carro-autônomo-google

A chegada do protótipo do carro autônomo da Google foi mais que suficiente para iniciar um longo debate. O FBI é a última a dar a palavra na discussão, através de um comunicado interno acessado pelo pessoal do The Guardian. Em linhas gerais, eles analisam como isso afetaria os pedestres, e o uso indevido que esses carros teriam nas mãos dos delinquentes.

O FBI destaca que a autonomia dos carros será algo mais eficiente, mas adverte que nas mãos de pessoas mal intencionadas, os veículos podem ser perigosos, como por exemplo em uma alteração da programação do veículo para avançar em sinais fechados, ou até mesmo na programação de carros-bomba para atentados terroristas. Todas essas possibilidades fazem desses carros “uma ameaça letal ainda maior do que é hoje”. Na opinião do FBI, é claro.

Mas nem tudo está perdido na visão do FBI. O relatório reconhece que os carros autônomos vão reduzir o número de acidentes, otimizando os deslocamentos. Além disso, as próprias autoridades de trânsito vão se beneficiar com a tecnologia, uma vez que a vigilância será mais eficiente e simples, com menor possibilidade de um carro patrulha perder de vista um veículo suspeito.

Por fim, o FBI até se atreve a fazer uma previsão: que o congresso dos EUA via aprovar o uso dos carros autônomos em um prazo entre cinco e sete anos.

Via The Guardian