650_1000_windows-10

A Microsoft disponibilizou ontem (12) a primeira beta pública do Windows 10 para smarthones, e deixou claro que poucos dispositivos seriam compatíveis com o novo software (Lumia 630, 635, 636, 638, 730 e 830), algo que não deixou muita gente contente. Por que isso aconteceu?

A própria Microsoft esclarece que vai adicionar outros modelos à lista de suportados aos poucos, conforme novas compilações do código forem liberadas. Porém, duas razões técnicas explicam o fato do Windows 10 para smartphones ter uma disponibilidade tão limitada.

O primeiro motivo está relacionado com o sistema de desenvolvimento adotado pela Microsoft, que utiliza esse conjunto de dispositivos como campo de testes para ‘eliminar os problemas do sistema operacional do hardware’. Ou seja: eles querem se assegurar que os possíveis problemas do software não dependem do hardware.

A Microsoft argumenta que isso normalmente não se faz publicamente, porque essa é a primeira vez que eles lançam um beta público tão cedo. Mas na verdade, esse período de compatibilidade com poucos modelos é algo absolutamente normal no ciclo de desenvolvimento.

O segundo motivo é porque esta primeira versão do Windows 10 para smartphones está centrada nos modelos de linhas média e de entrada (mesmo com a série Lumia 5xx ficando de fora, por enquanto), deixando em segundo plano os modelos top de linha (Lumia 9xx ou Lumia 1xxx).

A Microsoft fala mais sobre o assunto:

Teremos uma característica que chegará em breve chamada ‘partition stitching’, que nos permitirá ajustar a partição do sistema dinamicamente, para poder dar espaço ao processo de instalação de forma que seja possível atualizar o sistema operacional sem problemas. Até que essa opção esteja disponível, precisamos de dispositivos que foram configurados pelas operadoras de telefonia com partições do sistema de tamanho suficiente para habilitar a atualização nesses momentos, e muitos dos smartphones top de linha contam com partições de sistema muito limitadas.

São dois motivos coerentes. É preciso levar em conta que a Microsoft cumpriu a sua promessa, liberando uma versão preliminar do sistema em um curto prazo, em comparação com as versões anteriores dentro do segmento de mobilidade. Agora, é preciso todo mundo ter um pouco de paciência. Ou saber esperar.

Via TechCrunch