Um dos nomes mais emblemáticos no segmento de inovação computacional e no desenvolvimento de hardware em geral está deixando a Intel, depois de 40 anos de serviços prestados. Paul Otellini é um nome considerado fundamental para o crescimento da empresa, principalmente nos últimos dez anos, com o projeto “i Series” (Sandy Bridge, Ivy Bridge, etc). Ele dedicou praticamente toda a sua vida para a Intel, e ontem (19), ele anunciou a sua saída da empresa.

Otellini começou a sua história na Intel há quatro décadas, trabalhando em uma empresa muito diferente da que conhecemos hoje. E graças ao seu árduo trabalho, a Intel conquistou enormes avanços tecnológicos, e dominando o mercado de processadores, com um amplo domínio na arquitetura x86, sendo líderes no segmento de chips para processadores.

Paul atuou nos últimos oito anos como CEO e Presidente da Intel. Nesse período, a empresa sempre obteve grandes conquistas e espetaculares resultados financeiros. Uma de suas maiores vitórias é fazer com que a Apple passasse a utilizar os seus processadores, sendo algo positivo para as duas empresas. A Intel, pois vende mais produtos, e a Apple, que ano a ano aumenta a sua participação de mercado.

Mesmo que Otellini não tenha obtido êxito ao fazer frente na arquitetura ARM, que é dominante no mercado mobile, a plataforma Intel Medfield é muito promissora, mesmo tendo apenas alguns poucos meses de mercado. O último grande ato de Otellini na Intel foi o desenvolvimento dos Ultrabooks, que os fabricantes abraçaram com gosto, mas o grande público ainda está receoso por causa dos seus elevados preços.

Durante o mandato de Otellini como CEO – do segundo trimestre de 2005 até o terceiro trimestre de 2012 – a Intel:

·         Gerou, com suas operações, caixa de US$ 107 bilhões
·         Fez pagamentos de dividendos no valor de US$ 23,5 bilhões
·         Aumentou o dividendo trimestral em 181%, de US$ 0,08 para 0,225

Do final de 2005 até o final de 2011, a Intel conquistou receita e lucro líquido recorde. Durante esse período, a receita anual cresceu de US$ 38,8 bilhões para US$ 54 bilhões, enquanto o lucro anual por ação ao portador cresceu de US$ 1,40 para US$ 2,39.

Além do desempenho financeiro, a Intel, sob a liderança de Otellini, obteve notável sucesso em áreas de importância estratégica. Durante esse período, a empresa:

·         Transformou operações e a estrutura de custos para longo prazo
·         Fez importantes inovações, incluindo os transistores High-K/Metal Gate e agora os transistores 3-D Tri-gate, além da dramática melhoria da eficiência no consumo de energia dos processadores Intel
·         Reinventou os PCs com o Ultrabook
·         Expandiu parcerias de negócios e fez aquisições estratégicas que ampliaram a presença da Intel nos segmentos de segurança, software e comunicações móveis
·         Distribuiu os primeiros smartphones e tablets para venda com a Intel Inside
·         Ampliou a vasta rede da computação baseada na nuvem com os produtos da Intel

Paul Otellini deixa a Intel em maio de 2013.