windows07-00.jpg

Parece que o problema do patch de atualização do Windows 7 (KB2823324) só está resolvido em partes. Para a Microsoft no Brasil, os problemas estão só começando. Hoje (12), o Procon de São Paulo notificou oficialmente a Microsoft Brasil para prestar esclarecimentos sobre o problema ocorrido em máquinas de todo o Brasil (e somente no Brasil, é sempre bom lembrar).

A notificação solicita explicações da Microsoft sobre o problema, o motivo do mesmo, e os riscos que o patch de atualização em questão pode causar aos computadores. Vale lembrar que esse mesmo patch parou de ser distribuído pelas atualizações automáticas. A Microsoft também vai ter que informar sobre a descrição dos produtos afetados (nesse caso, computadores com o sistema operacional Windows 7 de 32 bits) e a quantidade de computadores afetados pelo problema.

Além disso, o Procon-SP exige que a Microsoft apresente descrição e comprovante de medidas a serem adotadas para ajudar os usuários prejudicados, além dos canais de atendimento disponíveis. Ontem (11), o site brasileiro da empresa publicou uma página com o passo a passo para que o usuário possa solucionar ele mesmo o bug causado pela atualização, além de canais de suporte ao cliente, via telefone ou internet (clique aqui para ler).

Para os usuários que sofreram danos econômicos com o problema da atualização problemática (pagou um técnico para resolver o problema, perdeu dias de trabalho, dados de usuários ou outros prejuízos de qualquer espécie), o Procon-SP informa que existe o direito de reparação por parte da empresa. Caso não consiga um acordo satisfatório, o cliente deve acionar o órgão de defesa do consumidor de sua cidade.

Por fim, Dustin Childs, gerente de comunicações da Microsoft, afirmou que o posicionamento oficial da empresa é a ciência dos problemas ocorridos, e a interrupção do envio do patch 2823324 no Windows Update. Segundo Dustin, essa atualização combatia uma vulnerabilidade de nível médio, que exige que o atacante tenha acesso físico ao computador para explorar tal falha.

Além disso, especula-se que um software bancário seja o principal responsável da falha, algo que não é oficialmente confirmado pela Microsoft.

Via Olhar Digital