perca peso pela internet

Eu sou gordo. Fato. Já me disseram que não sou gordo, mas sim que “só tenho barriga”. Mas a minha alma (e corpo) é de gordo. E perder peso não é algo simples.

Na busca de formas novas e criativas de se perder peso, mais e mais pessoas recorrem à internet para contar o seu dia a dia na luta pelo emagrecimento. E isso está funcionando.

Mas… a pergunta é: como é perder 60 quilos e relatar o processo na internet?

 

Contar calorias

perder peso internet 01

Esse é Ronnie Brower. Um belo dia, ele ficou cheio do seu sobrepeso e das consequências negativas que isso causava em sua vida. Então, decidiu mudar o seu foco, “levando o processo de emagrecimento a sério”, e conseguiu perder quase 200 quilos em 700 dias.

 

perder peso internet 02

Essa é Jslab, usuária do imugr que afirma que “não perdeu peso, recuperou o sorriso”. Ela começou a falar de sua dieta pela internet, e depois de 17 meses perdeu 62 quilos.

 

perder peso internet 03

Já SethIdol, usuário do Reddit, perdeu 170 quilos. Na primeira foto vemos a diferença entre os 300 quilos que ele tinha quando começou e os 120 quilos que ele ficou quando encerrou. Mas as roupas mostram melhor o quanto impactou essa redução.

perder peso internet 04

 

perder peso internet 05

Por fim, JeffreyGlen, outro usuário do Reddit, que perdeu 185 quilos.

 

Esta não é uma coleção de grandes perdas de peso com sucesso. Na realidade, é a parte mais chamativa, mas não a mias interessante. Todas essas pessoas tem em comum a internet como ferramenta de emagrecimento.

 

A internet pode ajudar as pessoas a perderem peso?

meta de vida

Dan Karlan, professor de economia da Universidade de Yale, fez um doutorado no MIT e, depois disso, se deu conta que engordou muito. Não só isso: todos os seus amigos próximos passaram pelo mesmo. A forma que eles decidiram enfrentar o problema? Com incentivos.

Atendendo o seu índice de massa corporal, Karlan e seus amigos tinham que perder pelo menos 17 quilos, ou 600 gramas por semana em média. Todos apostaram metade do dinheiro que tinham nesse projeto. Se os objetivos eram alcançados, recuperavam o dinheiro. Caso contrário, perdiam. Eles perderam seis quilos em janeiro de 2002.

A brincadeira gerou o StickK, uma plataforma que permite assumir compromissos públicos sobre determinados objetivos, adicionando incentivos econômicos. Se temos alguém que nos monitoriza, aumentam as chances de sucesso, e se existe o dinheiro para colocar medo na pessoa, as chances de sucesso triplicam.

E existem ótimos motivos para pensarmos que essas estratégias funcionam.

 

Os outros nos fazem ser como queremos ser

Muitas pessoas não levam o processo de emagrecimento a sério… até os inimigos fazerem piadas sobre você. Muitas vezes o Facebook faz todo o trabalho (praticamente) sozinho, e a pessoa sente vergonha em fracassar diante dos seus conhecidos. Com as pessoas dando feedback, animando ou adicionando músicas em playlists colaborativas para exercícios, os resultados são muito mais promissores.

Os problemas sociais derivados do sobrepeso são sérios. A solidão não é um dos problemas do nosso tempo, mas sim abandonar os procedimentos habituais para aprender, se adaptar e perseguir nossos objetivos. Faz tempo que sabemos que as pessoas que tornam um compromisso público (informando esse compromisso para amigos e familiares) são muito mais propensas a seguir em frente com esses objetivos. Também sabemos que esse fenômeno se estende à internet, Twitter e Facebook.

Porque o mais importante não é o meio que você vive ou convive, mas sim as relações sociais significativas e de qualidade.

Faz sentido usar a internet para perder peso?

internet e redes sociais

Muitos não teriam conseguido sem a internet. Teriam tentado, como tantas outras vezes, e teriam simplesmente fracassado.

Muitos vão dizer que quem toma a iniciativa de compartilhar o seu objetivo de emagrecimento nas redes sociais não tem nada melhor no mundo para fazer. Porém, a internet pode ajudar a seguir em frente nos momentos de dificuldade. Perder peso continua não sendo algo simples. As dietas milagrosas não só não existem, como as dietas, de um modo geral, não são benéficas porque as variações individuais (fisiológicas, de conduta e sociais) podem colocar as pessoas em riscos consideráveis.

Por isso, até que as pessoas não se reencontrem com a ‘dieta de precisão’, que usa a análise genética, análise de expressão e do microbioma do indivíduo para definir os regimes alimentares, temos que voltar aos métodos clássicos: contar com aqueles que nos rodeiam. Que muitas vezes estão na internet. Torcendo pelo nosso sucesso (ou pelo nosso fracasso).