Foi um erro. Mas mesmo assim, o Procon de São Paulo ficou de olho no que aconteceu, e principalmente, nas reclamações dos consumidores, a ponto de decidir notificar a Microsoft sobre esse erro no preço da venda digital do Windows 8 Pro.

Para os primeiros compradores da atualização online, a Microsoft prometeu vender o software via download pelo valor de R$ 69. Porém, a última sexta-feira (26), os consumidores que tentaram efetuar a compra pela modalidade encontraram o valor de R$ 83,98. As vendas foram imediatamente interrompidas pela gigante de Redmond para a correção do problema, que já foi solucionado (segundo informa a própria Microsoft).

O Procon comunicou em seu site oficial que vai exigir da Microsoft o material de divulgação do Windows 8 que contém os preços e condições de venda do produto no valor correto. A empresa agora tem até a próxima quinta-feira (31) para apresentar os dados solicitados. Outra medida exigida pelo Procon é que a Microsoft divulgue aos usuários que se inscreveram no programa de upgrade qual será a política de devolução dos valores cobrados indevidamente, além de informar quantos consumidores acabaram comprando o produto no valor alterado.

Para os clientes que se sentirem lesados pelo problema, o Procon orienta que façam uma reclamação no escritório do órgão de defesa do consumidor de sua cidade. Em comunicado, a Microsoft Brasil informa que tão logo identificou o problema retirou o site de venda do produto do ar, e que a empresa está trabalhando na solução do problema, e pede desculpas pelos inconvenientes.

Alguns internautas nas redes sociais afirmam que o problema do site já foi resolvido. Se você já comprou, ou tentou comprar a atualização do Windows 8, deixe um comentário nesse post, relatando a sua experiência.

Via Exame, Procon