novo-macbook-2016

Brian Hall, diretor geral do Surface na Microsoft, aproveitou um artigo crítico do The Verge e outros veículos norte-americanos para criticar a Apple no Twitter pela falta de atualizações na sua linha de computadores Mac.

O MacBook Pro 13 (não Retina) tem quatro anos de vida, e a Apple segue comercializando. O guia de compras do MacRumors foi recentemente atualizado, e com exceção do último MacBook lançado, todos os outros computadores da Apple são indicados como NÃO RECOMENDADOS DE COMPRA pelo site.

O caso do MacBook Pro 13 (não Retina) é o mais grave, justamente pela longevidade no catálogo de produtos da Apple. Apesar das novas plataformas de processamento da Intel não aportarem grandes vantagens de desempenho, é difícil defender a venda de um notebook considerado “premium” com tela TN, base de 4 GB de RAM e disco rígido de 500 GB com preços elevadíssimos.

Mac_Apple_2

 

Além disso, já temos 657 dias desde a última atualização do Mac Mini, e o MacBook Air não é atualizado há 517 dias. O Mac Pro não vê novidades desde dezembro de 2013, e o MacBook Pro já acumula 446 dias desde sua última atualização (esse último deve receber uma grande reformulação no próximo trimestre).

Fato é que o Mac não é uma prioridade para a Apple nesse momento, quando em um passado não muito distante a sua linha de portáteis era inovadora, marcando tendência de design e inclusão de novas tecnologias. O tempo passou, e hoje a empresa centra seus esforços na venda de iPhones, além de gerar receita com aplicativos e serviços nas plataformas móveis.

A consequência do abandono do Mac é uma queda nas vendas de 11,4% no último trimestre. Nem o excelente marketing da Apple é suficiente para vender um notebook com quatro anos de vida. O usuário deve sim ser mais exigente e ir além de ter uma maçã gravada no chassi do seu portátil.

Via The Verge