o-tempo

 

De acordo com um grupo de pesquisadores do Albert Einsten College of Medicine, a ideia de imortalidade é um sonho impossível. Eles concluíram que o máximo que o ser humano pode viver no planeta Terra são 115 anos.

A expectativa máxima de vida se aplica ao pressuposto que a pessoa se cuida, fazendo todo o necessário para se manter em fora, com hábitos que apenas uma parte muito pequena da população global adota.

Leve em consideração que o estudo se baseia em tendências científicas, o que gera grande polêmica, onde detratores e seguidores travam um interessante debate. A partir de um ponto de vista sensato e razoável, com os meios, condições e estilos de vida atuais, viver 100 anos já é uma vitória, e a ideia de imortalidade hoje é sim um sonho impossível. Mas pode não ser no futuro.

Não dá para especificar uma data, mas o claro avanço da engenharia genética dá aos poucos os seus frutos, uma realidade que, combinada com outros avanços da medicina e até da impressão em 3D de tecidos e órgãos, a tão ambiciosa meta de imortalidade pode ser algo discutível no futuro.

Via Nature