nintendo-old-games

Uma patente publicada recentemente pode mostrar os futuros caminhos do NX, novo console da Nintendo. Registrada em fevereiro de 2015, essa patente explica como funciona o sistema de armazenamento de um console, que nos detalhes mostra que os japoneses eliminaram um elemento até então crucial: o disco ótico. Ou seja, abandonando o formato físico para os videogames.

Se a patente da Nintendo estiver presente no próximo console, estaremos diante de um sistema que carregaria todos os seus jogos em um disco rígido e, por tabela, eliminando a venda de jogos no formato físico. Uma mudança drástica para a Nintendo, mas um movimento que outras empresas estão tomando.

Pense nas Steam Machines, que apesar de dar os seus primeiros passos, eles apostam pesado no formato digital, algo herdado da indústria dos PCs, que cada vez mais consome e compra conteúdos através de plataformas como o Steam, Gog e tantas outras. Além disso, está cada vez mais comum a prática de aquisição e download dos jogos no formato digital.

De fato, até a Sony apostou nisso com dispositivos como o PlayStation TV ou o PSP Go. Não é algo novo, mas dá algumas pistas sobre onde a Nintendo quer ir com o seu novo console. A patente não só fala da eliminação do disco ótico, mas também deixa alguns detalhes igualmente interessantes.

No documento, vemos que o disco rígido presente no console pode funcionar em duas velocidades (rápido ou lento), algo que faz muito sentido para agilizar a carga dos jogos. A patente explica que se trata de um conjunto de controladores que se encarregam de decidir qual é a velocidade a ser utilizada a cada momento. Em nenhum momento dá a entender que se trata de um híbrido como o Fusion Drive.

Por fim, temos a volta da tela touch no controle do console, mas sem detalhes sobre tamanho, funcionamento ou integração com o sistema.

Vale recordar que se trata de uma patente, ou seja, não significa que tudo estará presente no Nintendo NX. A boa notícia é que temos mais detalhes sobre o produto antes do final de 2015.

Via NeoGAF