intel-chips

A última geração de processadores Intel (Haswell) foi lançada no ano passado, mas a empresa já prepara o seu sucessor. O Broadwell, a microarquitetura de 14 nanômetros promete uma nova leva de ultrabooks e tablets mais potentes e compactos do que nunca. Depois de um ano de adiamentos, a Intel decidiu compartilhar novos detalhes sobre o que está por vir.

O primeiro chip Broadwell a utilizar o processo de 14 nanômetros é o Core M. Será mais potente e eficiente dos atuais Core i3, i5 e i7. Os primeiros equipamentos com esse processador chegarão ao mercado no final de 2014, mas sua disponibilidade massiva não chegará até o final do primeiro semestre de 2015.

A Intel promete que o Core M será o começo de uma nova leva de inovação, com novos formatos e a possibilidade de criar portáteis e tablets mais potentes, com o menor tamanho possível. Um dos motivos é que o Broadwell funciona com uma temperatura mais baixa que a geração Haswell, permitindo assim criar ultrabooks sem ventiladores, com apenas 9 mm de espessura. O Broadwell promete um desempenho melhor, mas com maior economia de bateria, justamente por causa da sua arquitetura de baixa voltagem.

Um exemplo dessa nova proposta do Broadwell é o ASUS Transformer Book Chi T300, um tablet Windows com apenas 7.3 mm de espessura, mas que pode se transformar em um potente notebook, com a ajuda de um teclado acoplado.

Por fim, a chegada do Broadwell pode fazer com que a anunciada “morte” dos PCs seja adiada mais uma vez. A nova geração de processadores da Intel vai deixar a linha entre tablets, ultrabooks e híbridos cada vez mais invisível, o que pode representar uma boa notícia para a Microsoft, com um possível aumento de vendas dos equipamentos com Windows. Já para a Apple, a notícia não é tão bem vinda, uma vez que o iPad vem registrando quedas de vendas nos últimos dois trimestres.

Via Intel