iphone x

De acordo com a análise da Consumer Reports, o iPhone X não seria a opção de compra prioritária em relação aos novos tops de linha da Samsung ou ao iPhone 8.

A Consumer Reports é uma organização de grande prestígio, prometendo “opinião e avaliação imparcial” de todos os produtos. A prova disso foram as críticas mordazes sobre produtos como o novo MacBook Pro da Apple, a linha Surface da Microsoft ou o Tesla Model S.

No caso do iPhone X, as notas foram muito positivas na análise, mas levando em conta o seu preço de venda, outros modelos estão acima na lista de recomendação de compra.

Nos aspectos positivos, a Consumer Reports destaca o seu design, a tela que mantém um tamanho total de conteúdo do chassi e o melhor sistema de câmeras que eles viram em um smartphone. Também destacam a inovação tecnológica e o bom funcionamento do Face ID.

Nos aspectos negativos, ressaltam a sua extrema vulnerabilidade a pancadas e quedas, especialmente da parte traseira de vidro. Alguns alertam que este e o iPhone mais frágil já lançado, com um custo de reparação altíssimo.

Outro aspecto onde o iPhone X fica abaixo do Galaxy S8 é na autonomia de bateria: 19,5 horas contra 26 horas do modelo S8 Plus. A remoção do botão de início também foi algo criticado, mas essa parece ser uma tendência que pode ser observada por outros fabricantes.

Em resumo: a Consumer Reportes posiciona o iPhone X abaixo do Galaxy S8 na recomendação de compra. Para os fãs da Apple, é difícil escolher entre esse modelo e o iPhone 8. Eles recomendam também considerar a compra do iPhone 7, onde o modelo básico custa a metade de um iPhone X (lá fora, é claro; no Brasil, a diferença de preço chega a ser de um terço do valor de um iPhone X).

 

Via Consumer Reports