Pink Light

O Pink Light pode resolver um dos principais problemas da humanidade: a falta de educação das pessoas em transportes públicos.

A maioria dos sistemas de transporte público contam com assentos reservados para idosos, deficientes físicos e gestantes, mas muitas vezes é difícil que esse grupo conte com a colaboração das outras pessoas em ceder o assento. POis bem, na Coreia do Sul foi adotado o uso de beacons para as gestantes que, ao entrarem no veículo, acionam um sinal luminoso, que vai avisar ao cidadão que alguém precisa daquele assento mais que ele.

O Pink Light foi desenvolvido pela empresa Daehong, em parceria com a cidade de Busan, e foi implementado como programa piloto. As luzes contam com sensores Bluetooth localizados em tubos diante dos assentos reservados, que são ativados quando uma gestante com um beacon em forma de chaveiro se aproxima. Quando o sensor detecta que a gestante está sentada, a luz se apaga, e não será ativada até que a mulher se levante e chegue uma nova gestante.

Os chaveiros beacon são distribuídos de forma gratuita para as mulheres com pelo menos três meses de gestação, com um uso válido por seis meses, que é o tempo estimado de sua autonomia de bateria. As mulheres só precisam levar o beacon com ela o tempo todo, e o sistema vai trabalhar de forma automática.

Nessa primeira etapa, o sistema foi instalado em uma linha de trem da cidade com bons resultados, mas é esperado que para o final do ano eles possam ampliar o programa para linhas de metrô e ônibus, além de adicionar os idosos e os deficientes físicos no projeto. Dependendo do sucesso do Pink Light em 2016, os responsáveis podem ampliar o programa para outra cidade, ou até mesmo vender a tecnologia para outros países.

 

Via Pink LightEngadget