asus zenfone 4

Nos últimos quatro anos, eu acompanhei de perto a evolução da ASUS no mercado de telefonia móvel. O foco especial no mercado brasileiro me permitiu testar todos os modelos lançados pela empresa nos últimos quatro anos. Logo, posso afirmar, sem medo de errar, que testemunhei toda essa evolução.

A ASUS aprendeu com os erros, aprendeu com os acertos dos concorrentes, e aprendeu a oferecer soluções próprias, criando a sua própria identidade na forma de apresentar os seus produtos e as suas soluções de hardware e software. Hoje, consegue se destacar por entregar uma qualidade que está no mesmo nível dos seus principais concorrentes do setor.

E especialmente no Brasil, eles desejam se posicionar entre os principais players do mercado. E o ASUS ZenFone 4 é uma prova clara do que eles são capazes de fazer. Pensado no amor que a maioria dos usuários devotam pela fotografia, temos aqui um smartphone esteticamente atraente, com um hardware poderoso, um software muito eficiente, e recursos fotográficos que podem chamar a atenção no seu público-alvo.

Nesse review, vamos mostrar as principais características do produto, os seus diferenciais em relação ao modelo lançado no ano passado, e o que o modelo pode oferecer a mais em relação aos seus principais concorrentes (sem citar nomes ou fazer comparativos). A ideia aqui é mostrar o que a ASUS fez de mais diferente para atrair o consumidor.

 

 

Review em Vídeo

 

 

 

Características Físicas

 

 

Senhoras e senhores, o ASUS ZenFone 4 é um smartphone bonito. Muito bonito. Uma proposta com linhas mais arredondadas em relação ao modelo do ano passado, e mais próxima do ASUS ZenFone 3 Zoom, apresentado em março de 2017. Mas com diferenciais substanciais.

A carcaça com revestimento de vidro está de volta, trazendo um ar mais elegante e premium ao dispositivo. Não que o ZenFone 3 Zoom não fosse bonito e elegante, mas ele era mais “industrial” no seu desgin, em uma proposta mais robusta. Particularmente, o Zoom me agrada mais na estética, mas não posso negar: o ZenFone 4 é realmente muito bonito e atraente.

 

 

Outra novidade do modelo é a presença do leitor de digitais na parte frontal, algo que me agrada e muito. É muito mais cômodo e intuitivo do que o leitor na parte traseira (mesmo que você se acostume com ele com o passar do tempo).

Além disso, os botões capacitivos dos comandos do Android são retroiluminados, facilitando a identificação e localização desses botões em ambientes pouco ou nada iluminados. Outro item que pode parecer uma bobagem, mas era algo que eu queria a algum tempo.

 

 

Nas laterais, o acabamento com material metálico reforça o aspecto premium com uma maior durabilidade. É um modelo com largura e peso menor que o ZenFone 3 Zoom, o que resulta em um melhor agarre ao modelo. Algo bem vindo para quem quer uma melhor ergonomia no dispositivo.

 

 

Por fim, nada de calombos na parte traseira. O sensor de câmera está no mesmo nível da carcaça, sem qualquer protuberância. Graças a Deus, ASUS! Obrigado pela graça alcançada!

 

 

Tela

 

 

O ASUS ZenFone 4 possui uma tela IPS LCD de 5.5 polegadas (1080p, 403 ppp), que oferece uma boa qualidade final de imagem. Se alinha com a proposta de oferecer uma melhor imagem para a visualização de fotos e vídeos, com uma maior fidelidade de cores e ajudando em um melhor contraste.

 

 

Apesar de preferir a tela AMOLED do ZenFone 3 Zoom, é compreensível aqui a decisão. As fotos registradas são exibidas com maior nível de detalhes, o que ajuda a reforçar a proposta para os amantes de fotografia.

 

 

Outro detalhe importante é que o toque nessa tela está muito sensível e preciso, o que ajuda e muito na interação do usuário com o sistema operacional e elementos da tela.

É o tipo de tela que cai muito bem em um dispositivo de sua categoria. E a maioria dos usuários não precisam mais do que isso no seu smartphone nesse momento.

 

 

Hardware e Software

 

É aqui que a ASUS começa a posicionar o ZenFone 4 como o melhor smartphone de linha média no mercado brasileiro (em outubro de 2017).

O ASUS ZenFone 4 que recebi para testes é o modelo que conta com um processador Qualcomm Snapdragon 660 octa-core com GPU Adreno 512, trabalhando com 6 GB de RAM e 64 GB de armazenamento. É o conjunto técnico mais completo que você pode encontrar dentro de sua faixa de preço. Nesse momento, praticamente nenhum dos seus concorrentes diretos podem oferecer tanto dentro dessa categoria de produto.

