homem-na-lua

Uma das grandes perguntas que circulam nos dias de hoje é: por que fomos para a Lua, ainda mais levando em conta que muita gente acredita que foram viagens sem sentido, que não tiveram benefícios de importância em relação ao custo empregado?

A realidade é bem diferente dessa teoria. A Lua era o objetivo mais próximo e mais fácil de ser alcançado de todos o que podemos encontrar em nosso sistema solar, e em plena Guerra Fria, chegar lá era uma clara mostra de poderio, algo que nem Estados Unidos, nem União Soviética queriam desperdiçar.

Explorar a Lua poderia parecer algo (quase) secundário diante dessa ideia de demonstração de força, mas podemos dizer que as duas ideias andavam de mãos dadas, já que os dois países incluíram uma série de experimentos aplicados para entender melhor a realidade do espaço e de condições completamente diferentes da Terra, assim como colher amostras para diversos estudos.

Mas… por que não voltamos para lá?

Um programa espacial para uma viagem à Lua requer um importante investimento de dinheiro, além de um risco inerente que envolve qualquer tentativa de levar humanos ao espaço. Esses elementos, somados à outras prioridades (como a criação da Estação Espacial Internacional) serviram para que a ideia de voltar à Lua ficasse um pouco de lado.

Uma mudança de prioridades, definitivamente. Ainda que mais de um presidente norte-americano tenha manifestado seu desejo de voltar à Lua, de modo que não podemos descartar completamente uma nova visita ao nosso satélite em alguns anos.

Via io9