A pirataria digital não pode ser detida

by

Do início do IRC até a criação do The Pirate Bay, a dita “pirataria digital” cresceu de forma exponencial, saindo de uma condição da comunidade underground de usuários de computador para ocupar o mainstream, impactando diversas indústrias de vários segmentos da tecnologia de consumo e, principalmente, do entretenimento. Se tornou comum para os usuários compartilhar músicas e vídeos com outros usuários que, na maioria dos casos, ele nem conhece, saindo de uma simples sala de bate-papo anônima, e ocupando sites bem estruturados, com links para download em servidores públicos de compartilhamento.

Leia mais →

Apple e Sasmung morrem abraçadas na Coreia do Sul: iPhone, iPad e Galaxy S II estão banidos do país

by

A Coreia do Sul pode estar dando o exemplo para o resto do mundo sobre como se resolve a briga entre Apple e Samsung. A Corte do Distrito Central de Seul decidiu que tanto a Samsung como a Apple infringiram patentes uma da outra, logo, devem remover alguns dos seus principais produtos do mercado do país imediatamente, tal como o Galaxy S II e o iPhone 4.

Leia mais →

Rumor: iPad Mini será apresentado em outubro, um pouco depois do novo iPhone

by

O TargetHD está se preparando para um mês de setembro muito movimentado. Anote: IFA 2012, evento da Nokia/Microsoft em Nova York, Evento da Amazon e um especulado evento da Apple em 12 de setembro. E segundo novos rumores vindos do site AllThingsD, o mês de outubro também deve receber a nossa atenção. Segundo o site, o novo iPad Mini só deve aparecer ao mundo em outubro, um mês depois do novo iPhone ser apresentado.

Leia mais →

Mercado brasileiro de games é promissor

by

A tecnologia e o avanço dos estudos científicos possibilitaram a criação de novas profissões no mercado. A Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que existem seis novas áreas de atuação – administração de comunidades virtuais, biotecnologia, design de games, gerontologia, informática biomédica e nanotecnologia. “A criação e a programação de jogos para videogames, computadores, celulares, tablets e redes sociais exige profissionais altamente qualificados e oferece bons salários”, destaca Andre Kischinevsky, diretor da Pix Studios.

Para se ter ideia do tamanho do mercado de jogos no Brasil, o número de usuários de games digitais ultrapassam os 35 milhões, mais de 70% dos internautas. O país é o quarto mercado do mundo no segmento – Estados Unidos, Rússia e Alemanha lideram o ranking mundial. Os dados são da pesquisa sobre a indústria de games realizada pela empresa internacional Newzoo e encomendada por grandes empresas da área.

Até chegar às mãos de crianças, jovens e adultos, os games passam por um longo processo, realizado em diferentes etapas e por distintos profissionais. Os criadores, projetistas e roteiristas criam o conceito e as regras do jogo, determinando a forma como o usuário irá interagir com o programa. Os programadores são responsáveis pelo desenvolvimento do software, enquanto a parte visual é elaborada pelos designers e os músicos cuidam da trilha sonora.

Andre explica que o Designer de Games desenha os jogos, criando cenários, objetos e os personagens. Este profissional deve dominar as técnicas digitais de Design Gráfico para ilustrar, colorir e vetorizar os desenhos. Ele ainda pode planejar o jogo, definir o público-alvo e as tecnologias que serão usadas. “Já o Game Developer programa o game e deve saber dar orientação a objetos, fazer programação em JavaScript e criar ambientes virtuais interativos em 3D”, observa.

O Motion Designer, que atua com videografismo e efeitos 3D, também pode ajudar no desenvolvimento de jogos e vídeos digitais. São cada vez mais profissionais que surgem para atender a um mercado sedento por novidades. De acordo com a Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos (Abragames), o mercado brasileiro está se expandindo no número de usuários e de empresas que desenvolvem jogos. Os games brasileiros estão conquistando o seu espaço e fazem parte da lista dos mais vendidos nas plataformas online, como o Smelly Cat, o jogo musical o Drums Challenge, o Crazy Soap e o World League Zombies Run.

As carreiras no ramo de games são promissoras e as companhias precisam de pessoas criativas e preparadas tecnicamente. No país, são mais de 50 empresas desenvolvedoras de jogos e as criações brasileiras têm ganhado destaque no cenário internacional. “Muitas companhias e profissionais do país prestam serviço para empresas estrangeiras. Hoje, o mercado de games é maior do que o de Hollywood. A criação de um jogo chega a custar vários milhões de dólares, sem incluir o investimento em marketing, distribuição e licenciamento”, enfatiza.

