A Panasonic do Brasil anuncia que fechou acordo com o governo da cidade de Extrema, em Minas Gerais, para a construção de sua terceira unidade fabril no Brasil. A fábrica, que deve entrar em operação no primeiro semestre de 2012, produzirá eletrodomésticos da linha branca – refrigeradores e máquinas de lavar.

 
“A construção da terceira fábrica da Panasonic no Brasil reforça o compromisso da marca com o desenvolvimento do País e com a oferta de uma completa linha de produtos eletrodomésticos para os consumidores”, afirma Masanobu Matsuda, presidente da Panasonic do Brasil. Com investimento de R$ 200 milhões para a construção da nova unidade, a Panasonic pretende atingir 10% de participação no mercado nacional de refrigeradores e máquinas de lavar.
 
A nova unidade produzirá uma demanda inicial de produtos com flexibilidade para expandir a capacidade. “O aumento da produção dependerá da demanda do mercado, que está em crescimento devido à expansão da classe C nos últimos anos”, diz Matsuda. Para atender a essa produção, a fábrica de Extrema deverá gerar 400 empregos diretos.
Um dos motivos que influenciaram a Panasonic na escolha de Extrema se deve à localização estratégica da cidade, fundamental para a distribuição dos produtos nas regiões Sul e Sudeste. “Além disso, Extrema é reconhecida por sua excelente qualidade de vida”, completa o presidente.
 
Assim como as demais unidades da Panasonic no mundo, a fábrica de Extrema seguirá o conceito de Eco Ideas, um compromisso da marca com a sustentabilidade, proteção ao meio ambiente e diminuição de impactos ambientais. A nova unidade trabalhará com o desenvolvimento de produtos ecológicos, redução de emissão de CO2, reciclagem, economia de energia e água, tratamento de resíduos gerados pela produção, além da conscientização de todos os funcionários sobre a preservação do meio ambiente.

Além da nova unidade em Extrema, a Panasonic do Brasil possui fábrica em Manaus, na qual são produzidas as linhas de TVs, alguns modelos de áudio e vídeo e câmeras digitais, e uma unidade em São José dos Campos, interior de São Paulo, que produz uma linha automatizada para pilhas, baterias e partes e peças de micro-ondas.

via assessoria de imprensa