 

 

Esse hardware trabalha com o Android 7.1.1 Nougat, revestida com a nova ZenUI 4.0. Essa interface da ASUS conseguiu basicamente “ressuscitar os mortos”, dando uma nova vida ao ZenFone 3 Zoom, e conseguindo inclusive fazer com que eu desistisse da launcher do Android puro.

 

 

Além disso, o conjunto hardware + software desse smartphone entrega uma experiência de uso muito agradável e fluída, algo que é fundamental para os dias de hoje. Não há travamentos, lags ou arrastos nesse aspecto. De novo: é um equilíbrio que entrega um resultado final simplesmente excelente. Mas falo do desempenho desse smartphone mais adiante.

 

 

Câmera

 

Mais uma vez, a ASUS volta todo o seu marketing para o aspecto fotográfico. Algo justo, já que hoje em dia a maioria dos usuários vive compartilhando fotos e vídeos nas redes sociais, o que torna o conjunto fotográfico um dos itens determinantes na hora da compra de um novo smartphone.

 

 

O ASUS ZenFone 4 conta com um conjunto traseiro de câmera dupla, reforçando que esse conjunto virou tendência no mercado de smartphones.

O primeiro sensor conta com 12 MP (Sony IMX362, f/1.8), e atua como sensor principal, enquanto que o secundário, de 8 MP (f/2.0), é responsável pelo wide, ou captação de imagens com ângulo de 120 graus.

 

 

A ASUS implementou várias tecnologias de hardware e software que permitem uma captação de imagem mais eficiente, com maior incidência de luz e melhor contraste, mas mantendo a fidelidade das cores. Ao mesmo tempo, os recursos de software foram reformulados, ficando apenas aquilo que era considerado essencial para os usuários.

 

 

Na prática, as câmeras cumprem o que prometem. Os resultados finais das imagens capturadas chamam a atenção por entregar um resultado final acima da média para um produto da sua categoria. Em fotos capturadas com iluminação natural e/ou artificial de alta qualidade, os resultados entregues são muito próximos daqueles que vemos no cenário real da foto capturada, principalmente pelas cores bem equilibradas e pela elevada nitidez da imagem.

 

 

O modo panorâmico feito pelo hardware tem resultados muito interessantes, e sem causar uma perda de qualidade na imagem final. Há também o modo retrato (ou efeito bokeh), outro elemento que está na moda no mundo da fotografia, que entrega bons resultados nas imagens capturadas durante o dia, mas que deixa a impressão que ainda cabe uma margem de melhora no software do fabricante.

Na parte de vídeos, os sensores traseiros podem capturar imagens na resolução 4K, ou em Full HD a 60 fps. Os resultados aqui são satisfatórios, mas entendo que existe uma margem de melhora por parte do software da ASUS.

Quando o smartphone chegou para testes, ele apresentou uma clara falta de sincronismo entre imagem e áudio, o que incomodou um pouco. Dias depois, a ASUS enviou uma atualização para o software da câmera, que corrigiu parcialmente o problema. E no dia do evento de lançamento do smartphone no Brasil (3 de outubro), uma terceira atualização fez os ajustes finos, deixando a parte de gravação de vídeos ainda melhor.

Acredito que a ASUS vai seguir enviando updates para implementar o software de câmera do ZenFone 4. Algo mais que compreensível, levando em conta que estamos falando do principal recurso do dispositivo.

 

 

De qualquer forma, são câmeras muito boas para um dispositivo dentro da sua categoria de preço. Em relação ao ZenFone 3 Zoom, perde o zoom ótico dedicado de 2.3x, um sensor com abertura menor (o que permite um melhor aproveitamento da luz em fotos em locais com baixa luminosidade) e o sensor de foco por laser. E todas essas restrições não afetam de forma decisiva a qualidade final das imagens capturadas pelo ZenFone 4.

 

 

O que fica claro aqui é: quer qualidade de fotos ainda melhor? Vai ter que comprar o ZenFone 3 Zoom. Mas nada impede que a maioria fique satisfeito com o ZenFone 4 nesse sentido. Até porque fatalmente vai ficar bem satisfeito com os resultados apresentados pelo smartphone nesse aspecto.

 

 

Áudio

 

Aqui é um ponto onde particularmente eu quero destacar nesse modelo.

