Replicant OS

 

O Replicant OS é um sistema operacional móvel Open Source baseado no Android que substitui todos os componentes proprietários do Android com alternativas livres. A Free Software Foundation (FSF) anunciou o seu apoio à proposta, que pode se popularizar em 2017.

A ROM do Replicant OS é uma alternativa ao Android tradicional, mas com diferenças importantes na experiência do usuário. Para começar, nada de Google Play ou dos demais aplicativos da Google. No seu lugar, há uma loja de aplicativos alternativa, a F-Droid.

Na loja, há uma série de ferramentas que podem suprir boa parte do que o Android convencional oferece, com clientes de e-mail, media players, apps de mensagens instantâneas entre outros.

Porém, o Replicant OS tem suas desvantagens.

 

 

Apenas para dispositivos antigos

 

 

Um dos problemas do Replicant OS é que seu desenvolvimento é lento, sem conseguir manter o ritmo das versões oficiais do Android.

A última versão estável do sistema foi a Replicant 4.2, baseada no CyanogenMod 10.1, que por sua vez é baseada no Android 4.2 Jelly Bean.

A Replicant 6.0, baseada no CyanogenMod 13.0 (baseada no AOSP 6.0) está em desenvolvimento, mas como você bem sabe, o desenvolvimento da CyanogenMod foi encerrado.

E a pior parte: você provavelmente não vai conseguir usar o Replicant OS porque ele não estará disponível para o seu dispositivo. A lista de smartphones oficialmente suportados é bem limitada, onde o mais relevante é um Samsung Galaxy S3.

Esse projeto de Android livre tem limitações relevantes na hora de rodar jogos ou apps 3D, por não ter suporte aos gráficos. O suporte ao GPS também está ausente (mas pode ser ativado com componentes externos), e há limitações na reprodução de vídeos.

 

 

FSF, por um sistema operacional móvel livre

 

 

Alguns desses problemas podem ser resolvidos no futuro. O apoio da Free Software Foundation pode impulsionar o projeto.

A FSF entende que a necessidade de um sistema operacional móvel completamente livre é crucial para a proliferação da liberdade no software. Eles pretendem dirigir e reforçar o desenvolvimento do Replicant OS, o que pode trazer o software para dispositivos mais recentes.

Mesmo assim, o projeto enfrenta os mesmos obstáculos do passado: o hardware proprietário da maioria dos smartphones torna muito difícil o acesso a todos os recursos com controladores livres, além de propostas de software de código proprietário muito populares entre os usuários.

O objetivo do projeto e bem louvável, mas é preciso ver se o apoio da FSF realmente vai servir de alguma coisa.