qualcomm-deep-learning

Na última MWC 2015, a Qualcomm apresentou a sua nova linha de processadores Snapdragon 820, que chegarão ao mercado no começo de 2016, prometendo smartphones mais potenttes e capazes, mas também com características adicionais que iam além da potência de cálculo.

Os novos processadores serão os primeiros a pertencerem à plataforma Zeroth, um sistema de aprendizagem inteligente que promete melhorar consideravelmente a forma que os smartphones interagem e até compreendem o mundo que os rodeia.

O objetivo da Qualcomm é introduzir tanto nos processadores como em aplicativos adaptados alguns dos fundamentos da ‘deep learning’ (aprendizagem profunda), tornando os smartphones capazes de captar o seu entorno, analisar e obter conclusões que serão aplicadas no futuro para melhorar a experiência de uso.

300_660_qualcomm-cognitivecomp_0

Com o sistema, é possível utilizar sons e imagens para identificar pessoas e objetos em gravações e fotografias, marcando esse conteúdo automaticamente, além de aprender padrões de uso, se adaptar e se antecipar ao que o usuário quer fazer depois de tirar uma foto ou salvar um vídeo, entre outros recursos.

Outra vantagem do Zeroth é que, segundo a Qualcomm, será possível ampliar a autonomia de bateria, aprendendo a forma do usuário usar o smartphone, e decidindo quando ele deve ligar com o modo de economia de bateria ou desligando certas funções que não afetam a experiência de uso.

O Qualcomm Zeroth só estará disponível em alguns anos. Primeiro serão lançados os processadores em 2016, e depois o software que vai tirar proveito de tudo isso.

Via Qualcomm