 

 

Além dos novos codecs, o ASUS ZenFone 4 possui uma saída de áudio com Hi-Res, com um novo sistema DTS 7.1. Isso resulta em uma qualidade de áudio ainda melhor nos alto-falantes (tanto no alto-falantes de som quanto no alto-falantes de chamada).

Mas podemos sentir como esse novo conjunto técnico está melhor em relação aos modelos anteriores quando ouvimos música nos fones de ouvido. A experiência é ainda mais imersiva, inclusive com os fones de ouvido da ASUS que acompanha o kit de venda.

É uma grata surpresa, que os usuários fãs de música e entretenimento com certeza vão gostar.

 

 

Bateria

 

O ASUS ZenFone 4 conta com uma bateria de 3.300 mAh, com modo de recarga rápida.

Considerando o seu conjunto técnico e suas características já citadas, é um modelo que cumpre o que promete dentro desse aspecto. Em um uso moderado, você com certeza vai chegar a um dia de autonomia de bateria sem problemas. Sem ativar recursos de economia de bateria (usando o smartphone no modo normal), eu consegui alcançar até cinco horas de tela ligada, navegando na internet, ouvindo música, recebendo mensagens o tempo todo, interagindo nas redes sociais e assistindo alguns vídeos.

 

 

Como a maioria dos smartphones no mercado, se você deixar a tela ligada com brilho máximo por muito tempo, usar a internet no modo 4G e executar aplicativos que exigem mais do processador, a bateria vai se esgotar mais rapidamente.

Aqui, reforço que a ASUS aprendeu com os erros da “era Intel”. A sua interface customizada está muito bem otimizada, sem consumir recursos de bateria de forma exagerada. Sem falar que as soluções de software para economia de bateria cumprem o que prometem desde o ZenFone 3.

Logo, nada de problemas para a maioria dos usuários nesse aspecto. Pelo contrário. Teremos algumas ótimas soluções.

 

 

Desempenho

 

Vou repetir: este é o melhor smartphone de linha média que você pode encontrar no mercado brasileiro nesse momento (linha média = com preços até R$ 2.000).

Além de ser um smartphone realmente muito potente em vários de seus aspectos técnicos (incluindo aqueles que envolvem a conectividade, pois tem um WiFi ac, um download e upload com maiores taxas, e até conectividade NFC, que não afeta no desempenho, mas permite que você pague suas compras em determinados estabelecimentos), o seu conjunto de hardware + software está muito bem casado, resultando em uma experiência de uso muito prazerosa.

Não ocorreram travamentos, lags ou paralisações críticas no dispositivo. O smartphone se comportou da melhor maneira possível, em um desemprenho excelente. É o tipo de dispositivo que dá gosto de usar de tão alinhado que ele se encontra para uma proposta de ser um modelo que atende bem as necessidades da maioria dos usuários.

Os gamers também ficarão felizes com o ZenFone 4. Jogos exigentes como Real Racing 3, Asphalt 8 e Dead Trigger 2 rodaram sem qualquer tipo de problema, mesmo na resolução máxima. Um desempenho excelente para quem quer utilizar o smartphone para as suas jogatinas eventuais.

Não vejo modelos de outros fabricantes entregarem um conjunto de hardware + software tão equilibrado, e com uma relação custo-benefício tão favorável.

 

 

Conclusão: Vale a Pena?

 

 

Com certeza. O ASUS ZenFone 4 é o melhor smartphone de linha média de 2017. Entrega uma evolução significativa em relação ao modelo do ano passado, melhorando em pontos onde precisava melhorar, entregando soluções que os usuários estavam pedindo, e apresentando novidades que vão agradar ao consumidor de linha média que busca um smartphone para chamar de seu.

É um smartphone para quem ama fotos, e não pode pagar os valores cobrados pelo ZenFone 3 Zoom ou outros modelos mais caros. É o modelo para quem quer tirar fotos para compartilhar nas redes sociais, mas quer garantir a qualidade de câmeras bem ajustadas para essa finalidade.

É um smartphone para quem quer ter um modelo de linha média com um desempenho impecável, uma boa quantidade de armazenamento, uma tela satisfatória para ver essas fotos, e uma qualidade de áudio superior para ouvir suas músicas.

Se tornou o meu segundo smartphone. O primeiro continua a ser o ZenFone 3 Zoom.

 

Preços: 

  • Snapdragon 660 e 6 GB de RAM por R$ 2.799 (ou R$ 2.499 à vista)
  • Snapdragon 630 e 6 GB de RAM por R$ 2.599 (ou R$ 2.299 à vista)
  • Snapdragon 630 e 4 GB de RAM por R$ 2.099 (ou R$ 1.899 à vista)