Glass 3, câmera traseira de 8 megapixels (f/2) com flash LED, câmera frontal de 2 megapixels (ambas com gravação de vídeos em HD 720p/30 FPS), TV digital (na sua versão mais completa), bateria (não removível, mas acessível) de 2.070 mAh, dimensões de 141.5 x 70.7 x 11 mm, peso de 149 gramas e suporte para micro SIM card (em versão dual SIM, quando disponível).

 

Conclusão

Tanto o Moto X 2014 como o Moto G 2014 apresentam melhorias interessantes em relação aos modelos apresentados no ano passado. Nos dois casos, a Motorola decidiu ouvir os consumidores dos modelos lançados no ano passado, adicionando melhorias pontuais nos pontos considerados mais débeis, com o objetivo de reconquistar esses compradores para os novos modelos, e convencer de vez aqueles que não compraram os antigos smartphones justamente pelas carências que hoje estão supridas.

Entendo que tem muita gente que possui um fascínio imenso pelo Moto G. Afinal de contas, estamos falando de um smartphone com preço acessível, um hardware competente, e uma experiência de uso muito bem ajustada. E acho que a maioria daqueles que não compraram o Moto G 2013 certamente vão apostar no Moto G 2014. Contar com uma memória expandida, uma bateria que oferece um desempenho razoável e o dual SIM card podem fazer toda a diferença.

Já o Moto X 2014 é altamente recomendado para quem quer ter a melhor relação custo/benefício entre os modelos Android top de linha no mercado. O primeiro Moto X foi imbatível nesse aspecto, e o seu sucessor recém lançado repete a façanha. Nenhum smartphone lançado em 2014 vai oferecer um equilíbrio entre preço e especificações tão ajustado quanto o novo Moto X, que mais uma vez combina um design elegante, um hardware top de linha, e um preço muito interessante.

Mais: o Moto X 2014, assim como aconteceu com o Moto G 2014, também oferece as melhorias que os usuários gostariam de ver, como um acabamento mais ‘premium’ e uma câmera traseira mais poderosa. Talvez alguns usuários vão sentir falta de uma bateria com maior capacidade, ou um slot para expansão de memória. Mas… quem sabe no hipotético Moto X 2015? Seria bem legal.

Agora, cabe à você identificar qual é o seu perfil de uso, o seu nível de exigência, e quais são as suas aspirações e necessidades com cada um desses modelos. Independentemente de sua escolha, o mais importante é que você invista o seu dinheiro naquele dispositivo que melhor atenda as suas necessidades. Não creio que todos os usuários necessitem do poderio técnico do Moto X 2014, e o investimento em algo que faça com competência as tarefas mais básicas – como é o caso do Moto G 2014 – pode ser algo mais acertado.

De qualquer forma, são dois excelentes smartphones, e estão muito bem recomendados por nós do TargetHD.net.

19361979

Para o Motorola Moto X 2014

19361979

Para o Motorola Moto G 2014