650_1000_ouya-detras

O Ouya não vingou. O console Android que prometia ameaçar os consoles domésticos tradicionais não conseguiu sequer arranhar a superfície dessa dominância. Com um futuro incerto, onde nem o console voltará a existir, a chegada do Android TV pode ser a última pá de terra em cima do projeto. Porém, eles tentam o golpe de misericórdia, com uma nova estratégia: um plano anual de US$ 60 por um ano de jogos.

Com essa tarifa, os assinantes teriam acesso a todo o catálogo de jogos (que custam menos de US$ 30) durante  um ano. Oras, US$ 5 por mês para acessar a todos os jogos não é nada mal (comparando com os testes do serviço similar ao da Sony no PlayStation, que custa US$ 4.99 por quatro horas de jogo…).

Até agora, a Ouya tem aproximadamente 800 jogos disponíveis, mas os desenvolvedores já demonstraram que criar jogos para o sistema não está entre os seus principais planos. E sem o apoio deles, o console não terá futuro.

Outra dúvida está relacionada com as compras dentro dos jogos, que não entram nessa tarifa fixa, e nem fica muito claro o que acontecerá quando os 12 meses de assinatura acabarem. O sistema é uma oferta temporária que a Ouya vai usar como testes para avaliar o nível de aceitação dos usuários. No futuro, esse pode ser o formato definitivo para o seu serviço. Com console de videogame ou não.

Via ArsTechnica