samsung_pele.0.0

Pelé. O Atleta do Século. O melhor jogador de futebol da história. Confesso que prefiro o Pelé do que o Edson Arantes do Nascimento. Mas vamos entender que, nesse caso, os dois estão processando a Samsung, que não basta ter que enfrentar a Apple nos tribunais, agora terá que encarar o rei do futebol.

O processo movido pelo ex-jogador do Santos e da Seleção Brasileira contra a empresa sul-coreana foi aberto no começo desse mês de março, e envolve um anúncio publicitário da fabricante de eletrônicos no New York Times em outubro de 2015. Nesse anúncio, Pelé ressalta que a propaganda não o menciona, mas traz a imagem de um homem negro e velho, que “lembra demais” o ex-jogador, ao lado de uma imagem de um lance de futebol: um homem branco dando um voleio, lance “famosamente utilizado por Pelé” (palavras dele, não nossas).

A defesa também alega que a campanha da Samsung pode confundir os consumidores, que podem acreditar que Pelé está endossando o produto dos coreanos. Além disso, os valores dos direitos de imagem do ex-jogador podem ser afetados em futuros anúncios e eventos, já que a sua renda atual é basicamente fruto de publicidade.

A seguir, a campanha da Samsung:

id164667_1

Agora, Pelé quer uma compensação financeira da Samsung no valor de US$ 30 milhões (ou R$ 108 milhões). Vale lembrar que, em 2013, a Samsung chegou a conversar com o rei do futebol para que o mesmo representasse a marca em suas futuras ações publicitárias, mas o acordo nunca foi fechado.

Pelé é representado pelo advogado Frederick Sperling, que atuou em caso semelhante nos Estados Unidos. Em 2015, o ex-jogador de basquete Michael Jordan processou a rede de supermercados Dominick’s pelo mesmo motivo. Jordan ganhou a causa, e US$ 8.9 milhões de compensações.

A Samsung (pra variar) não se pronuncia sobre o assunto, e se limita a afirmar que está verificando a reclamação.