Quando a Razer apresentou o seu Project Fiona no ano passado, parecia ser difícil imaginar que ele seria uma realidade. Porém, a empresa pediu ajuda para seus usuários, para saber exatamente o que eles buscavam em um dispositivo com essas características. Depois de muito pesquisar, o Razer Edge nasceu.

O produto é de difícil qualificação. Ele combina os elementos de um tablet, de um console portátil, e de um computador com Windows 8. Só que o grande problema não está na sua crise de identidade digital, e sim no seu preço. Já que o seu interior possui configurações que o torna compatível com praticamente qualquer título existente no mercado atual, o seu preço acabou sendo inflacionado para salgados US$ 999,99.

Se isso te parece pouco, essa pequena fortuna não inclui nenhum tipo de periférico no kit de compra. Nem mesmo um controle. Aliás, o seu controle é outro investimento considerável, custando a “bagatela” de US$ 249. Em todo caso, por US$ 1 mil, o usuário leva para casa o modelo mais básico do Razer Edge, que possui as configurações a seguir:

  • processador Intel Core i5, de 1.7 GHz
  • placa gráfica NVIDIA GT 640M
  • 4 GB de RAM
  • 64 GB de armazenamento em SSD

Já a versão Razer Edge Pro, com preço inicial de US$ 1.299,99 (e, mais uma vez, sem nenhum tipo de periférico), tem as configurações a seguir:

  • processador Intel Core i7, de 1.9 GHz
  • placa gráfica NVIDIA GT 640M
  • 8 GB de RAM
  • 128 ou 256 GB de armazenamento SSD

Além disso, todos os modelos contam com uma tela touch de 10.1 polegadas (com 10 pontos de pressão), com resolução de tela de 1366 x 768. Tudo bem, pode não ser o que você estava esperando por um produto com tão elevado preço (menos ainda se levarmos em conta que o produto é capaz de rodar jogos com resoluções melhores), mas de qualquer forma, não podemos dizer que o produto é ruim em seus recursos. Muito pelo contrário.

Por enquanto, os dois modelos Razer Edge não estão a venda, mas os interessados já podem fazer as suas reservas. Porém, pelo menos por enquanto, só os residentes nos Estados Unidos podem reservar o produto. Além disso, por se tratar de um produto muito caro, não será nenhuma surpresa se ele nunca chegar a ver fronteiras internacionais, uma vez que esta é uma clara aposta de risco.

Ao seu favor, além de suas especificações técnicas e do fator “novidade”, o Razer Edge conta com uma grande versatilidade (já que você pode adquirir um teclado para utilizar o equipamento como um computador). De fato, por ser um equipamento com a chancela Windows, você pode acessar também todas as lojas de aplicativos e jogos disponíveis para o sistema operacional da Microsoft, como por exemplo a Windows Store ou o Steam. Por fim, o produto ainda conta com o apoio dos usuários (na teoria, já que depois desses preços, fica difícil o apoio se manter na prática), que fizeram parte desse processo de desenvolvimento com suas decisões.

Via Razer