O sucesso de consoles como o PlayStation 3, o Xbox 360 e o Nintendo Wii,  e o aumento do número de pessoas que jogam games em redes sociais contribuem ainda mais para o crescimento do mercado. E não são apenas os homens que gostam de games. O número de mulheres que joga aumenta a cada dia e elas mostram que tem mais habilidade do que muitos marmanjos por aí. “Isto reforça a importância de ter uma boa formação profissional para atender a todos os públicos. A Pix Studios localizada no Rio de Janeiro (RJ) forma profissionais nas áreas de Game Designer, Game Developer e Videografismo e Efeitos 3D”, exemplifica.

Na Pix Studios, o aluno desenvolve o seu próprio jogo e pode aprender técnicas de desenho, programação de jogos e produção de vídeos digitais profissionais de acordo com o curso escolhido. “A formação é de 20 meses. É possível fazer uma, duas ou três formações ao mesmo tempo. São duas aulas por semana para cada curso, com duração de 90 minutos cada. O material é completo em português e exclusivo para os alunos da Pix, as salas de aula têm tecnologia de primeira e o diploma tem grande valor no mercado”, aponta.

Leia mais →

Amazon deve mesmo apresentar uma nova versão do Kindle Fire em 6 de setembro

by

O Kindle é um dos dispositivos eletrônicos mais populares dos Estados Unidos e Europa, por causa da sua praticidade de conceito e comodidade de uso. Afinal, você pode levar vários livros em um mesmo gadget, e em um peso muito pequeno. Porém, desde o lançamento do Kindle Fire, a família “Kindle” já não é só formada por leitores de eBooks, mas também pelos tablets.

Leia mais →

Um hacker pode ganhar até US$ 10 mil por semana só roubando dados de cartões de crédito

by

O fato de saber que tem alguém que pode roubar a os seus dados pessoais, ou os dados do seu cartão de crédito na internet é um grande problema da era digital, mas saber como pode ser fácil de roubar esses dados é algo ainda mais chocante. O jornalista de tecnologia Patrick Lambert recentemente entrevistou um hacker, conhecido pelo nickname “d0g”, que revela em uma série de entrevistas como que a comunidade hacker pode levantar milhões de dólares simplesmente por tornar a vida de outros usuários conectados um pesadelo.

Leia mais →

Apple vs Samsung: qual é o pior cenário possível do resultado desse julgamento?

by

A palhaçada briga entre Apple e Samsung nos Estados Unidos está finalmente chegando ao seu final, e pode ter reflexos decisivos no mercado de tecnologia. Por causa disso, esse é o momento perfeito para que todos (inclusive este que escreve esse post) liguem a sua bola de cristal eletrônica, ou pegue o DeLoran e viaje a 88 milhas por hora para ver como pode ser o futuro (e suas possíveis ramificações) ao final desse caso. Ou, pelo menos, prever se será algo apocalíptico ou não para o mercado mobile.

Leia mais →

Aproximadamente um em cada cinco usuários Android trocam seu smartphone por um iPhone

by

“Toda unanimidade é burra”, já dizia Nelson Rodrigues. E nem todo amor é “eterno, enquanto dure”. Certas paixões avassaladoras acabam logo na primeira mensagem de “o seu aplicativo parou de funcionar”. O Android pode ser o sistema operacional dominante, ou o mais vendido do mundo hoje, mas isso não significa que sua lealdade seja tão forte quanto aquela provocada pelo iPhone e seus usuários.

Leia mais →

HTC Proto aparece antes da hora (ou antes de seu lançamento na IFA 2012)

by

Faltando poucos dias para o início da IFA 2012, o site The Verge conseguiu notícias interessantes vindas dos lados da HTC. Mais precisamente, conseguiu duas renders do possível novo produto que a fabricante deve apresentar no evento. O modelo é denominado HTC Proto, e sua missão não deve ser outra que ser o substituto (ou aparelho complementar) ao modelo One V.

Leia mais →

Afinal de contas… por que a Microsoft matou o nome “Metro” de sua interface?

by

O termo Metro era oficialmente utilizado pela Microsoft para se referir à interface do Windows 8. Era. Todo mundo se acostumou com o nome, todo mundo aceitou o nome por causa da ideia dos tijolinhos um atrás do outro (ou pela métrica perfeita que os quadrados e retângulos apresentam na tela), mas por “motivos ainda não muito bem explicados”, o nome foi sumariamente eliminado da estratégia de marketing do novo sistema, do Windows Phone 8, da nova interface do Xbox, e de qualquer coisa relacionada a algum software da empresa de Redmond. E o objetivo desse post é responder a pergunta mais importante: por que?

Leia mais →