Dia 14 de dezembro está chegando, e as operadoras, aos poucos, começam a revelar os seus preços para a comercialização do iPhone 5. Bom, eu cheguei a publicar no meu Twitter alguns valores extra oficiais que teriam vazado de uma planilha interna da TIM nessa semana, com preços sugeridos (iniciais) de R$ 1.999. Ok, esquece isso. A facada será mais cara.

A TIM já disponibiliza em sua loja virtual uma página para pré-venda do iPhone 5, revelando assim de forma oficial quais são os valores que eles vão adotar para comercializar o produto para seus consumidores. Só para lembrar: até então, os preços da tal planilha vazada (que o pessoal do Tecnoblog chegou a publicar também) eram de: R$ 1.999, para o modelo de 16 GB, e R$ 2.249,0 para o modelo de 32 GB. A TIM rapidamente desmentiu a informação na época, afirmando que a operadora ainda não havia definido os preços para os modelos.

Pois bem, a seguir, temos os preços divulgados nesse momento pelo site da TIM:

– iPhone 5 de 16 GB, por R$ 2.399
– iPhone 5 de 32 GB, por R$ 2.699
– iPhone 5 de 64 GB, por R$ 2.999

Para todos os modelos divulgados, não existe nenhum contrato de fidelização, ou seja, são vendidos nos planos pré-pago vigentes na TIM nesse momento. Pela loja virtual, a compra pode ser feita no cartão de crédito, com um parcelamento em até 10 vezes sem juros e frete grátis. Nas lojas físicas, as opções de parcelamento são mais flexíveis para os clientes pós-pagos (12x), enquanto que os clientes dos planos pré-pago só podem parcelar o produto em até 3x sem juros.

O que podemos concluir aqui, amigo leitor, é que o cenário de preços do iPhone 5 não muda muito daquele que já era praticado pelo iPhone 4S, pelo menos por enquanto. O iPhone ainda segue sendo uma questão de status, e não de consumo de tecnologia. Não creio que seja muito prático, funcional ou até vantajoso pagar R$ 2.400 em um único smartphone, para fazer praticamente as mesmas coisas que o meu Motorola RAZR i faz, custando a metade disso. Sem falar que concorrentes diretos do novo smartphone da Apple custam consideravelmente menos que ele (Motorola RAZR HD, a R$ 1.699, LG Optimus 4X HD, por R$ 1.799, Samsung Galaxy S III, por R$ 1.999, e Samsung Galaxy Note II, por R$ 2.299).

Ainda temos que esperar as demais operadoras se pronunciarem sobre os seus valores, mas baseado na experiência que tivemos no ano passado com o iPhone 4S, não consigo imaginar que teremos valores muito abaixo da casa dos R$ 2 mil nas operadoras, e na Apple Store Brasil eles devem ser ainda maiores do que os praticados pela TIM, já que temos que imaginar que os preços adotados pelas operadoras já contam com o tal “subsídio” (na teoria), que reduzem (na teoria) o valor final do produto (o que, na prática, isso não confere).

O iPhone 5 chega ao mercado brasileiro no dia 14 de dezembro. Ou seja, certamente na próxima semana teremos os preços do novo smartphone nas demais operadoras brasileiras.