lumia-2520-0004

Aí, Microsoft… eu não deixava.

A entrada da Nokia no mercado de tablets parece ter acontecido pela porta da frente (mesmo podendo ser um dos últimos lançamentos da Nokia tal como conhecemos), ou pelo menos é isso o que podemos concluir das recentes declarações feitas por dois executivos da Qualcomm. O que automaticamente complica as coisas para a Microsoft e para o Surface 2, mesmo que tanto Nokia quanto Microsoft insistam em dizer que não são concorrentes diretos.

O fato é que a chegada do Lumia 2520 colocou o Surface 2, e ao que tundo indica, o pessoal de Redmond vai ter que ter muito jogo de cintura para lidar com isso. Como vocês bem sabem, os dois produtos contam com a mesma plataforma, o Windows RT 8.1, o que faz com que seja ainda mais curioso saber como os dois produtos se comportam no seu funcionamento.

Mas, voltando às declarações da Qualcomm. As declarações dos executivos foram tão fulminantes como o tiro de uma bala no peito de alguém, e existe um motivo bem simples de acontecer: a Qualcomm fornece os processadores para o tablet da Nokia, enquanto que a fornecedora de chips do tablet da Microsoft é a NVIDIA. Ou seja, isso revela as reais intensões por trás das palavras dos chefes de produto Raj Talluri e Stephen Horton, que não teve duvidas em afirmar que o Nokia Lumia 2520 “é maior, mais potente e consome menos bateria” que o Microsoft Surface 2.

Dito isso, só podemos dizer que a verdade só será descoberta quando os produtos chegarem ao mercado. Declarações como estas vindo das partes interessadas no processo são até inconclusivas, e não tão relevantes. O que vale mesmo é a experiência final do consumidor com o produto. Porém, não deixa de ser muito estranho esse lançamento da Nokia antes da mesma ser incorporada pela Microsoft. Seria interessante que as duas empresas se explicassem sobre o assunto.

Via CNET