playstation-4

A atual geração de consoles serviu para romper barreiras. Não só o jogo online deixou de ser um simples complemento, mas passou a ser um pilar fundamental para a experiência de jogos para as três principais plataformas do mercado. E esse pilar fez com que os desenvolvedores independentes pudessem chegar ao grande público de forma mais prática e simples do que no universo dos PCs.

A Microsoft foi uma das empresas que mais se esforçou para incentivar esses desenvolvedores, mas a Sony apresentou ofertas realmente tentadoras durante a E3 2013. E continua fazendo isso, com o anúncio de que a empresa não vai fazer distinções entre os pequenos estúdios independentes e as gigantes do setor, como a Electronic Arts ou a Ubisoft.

Para simplificar as coisas: no entendimento da Sony, se você programa para o PlayStation 4, você terá os mesmos direitos de qualquer outra empresa envolvida no desenvolvimento de jogos para a plataforma. Quem afirma isso é Agostino Simonetta, Senior Account Manager do departamento de desenvolvimento da Sony Computer Entertainment Europe, que informa que a Sony criou uma estratégia de edição de jogos baseada em quatro pilares simples:

  1. Todos os desenvolvedores são editores
  2. Igualdade de oportunidades
  3. Relação pessoal
  4. Não haverá obstáculos, apenas jogos

A ideia da Sony é que todas as empresas contem com o mesmo tratamento, de forma que ainda que uma pequena desenvolvedora independente, formada por apenas duas pessoas que trabalham cada uma no seu quarto, sem o respaldo financeiro e publicitário de um grande estúdio, tenha as mesmas oportunidades para lançar os seus jogos para o PlayStation 4. “Cada desenvolvedor é um editor que merece o nosso respeito. Não separamos ou segregamos os editores independentes dos tradicionais”, garante Simonetta.

O que Simonetta quer dizer é que o tratamento entre os indies (que publicam os seus jogos de forma prioritária no formato de downloads digitais) e as grandes empresas (centradas no formato de distribuição de mídia física) será o mesmo. Além disso, os estúdios independentes poderão trabalhar diretamente com a Sony para estabelecer promoções, sem a necessidade de intermediários, acelerando assim os trâmites de aprovação.

Na teoria, a ideia é espetacular. O que queremos saber é qual tipo de mecanismo a Sony pensa em estabelecer para evitar a massificação de jogos de médio porte. Mesmo assim, as declarações de Simonetta soam como a mais doce música clássica para os ouvidos de desenvolvedores independentes, que estão ansiosos para que o mundo conheça os seus jogos.

Via DigitalSpy