O mercado brasileiro de câmeras fotográficas deve atingir 5 milhões de unidades vendidas em 2011. Só no primeiro semestre deste ano, houve um crescimento de 17% nas vendas, em comparação com o mesmo período do ano passado – bastante superior aos 4% registrados no mercado mundial; sendo que a região nordeste do país é que anota os maiores índices de crescimento – previsão de 20% do total do mercado para este ano. Os dados da GfK Retail and Technology foram apresentados nesta quarta-feira, em São Paulo, durante coletiva de imprensa da PHOTOIMAGE BRAZIL e da BCEE (BRAZIL CONSUMER ELECTRONICS EXPO), que acontecem de 16 e 18 de agosto, das 14h às 21h, no Expo Center Norte, em São Paulo. Os dois eventos reunirão 240 expositores e mais de 350 marcas e devem receber um público profissional estimado em 30 mil compradores.

Segundo o presidente da Reed Exhibitions Alcântara Machado, Juan Pablo de Vera, a PHOTOIMAGE BRAZIL, maior evento de foto e imagem da América Latina e uma das mais importantes feiras de negócios do setor,  chega a sua 19ª edição comemorando o bom momento do segmento, antecipando os lançamentos e tendências para o segundo semestre. “As duas feiras apresentam um panorama de como a indústria de foto e imagem e consumer eletronic está se preparando para atender ao crescimento do número de consumidores, principalmente em função da mobilidade da classe C – ávidos para usufruir de novas tecnologias”, afirma.

Simultaneamente à PHOTOIMAGE BRAZIL, a 2ª edição da BCEE irá apresentar as últimas tendências e lançamentos de Tecnologias Emergentes, Games, Eletro-eletrônicos, Notebooks e Gadgets, muito focados na Eletrônica Verde. “Nunca se produziu tanta imagem e se ofereceu esse conteúdo ao consumidor. A palavra-chave hoje é convergência digital, por isso, a importância da realização simultânea das duas feiras, que se complementam”, explica o diretor das feiras, Paulo Rezende.

Para a Show Manager Duda Escobar, que está a frente do evento desde a primeira edição, a realização das feiras simultaneamente amplia e completa a oferta do mercado de imagem que o profissional quer encontrar. Segundo ela, o crescimento do setor se reflete na própria história da PHOTOIMAGE BRAZIL. “Na primeira edição, realizada em 1991, a feira ocupou uma área de 1.900m2, com 54 expositores e cerca de 80 marcas. Este ano, ocuparemos um área de 34 mil m2, com 240 expositores e mais de 350 marcas”, diz.

Segundo Alex Ivanov, diretor da área de negócios da GFK Retail and Technology, embora o mercado de câmera digitais no pais cresça acima da média mundial e cada vez mais as câmeras digitais profissionais ganhem importância, este segmento ainda tem pouca representatividade no Brasil – cerca de 1% do faturamento. Nos mundo, chega a 10%. “Aí entram vários fatores: as câmeras SLR ainda são caras aqui, por conta dos custos de importação, e tem ainda a questão cultural, afirma. Embora o mercado brasileiro conte hoje com cerca de 40 marcas de câmeras digitais, poucas são representativas. Cerca de 70% do faturamento está concentrado em 3 marcas.

Ivanov também apresentou número referentes ao mercado de notebooks, que já representam hoje mais da metade do mercado brasileiro de PCS. Pesquisa da GfK mostra que o canal de auto-serviços (supermercados, hipermercados e grandes magazines)  é o que mais cresce, respondendo hoje por mais de um terço das vendas, e o canal com menor preço médio; e que o Nordeste é a região mais importante para PCs (17% do total das vendas).

Durante a coletiva, Gisela Pougy, diretora da área de negócios da GFK Retail and Technology, também fez uma apresentação sobre mercado de consumer eletronics no Brasil e no Mundo, falou sobre novas tecnologias (2011 será o ano dos smartphones, que representarão 16% do total), e o mercado de televisores de tela fina. “A previsão de crescimento mundial em consumer eletronics é modesta, deve ficar em torno de 6%, chegando a 668 bilhões de euros. No Brasil, a receita do primeiro semestre foi de cerca de R$ 9,5 bilhões, com aumento de 2% em relação ao mesmo período do ano passado”, afirmou. Na America Latina o setor deve ser impulsionado pelos televisores de tela fina.

NOVO CONCEITO

Além do bom momento do setor, a adoção de um novo formato com o conceito “EDUCAÇÃO + NEGÓCIOS” também será destaque na feira. Segundo Duda Escobar, o novo formato da feira será implantado a partir desse ano e continuará enquanto eficaz. “Nesses quase 22 anos junto ao mercado de Imagem identificamos que o maior gargalo do setor é a carência por informação correta. A sofisticação e velocidade do digital nos faz correr contra a obsolescência seja de técnicas ou de tecnologia. Nos três dias de feira pretendemos fornecer aos compradores  (através de intenso trabalho junto aos expositores), o melhor da informação de produtos, práticas, ferramentas e tecnologias, promovendo a compra consciente, que atenda suas expectativas. Esse modelo de negócio permite um ganho real para ambas as partes: a oferta e a procura”, explica.

A grande inovação dentro do conceito “EDUCAÇÃO + NEGÓCIOS” é manter o maior número de profissionais compradores dentro da feira. Os expositores tomam para si a responsabilidade de transferir conhecimento tecnológico, discutir e apresentar as tendências, conquistar, com suas oficinas, demonstrações e palestras novos clientes, “alimentando” os cativos .

PHOTOIMAGE BRAZIL e BCEE (Brazil Consumer Electronics Expo) www.photoimagebrazil.com.br

Data: de 16 a 18 de Agosto de 2011
Horário: 14h às 21h
Local: Expo Center Norte – Pavilhão Vermelho – Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – SP

OBS.: Proibida a entrada de menores de 16 anos. Feira exclusiva para profissionais do setor.

via assessoria de imprensa