O Nokia Lumia 620 é o modelo de entrada com Windows Phone 8. Se apresenta como a melhor relação custo/benefício entre os modelos com o novo sistema, e tem uma missão muito clara no mercado: competir com os modelos Android na sua faixa de preço, que possuem um hardware limitado, e uma experiência de uso mais limitada ainda. Para muita gente, o Lumia 620 é o smartphone a ser observado.

Lembra quando eu disse que o Windows Phone 8 oferece a mesma experiência de uso, mesmo com diferentes perfis de hardware? Pois é, se você não lembra, é sinal que você ou não lê o TargetHD, ou caiu nesse post pela primeira vez. De qualquer forma, eu já disse isso antes aqui, e essa frase cai como uma luva no caso do Nokia Lumia 620. Ele tem uma performance tão boa quanto ao dos modelos anteriores, mesmo sendo o mais simples dos smartphones Nokia com Windows Phone 8 até agora.

Sua tela é menor (3.8 polegadas), com uma resolução de 800 x 480 pixels. É uma resolução baixa, mas é mais ajustado para uma tela dessas dimensões do que o modelo Lumia 820. Mesmo assim, temos sempre que ter em mente que estamos falando de um modelo de entrada, logo, não é um prejuízo tão grande assim. Outra defasagem está na sua bateria, que é de 1.300 mAh. A Nokia promete uma autonomia de uso de quase 10 horas (em modo GSM), mas é possível que o smartphone alcance esse autonomia, uma vez que o modelo não conta com 4G como os anteriores (compatível apenas com HSPA+) e sua tela é, pelo menos, 0.5 polegada menor que o Lumia 820.

Outro ponto de simplicidade do Lumia 620 em relação aos seus modelos maiores está no seu design, que é visivelmente mais simples. O modelo também é mais espesso, e com linhas menos refinadas que os modelos 920 e 820. Mesmo assim, é mais um telefone de bom agarre e de peso relativamente leve (127g), se levarmos em conta a sua elevada espessura (11 mm).

Mas nem tudo são espinhos quando falamos do Lumia 620. Como disse antes, esse smartphone chegou para competir com smartphones Android de sua faixa de preço, e não faz feio nesse quesito. Conta com todos os principais recursos de conectividade (GPS, acelerômetro, etc), câmera traseira de 5 megapixels com foco automático, flash LED e gravação de vídeos em HD (720p@30FPS), NFC (algo que os concorrentes de sua faixa de preço não possuem na sua grande maioria) e um processador Snapdragon S4 dual-core de 1 GHz, que como trabalha com um sistema devidamente ajustado, oferece ao Windows Phone 8 o um desempenho muito próximo ao do Lumia 920, que tem um processador com velocidade 50% maior.

Não estou aqui dizendo que o Lumia 620 faz tudo que o Lumia 920 faz. A maioria das coisas que um faz, o outro faz também. O que diferencia o 920 do 620 são justamente as configurações mais avançadas, que permitem que você faça mais ao mesmo tempo e melhor. O Lumia 620 ainda conta com algumas restrições, como 512 MB de RAM e 8 GB de memória interna (que podem ser expandidas via slot para cartões microSD de até 64 GB). Mesmo assim, nos breves testes que fiz no evento, pude constatar que, nesse aspecto, a Microsoft está cumprindo o prometido, oferecendo um desempenho muito bom do seu Windows Phone 8 em um smartphone considerado de entrada.

Aqui, temos que pensar diretamente na relação custo/benefício de usabilidade. O Android tem mais aplicativos que o Windows Phone? Sim. Agora, me pergunte se ele vai funcionar de forma tão fluída em um Galaxy Ace como vai funcionar em um Lumia 620. A resposta é NÃO. E é aqui que está o pulo do gato. Se você é um usuário iniciante, que está começando no mundo dos smartphones, suas necessidades são menores. Logo, pode investir em um smartphone mais simples, que oferece para você o básico do que você precisa: redes sociais, e-mails, navegação na internet, música, mapas, entre outros. Isso, sem falar nos recursos exclusivos da Nokia.

E mesmo você, que já sabe mexer em um smartphone, mas quer algo mais simples e com boa experiência de uso, o Lumia 620 é uma pedida mais acertada do que a imensa maioria dos Androids de sua faixa de preço (R$ 899). Afinal de contas, se é para ser um segundo smartphone, que seja um Windows Phone básico e que funcione bem do que um Android que pode te dar muita dor de cabeça. Nada contra o sistema do Google. Eu adoro ele. Só que é fato que ele só funciona bem com um hardware mais parrudo. E, nas especificações sugeridas pelo Lumia 620, a satisfação pode ser maior, com um hardware muito semelhante, e pelo mesmo preço.