prince-2013

O cantor Prince (que um dia foi conhecido por um símbolo) odeia mesmo a Internet e quem a utiliza. Ele está processando 22 usuários do Facebook e proprietários de outros sites em US$ 1 milhão cada. Detalhe: todos eles administram fanpages e sites com conteúdo do próprio Prince.

No processo, o cantor acusa os internautas de criar páginas de tributo e fanpages com conteúdos que infringem “de forma massiva” o seu material promocional, além de incentivar a pirataria. No processo, Prince alega que cada um deles “é responsável para que milhares aprendam a separar atitudes que culminem na infração de direitos de imagem e pirataria”.

Prince também alega que a criação de tais páginas “se configura em uma rede interconectada de pirataria e distribuição não autorizada de composições musicais e performances ao vivo” do seu material.

Além dos US$ 22 milhões, Prince quer eventuais lucros gerados pelo material pirateado, além dos eventuais custos legais da ação.

Algumas das fanpages citadas no processo são, de fato, páginas que promovem o compartilhamento de músicas do cantor. Muitas delas criados por fãs incondicionais do próprio Prince. Será que a solução é mesmo processar todo mundo?

ATUALIZADO em 29/01/2014 @ 21h05: segundo o site Ars Technica, Prince e seus advogados decidiram encerrar o caso. Um dos advogados do cantor afirmou que “por conta das recentes pressões, os responsáveis pelos sites piratas removeram os arquivos ilegais, e se comprometeram a não mais se engajarem pela pirataria. Nós reconhecemos que os fãs desejam consumir o máximo de material possível, mas preferimos que eles peçam para nós diretamente do que obtenham através de terceiros”.

Via TV Guide