olhar o tempo todo para o smartphone - Paradoxalmente, agora Google e Facebook querem que a gente use menos o smartphone

Olha como são as coisas: agora o Google e o Facebook quer que você use menos o smartphone. Tudo isso pelo seu ‘bem estar digital’, e para o marketing positivo dessas empresas.

Isso acontece quando estamos mais presos ao smartphone do que nunca. Facebook e Instagram se uniram aos esforços da Google que, no Android P, entrega alternativas para fazer com que o usuário deixe de olhar tanto para o smartphone.

O medo de perder alguma coisa se transformou na maldição onde ficamos muito presos ao smartphone, ao ponto de não nos centrarmos sobre o que acontece ao nosso redor, ou nas pessoas com quem estamos naquele local.

O Android P, futura versão do sistema operacional móvel da Google, conta com várias ajudas e ferramentas para que o usuário fique menos tempo preso ao smartphone.

Por exemplo:

– O Dashboard fará a contagem de quantas vezes desbloqueamos o smartphone, quanto utilizamos cada aplicativo e outros dados sobre nossos hábitos de uso.
– O Android P cria limites para que, depois de certo tempo de uso, os apps nos avisem que passamos do tempo considerado adequado para cada aplicativo, fazendo com que as pessoas se deem conta que estão usando um app por muito tempo.
– O Shush é um modo que deixa de exibir as interrupções visuais do modo tradicional, e se faz presente a través de um novo gesto, onde deixamos o smartphone de boca para baixo. Assim, sons, vibrações ou outras distrações ficam desativadas, exceto no caso de contatos especiais ou emergenciais.
– O Wind Down permite que o Google Assistente saiba quando você vai dormir e, a partir desse horário, ativar um modo onde a tela fica em escala de cinza, lembrando ao usuário que é hora de dar um tempo no uso do smartphone.

 

android p tempo de uso do smartphone - Paradoxalmente, agora Google e Facebook querem que a gente use menos o smartphone

 

Apesar das mudanças no Android P afetarem todos os aplicativos do nosso dispositivo, alguns serviços e plataformas estão fazendo movimentos independentes nesse sentido.

Por exemplo, o YouTube implementou melhorias no seu aplicativo móvel para controlar melhor o tempo em que passamos no aplicativo. Você pode monitorar os dados e estabelecer lembretes sobre quanto tempo estamos nesse aplicativo.

O Usage Insights do Instagram vai pelo mesmo caminho. Nessa ferramenta dentro do aplicativo, os usuários ficam sabendo quanto tempo passam nele, e ficam mais conscientes se estão dedicando tempo demais à rede social.

Várias empresas e personalidades do mundo da tecnologia abordaram o tema nos últimos anos. A Apple pode falar sobre isso na próxima WWDC, seguindo a tendência das demais.

Mark Zuckerberg também mostrou sua intenção de garantir que ‘o tempo que todos gastam no Facebook é um tempo bem gasto’, favorecendo assim a um menor tempo aos dispositivos móveis.

É bem curioso ver essa empresas defendendo tais iniciativas quando seus negócios dependem dos usuários passando mais tempo com seus aplicativos abertos nos smartphones, vendo mais anúncios dentro deles.

Isso gerou diversas reflexões, como por exemplo o popular vídeo Look Up criado por Gary Turk em 2014 (veja no final do post). De qualquer forma, pelo menos no caso do Android P, as soluções parecem ser passos adiante para nos ajudar a despertar essa consciência do muito (ou pouco) que estamos usando nosso smartphone.